A mediação cognitiva por meio de recursos digitais de Tecnologia Assistiva para estudantes surdos: realidade, expectativas e possibilidades

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5753/rbie.2022.2395

Palavras-chave:

Mediação Cognitiva, Tecnologia Assistiva, Educação de Surdos, Ensino de Física

Resumo

Este artigo aborda o uso de recursos digitais de Tecnologia Assistiva (TA) como um mediador hipercultural no processo de ensino e aprendizagem de Física para estudantes surdos. Para tanto, utiliza-se a Teoria da Mediação Cognitiva (TMC) como suporte teórico, visando explicar os impactos da introdução de tecnologias da informação e comunicação (TIC’s), na cognição humana, e como estas têm influenciado a forma como interagimos, socializamos e produzimos novos conhecimentos. Inicialmente é discutido alguns aspectos centrais da Teoria da Mediação Cognitiva (TMC), para situar o leitor, no que diz respeito a apresentar essa teoria Psicológica aplicada à educação, e principalmente, relatar o desenvolvimento de uma nova forma de processamento de informações por parte dos seres humanos, a mediação Hipercultural. Posteriormente são apresentados alguns recursos de Tecnologia Assistiva (TA) que foram desenvolvidos para surdos e, em seguida, como alguns desses recursos já foram utilizados no processo de ensino e de aprendizagem de estudantes surdos em diversos contextos educacionais. Por fim, ressalta-se algumas possibilidades de aplicações de recursos digitais de Tecnologia Assistiva (TA) conjecturadas pelos autores para o ensino de Física e como esses recursos fazem parte de uma abordagem pedagógica desenvolvida e aplicada em uma Escola Especial para surdos da cidade de Porto Alegre – RS.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Teixeira Picanço, Universidade Luterana do Brasil-ULBRA

Mestre em ensino de Física pela Universidade Federal do Amazonas, doutorando do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática – PPGECIM da Universidade Luterana do Brasil – ULBRA–Canoas/RS.

Agostinho Serrano de Andrade Neto, Universidade Luterana do Brasil-ULBRA

Doutor em Física pela Universidade de São Paulo e professor adjunto do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática – PPGECIM da Universidade Luterana do Brasil – ULBRA-Canoas/RS.

Marlise Geller, Universidade Luterana do Brasil-ULBRA

Doutora em Informática na Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, professora adjunta do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática – PPGECIM da Universidade Luterana do Brasil – ULBRA-Canoas/RS.

Referências

Áfio, A. C. E., de Carvalho, A. T., de Caravalho, L. V., da Silva, A. S. R., & Pagliuca, L. M. F. (2016). Avaliação da acessibilidade de tecnologia assistiva para surdos. Revista Brasileira de Enfermagem, 69(5), 833-839. doi: 10.1590/0034-7167.2016690503 [GS Search]

Alsadoon, E., & Turkestani, M. (2020). Virtual Classrooms for Hearing-impaired Students during the COVID-19 Pandemic. Revista Romaneasca pentru Educatie Multidimensionala, 12(1Sup2), 01-08. doi: 10.18662/rrem/12.1sup2/240 [GS Search]

Artigue, M. (1996). Ingénierie didactique. In: J. Brum (org) (1996). Didactique des mathématiques. (pp. 243-274). Paris, França: FeniXX. [GS Search]

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. (2005). NBR 15290: Acessibilidade em comunicação na televisão. Rio de Janeiro: ABNT Editora.

Ausubel, D. P. (2003). Aquisição e retenção de conhecimentos: uma perspectiva cognitiva. Lisboa, Portugal: Plátano, 1. [GS Search]

Bartelmebs, R. C., & Figueira Tegon, M. (2021). Astronomia no Google Classroom: Uma experiência da Formação Continuada em tempos de Pandemia. Revista extensão em Foco, 23, 287-307. doi: 10.5380/ef.v0i23.80419 [GS Search]

Bersch, R. & Schirmer, C. (2005). Tecnologia assistiva no processo educacional. In: R. Blanco et al. Ensaios Pedagógicos: Construindo escolas inclusivas, Brasília, DF: SEESP/MEC, 89-94. [GS Search]

Bersch, R. (2017). Introdução à tecnologia assistiva. Porto Alegre: CEDI, 21. [GS Search]

Brasil. (2020). Apresentação - documentação Manual de Instalação da Ferramenta VLibras Widget 5.0.0. Disponível em [link]. Acesso em: 07 abr. 2020.

