RouteFlow: Roteamento Commodity Sobre Redes Programáveis

  • Marcelo Nascimento
  • Christian Rothenberg

Resumo


Os roteadores atuais implementam uma arquitetura composta de uma camada de software e um hardware proprietários. Este modelo resulta em soluções de alto custo e inviabiliza a experimentação de novas ideias. Em contrapartida, existem alternativas de alta flexibilidade baseadas em software e, consequentemente, de baixo custo. Entretanto, essas soluções apresentam baixo desempenho. Motivado pela disponibilidade de uma API aberta para programação do plano de encaminhamento (i.e., OpenFlow), este trabalho apresenta o projeto RouteFlow. Trata-se de uma arquitetura de roteamento IP que procura combinar o alto desempenho de hardwares de prateleira (commodities) com a flexibilidade de uma pilha de roteamento executada remotamente em computadores de uso geral. O grande desafio é garantir confiabilidade, escalabilidade e desempenho à rede, a partir de um controle remoto e centralizado, cuja arquitetura permita maior flexibilidade no mapeamento entre os elementos de controle e encaminhamento. O resultado corresponde a uma nova solução de roteamento IP com perspectivas promissoras do ponto de vista do custo e da flexibilidade. A avaliação do protótipo apresentada no artigo comprova a viabilidade da arquitetura proposta.
Publicado
23/06/2017
Como Citar

Selecione um Formato
NASCIMENTO, Marcelo; ROTHENBERG, Christian. RouteFlow: Roteamento Commodity Sobre Redes Programáveis. In: REVISTA BRASILEIRA DE REDES DE COMPUTADORES E SISTEMAS DISTRIBUÍDOS (RB-RESD), 4. , 2011, 1. Anais [...]. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2017 . ISSN 1983-4217.