Capacitando Professores no Programa Norte-rio-grandense de Pensamento Computacional

Autores

  • Jeanne da Silva Barbosa Bulcão Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Charles Andryê Galvão Madeira Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Carlos Artur Santos Guimarães Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Crisiany Alves de Sousa Universidade Federal do Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.5753/rbie.2021.2120

Palavras-chave:

Formação Continuada, Ensino Fundamental, Pensamento Computacional, Metodologias Ativas

Resumo

A sociedade contemporânea tem experimentado mudanças e transformações provocadas pelos avanços científicos e tecnológicos que afetam e modificam o mundo do trabalho, as relações sociais, a cultura, a ciência e a educação. Entretanto, chama atenção o fato da Educação Básica brasileira ainda não estar alinhada a esta tendência mundial e apenas ensaiar experiências de integração das tecnologias digitais na rotina das escolas públicas. Isso se deve, em parte, à formação inicial dos professores que pouco contempla o uso pedagógico das tecnologias digitais no processo de ensino e de aprendizagem. Além disso, também torna-se cada vez mais necessário incentivar práticas educativas que estimulem habilidades relacionadas à capacidade de resolver problemas, lidar com frustrações e criar soluções como condições essenciais para que as pessoas possam se desenvolver integralmente e profissionalmente, permitindo o ingresso e a manutenção em um mundo do trabalho que está em constante evolução. Neste sentido, uma direção que vem se popularizando e tem incentivado o aparecimento de um grande número de iniciativas relacionadas ao uso das tecnologias digitais na educação é a do Pensamento Computacional. É nesta direção que se insere o presente artigo, que tem como objetivo relatar a experiência de um curso de formação continuada em Pensamento Computacional do Programa Norte-rio-grandense de Pensamento Computacional (Pensa RN), realizado com professores dos anos finais do Ensino Fundamental. Esse curso une as metodologias da aprendizagem baseada em resolução de problemas, computação desplugada, jogos digitais e programação visual, a fim de estimular o desenvolvimento do Pensamento Computacional como um instrumento de aumento do poder cognitivo e operacional humano, integrando-o nas práticas pedagógicas dos professores. Como resultados da experiência, os professores adotaram novas estratégias no seu ambiente de trabalho, elaborando e aplicando práticas educativas integradas ao Pensamento Computacional em escolas públicas da rede de ensino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Almeida, M. D., & Valente, J. A. (2011). Tecnologias e currículo: trajetórias convergentes ou divergentes. São Paulo: Paulus, 1, 93.

Almeida, M. E. B., & Valente, J. A. (2012). Integração do Currículo e Tecnologias e a Produção De Narrativas Digitais. Currículo Sem Fronteiras, 12(3), 57-82. [GS Search]

Almeida, M. E. B. (2020). Conferência On-line sobre a Formação de professores para a era da informação e das tecnologias digitais. Disponível em: https://youtu.be/1TqfVDAOGKA. Acesso em: 26/06/2021.

Avila, C., B., A., Marques,M., Cavalheiro, S., & Foss, L. (2016). Desdobramentos do Pensamento Computacional no Brasil. Anais do Simpósio Brasileiro de Informática na Educação (SBIE-2016), 27(1), 200-209. doi: 10.5753/cbie.sbie.2016.200 [GS Search]

Barcelos, T., Bortoletto, R., & Andrioli, M. (2016). Formação online para o desenvolvimento do Pensamento Computacional em professores de Matemática. Anais dos Workshops do Congresso Brasileiro de Informática na Educação, (5)1, 1228-1237. doi: 10.5753/cbie.wcbie.2016.1228 [GS Search]

Blikstein, P. (2008). O pensamento computacional e a reinvenção do computador na educação. Education & Courses. Disponível em: http://www.blikstein.com/paulo/documents/online/ol_pensamento_computacional.html. [GS Search]

Brennan, K., & Resnick, M. (2012). New frameworks for studying and assessing the development of computational thinking. Proceedings of the 2012 annual meeting of the American educational research association, 1-25. [GS Search]

CGI. (2018). Pesquisa sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação nas escolas brasileiras: TIC educação 2018. Comitê Gestor da Internet no Brasil. Disponível em: https://cetic.br/noticia/tic-educacao-2018-cresce-interesse-dos-professores-sobre-o-uso-das-tecnologias-em-atividades-educacionais/.

Cavalcante, A., Costa, L. S., & Araújo, A. L. (2016). Um estudo de caso sobre competências do pensamento computacional desenvolvidas na programação em blocos no Code.Org. Anais dos Workshops do Congresso Brasileiro de Informática na Educação, 5(1), 1117-1126. doi: 10.5753/cbie.wcbie.2016 [GS Search]

CIEB. (2018). Currículo de Referência em Tecnologia e Computação. Centro de Inovação para a Educação Brasileira. Disponível em: http://curriculo.cieb.net.br/.

De Paula, B. H., Valente, J. A., & Burn, A. (2014). O uso de jogos digitais para o desenvolvimento do currículo para a Educação Computacional na Inglaterra. Currículo sem Fronteiras, 14(3), 46-71. [GS Search]

DOU. (2020). Base Nacional Comum para a Formação Continuada de Professores da Educação Básica. Diário Oficial da União. Disponível em: https://www.in.gov.br/web/dou/-/resolucao-cne/cp-n-1-de-27-de-outubro-de-2020-285609724

DOU. (2021). Política de Inovação Educação Conectada. Diário Oficial da União. Disponível em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/lei-n-14.180-de-1-de-julho-de-2021-329472130

Giannakos, M. N., Krogstie, J., & Chrisochoides, N. (2014). Reviewing the flipped classroom research: reflections for computer science education. Proceedings of the computer science education research conference, 23-29. doi: 10.1145/2691352.2691354 [GS Search]

Gil, A. C. (2008). Métodos e técnicas de pesquisa social. 6ª ed. Editora Atlas.