Brochado, S. M. D., Lacerda, C. B. D. F., & Rocha, L. R. M. D. (2016). Projeto de Pesquisa: Software Glossário de Informática com Aplicação de Libras e de Tecnologia de Captura de Movimento 3D. Journal of Research in Special Educational Needs, 16, 905-908. doi: 10.1111/1471-3802.12348 [GS Search]

Campello, A. R. S. (2008). Aspectos da Visualidade na Educação de Surdos (Tese de Doutorado). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. Disponível em [link] Acesso em: 10 mai. 2020. [GS Search]

Cardoso, M. J. C., Almeida, G. D. S., & Silveira, T. C. (2021). Formação continuada de professores para uso de Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) no Brasil. Revista Brasileira de Informática na Educação, 29, 97-116. doi: 10.5753/RBIE.2021.29.0.97 [GS Search]

Carvalho, D. (2011). Software em língua portuguesa/libras com tecnologia de realidade aumentada: ensinando palavras para alunos com surdez. (Tese de Doutorado). Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências, Marília, São Paulo, Brasil. Disponível em [link] Acesso em: 07 abr. 2020. [GS Search]

Carvalho, D. D., & Manzini, E. J. (2017). Aplicação de um programa de ensino de palavras em Libras utilizando tecnologia de realidade aumentada. Revista Brasileira de Educação Especial, 23(2), 215-232. doi: 10.1590/S1413-65382317000200005 [GS Search]

Chevallard, Y. (2000). La transposición didáctica. Del saber sabio al saber enseñado, Buenos Aires: Aique. [GS Search]

Chiu, H. P., Liu, C. H., Hsieh, C. L., & Li, R. K. (2010). Essential needs and requirements of mobile phones for the deaf. Assistive Technology®, 22(3), 172-185. doi: 10.1080/10400435.2010.483652 [GS Search]

Cozendey, S. G., Pessanha, M. C. R., & Costa, M. D. P. R. D. (2013). Vídeos didáticos bilíngues no ensino de leis de Newton. Revista Brasileira de Ensino de Física, 35, 35041-35047. doi: 10.1590/S1806-11172013000300023 [GS Search]

Dewey, J. (1997). How We Think, A Restatement Of The Relation Of Reflective Thinking To The Educative Process, New York: Courier Corporation.

dos Santos, R. P. (2008). Virtual, Real ou Surreal? A Física do Second Life. RENOTE-Revista Novas Tecnologias na Educação, 6(1). doi: 10.22456/1679-1916.14392 [GS Search]

Esporte Espetacular. (9 de novembro de 2019). Bob Burnquist vence a MegaRampa e cadeirante completa salto pela primeira vez [Arquivo de Vídeo]. GloboPlay. Disponível em [link]

Esquembre, F. (2002). Computers in physics education. Computer physics communications, 147(1-2), 13-18. doi: 10.1016/S0010-4655(02)00197-2 [GS Search]

Freitas, S. A. (2019). Um estudo da utilização didática de ferramentas de cognição extracerebrais por estudantes do ensino fundamental: Evidências de Aprendizagem Significativa do modelo do átomo de Bohr. (Dissertação de Mestrado). Universidade Luterana do Brasil, Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática, Canoas, Rio Grande do Sul, Brasil. Disponível em [link] Acesso em: 07 abr. 2020. [GS Search]

Galvão Filho, T. A., & Damasceno, L. L. (2008). Tecnologia assistiva em ambiente computacional: recursos para a autonomia e inclusão sócio-digital da pessoa com deficiência. In: Boletín del Real Patronato Sobre Discapacidad, Ministerio de Educación, Política Social y Deporte, Madri, Espanha. n. 63, pp.14-23. [GS Search]

Giglio, K., Souza, M. V. D., & Spanhol, F. J. (2015). Redes Sociais e Ambientes Virtuais: Reflexões para uma Educação em Rede. In: M. Souza and K. Giglio, ed.1, Mídias Digitais, Redes Sociais e Educação em Rede: Experiências na Pesquisa e Extensão Universitária. São Paulo: Blucher, pp.105-120. doi: 10.5151/9788580391282-09 [GS Search]

Henrique, M. S., Silva, C. T. L. L., da Silva, D. R. D., & Tede, P. C. D. A. R. (2015). Uma revisão sistemática da literatura sobre o uso de teorias de aprendizagem em softwares educacionais. RENOTE-Revista Novas Tecnologias na Educação, 13(2). doi: 10.22456/1679-1916.61434 [GS Search]

Lang, H. G. (1973). Teaching physics to the deaf. The Physics Teacher, 11(9), 527-531. doi: 10.1119/1.2350169 [GS Search]

Parton, B. S. (2017). Glass vision 3D: digital discovery for the deaf. TechTrends, 61(2), 141-146. doi: 10.1007/s11528-016-0090-z [GS Search]

Parton, B. S., Hancock, R., Crain-Dorough, M., & Oescher, J. (2009). Interactive Media to Support Language Acquisition for Deaf Students. Journal on School Educational Technology, 5(1), 17-24. [GS Search]

Piaget, J. (1973). Estudios de psicología genética. Buenos Aires: Emece. [GS Search]

Picanço, L. T. (2015). O ensino de óptica geométrica por meio dos problemas de visão e as lentes corretoras: uma unidade de ensino no contexto da educação inclusiva para surdos. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal do Amazonas, Mestrado Profissional em Ensino de Física, Manaus, Amazonas, Brasil. Disponível em [link] [GS Search]

Picanço, L. T., Andrade Neto, A. S. & Geller, M. (2021a). Desafios, adversidades e lições para o ensino de Física para alunos surdos em tempos de pandemia de Covid-19. Manuscrito submetido para publicação.