Grover, S., & Pea, R. (2013). Pensamento computacional em K-12: Uma revisão do estado do campo. Pesquisador educacional, 42(1), 38-43. [GS Search]

Kretzer, F. M. (2019). Desenvolvimento de uma Unidade Instrucional para Formação de Professores da Educação Básica para o Ensino de Computação. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/202658 [GS Search]

Lévy, P. (2007). Inteligência coletiva (A). Edições Loyola.

Mandaji, M., Kelly Da Silva, R., Aparecida de Lima Terçariol, A., & Luis Mazurkievicz, G. (2018). O Programaê! E a Formação de Professores para a Integração do Pensamento Computacional ao Currículo. Ciet: Enped. Disponível em: https://cietenped.ufscar.br/submissao/index.php/2018/article/view/613 [GS Search]

MEC. (2017). Base Nacional Comum Curricular. Ministério da Educação. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/.

MEC. (2018). Programa de Inovação Educação Conectada. Ministério da Educação. Disponível em: http://educacaoconectada.mec.gov.br/.

Mishra, P., & Koehler, M. J. (2006). Technological Pedagogical Content Knowledge: A Framework For Teacher Knowledge. Teachers College Record, 108(6), 1017-1054. [GS Search]

Morin, E. (2020). Os sete saberes necessários. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

Nuñez, I. B., Ramalho, B. L., & Uehara, F. M. G. (2009). As Teorias Implícitas sobre a aprendizagem de professores que ensinam Ciências Naturais e futuros professores em formação: a formação faz diferença?. Ciências & Cognição, 14(3), 39-61. [GS Search]

Papert, S. (1994). A máquina das crianças. Porto Alegre: Artmed, 17.

Prensky, M. (2001). Nativos digitais, imigrantes digitais. On the horizon, 9(5), 1-6. [GS Search]

Raabe, A. L. A., Gomes, A. S., Bittencourt, I. I., & Pontual, T. (2016). Educação criativa: multiplicando experiências para a aprendizagem. Pipa Comunicação.

Ramalho, B. L. (2014). Formação, representações e saberes docentes: elementos para se pensar a profissionalização dos professores. Mercado de letras.

Rocha, A. K. O., & Prado, M. E. B. B. (2018). A Programação Computacional Desenvolvida na Perspectiva do Tpack no Contexto da Formação Continuada do Professor de Matemática. Jornal Internacional de Estudos em Educação Matemática, 11(3), 202-209. doi: 10.17921/2176-5634.2018v11n3p202-209 [GS Search]

Resnick, M. (2020). Jardim de infância para a vida toda: por uma aprendizagem criativa, mão na massa e relevante para todos. Mitchel Resnick; tradução: Mariana Casetto Cruz, Lívia Rulli Sobral; Revisão Técnica: Carolina Rodeghiero, Leo Burd. Porto Alegre: Penso.

SBC. (2017). Diretrizes para o Ensino de Computação na Educação Básica. Sociedade Brasileira de Computação. Disponível em: https://www.sbc.org.br/educacao/diretrizes-para-ensino-de-computacao-na-educacao-basica.

Silva, V., Silva, K., & França, R. (2017). Pensamento computacional na formação de professores: experiências e desafios encontrados no ensino da computação em escolas públicas. Anais do Workshop de Informática na Escola, 23(1), 805-814. doi: 10.5753/cbie.wie.2017.805 [GS Search]

Valente, J. A. (2016). Integração do pensamento computacional no currículo da educação básica: diferentes estratégias usadas e questões de formação de professores e avaliação do aluno. Revista E-curriculum, 14(3), 864-897. [GS Search]

Valente, J. A. (1997). O uso inteligente do computador na educação. Revista Pátio, 1(1), 19-21. [GS Search]

Valente, J. A. (2019). Pensamento computacional, letramento computacional ou competência digital? Novos desafios da educação. Revista educação e cultura contemporânea, 16(43), 147-168. [GS Search]

WEF. (2020). The Future of Jobs Report 2020. World Economic Forum. Disponível em: https://www.weforum.org/reports/the-future-of-jobs-report-2020.

Wing, J. (2006). Computational Thinking. Communications of the ACM, 49(3). doi: 10.1145/1118178.1118215 [GS Search]

Zanetti, H., & Oliveira, C. (2015). Práticas de ensino de Programação de Computadores com Robótica Pedagógica e aplicação de Pensamento Computacional. Anais dos Workshops do Congresso Brasileiro de Informática na Educação, 4(1), 1236-1245. doi: 10.5753/cbie.wcbie.2015.1236 [GS Search]

Arquivos adicionais

Publicado

2021-10-15

Como Citar

Bulcão, J. da S. B., Madeira, C. A. G., Guimarães, C. A. S., & Sousa, C. A. de. (2021). Capacitando Professores no Programa Norte-rio-grandense de Pensamento Computacional. Revista Brasileira De Informática Na Educação, 29, 1178–1201. https://doi.org/10.5753/rbie.2021.2120

Edição

Seção

Edição Especial :: EduComp 2021