Picanço, L. T., Andrade Neto, A. S. & Geller, M. (2021b). Unidade de Ensino Inclusiva: Uma proposta de Ensino de Física para alunos surdos do Ensino Médio. Manuscrito submetido para publicação.

Picanço, L. T., Andrade Neto, A. S., & Geller, M. (2021c). O Ensino de Física para Surdos: o Estado da Arte da Pesquisa em Educação. Revista Brasileira de Educação Especial, 27, 391-410. doi: 10.1590/1980-54702021v27e0123 [GS Search]

Picanço, L. T., Nina, T. V., Ferreira, E. L., Guédes, K. S. & da Silva, L. R. V. (2018). Laboratório Esportivo da Física (Projeto de Pesquisa). Escola Estadual Frei Sílvio Vagheggi, Manaus. Disponível em [link]

Quadros, R. M. (Org.) (2006). Estudos surdos I. Petrópolis: Arara Azul. [GS Search]

Robinson, V. (2013). Teaching Physics to Deaf College Students in a 3-D Virtual Lab. Journal of Science Education for Students with Disabilities, 17(1), 41-52. doi: 10.14448/jsesd.06.0003

Rocha, D. F. S., Pinto, I. I. B. S., & de Amorim Silva, R. (2015). AssistLIBRAS: Uma Ferramenta de Autoria para a Construção de Sinais da LIBRAS. Revista Brasileira de Informática na Educação, 23(02), 190-205. doi: 10.5753/RBIE.2015.23.02.190 [GS Search]

Sarji, D. K. (2008). Handtalk: Assistive technology for the deaf. Computer, 41(7), 84-86. doi: 10.1109/MC.2008.226 [GS Search]

Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa Com Deficiência – SEPED. (2016). Projeto "Giulia, Mãos que Falam" será destaque em programa de televisão em rede nacional. Governo Do Estado Do Amazonas. Disponível em [link] Acesso em: 12 maio 2020.

Song, Y. (2014). "Bring Your Own Device (BYOD)" for seamless science inquiry in a primary school. Computers & Education, 74, 50-60. doi: 10.1016/j.compedu.2014.01.005 [GS Search]

Sousa, A. N. de. (2009). The book is not on the table: o desenvolvimento da escrita de surdos em língua inglesa (LE). In R. M. Quadros & M. R. Stumpf (Org.), Estudos surdos IV. Série pesquisas (pp. 207-240). Petrópolis, RJ: Arara Azul. [GS Search]

Souza, B. C. (2004). Teoria da Mediação Cognitiva: os impactos cognitivos da Hipercultura e da Mediação Digital. (Tese de Doutorado). Universidade Federal de Pernambuco, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Recife, Pernambuco, Brasil. Disponível em [link] . Acesso em 10 de maio de 2020. [GS Search]

Souza, B. C., Da Silva, A. S., Da Silva, A. M., Roazzi, A., & da Silva Carrilho, S. L. (2012). Putting the Cognitive Mediation Networks Theory to the test: Evaluation of a framework for understanding the digital age. Computers in Human Behavior, 28(6), 2320-2330. doi: 10.1016/j.chb.2012.07.002 [GS Search]

Thoma, A. D. S. (2009). Identidades e diferença surda constituídas pela avaliação. In A. D. S. Thoma, & M. Klein (2009), Currículo e Avaliação: a diferença surda na escola (pp. 49-68). EDUNISC. [GS Search]

UNESCO. (2020, March 5). Distance learning solutions. Disponível em [link]. Acesso em: 04 maio 2021.

Vincent, C., Bergeron, F., Hotton, M., & Deaudelin, I. (2010). Message transmission efficiency through five telecommunication technologies for signing deaf users. Assistive Technology®, 22(3), 141-151. doi: 10.1080/10400430903519928 [GS Search]

Vongsawad, C. T., Berardi, M. L., Neilsen, T. B., Gee, K. L., Whiting, J. K., & Lawler, M. J. (2016). Acoustics for the deaf: Can you see me now?. The Physics Teacher, 54(6), 369-371. doi: 10.1119/1.4961182 [GS Search]

Vygotsky, L. S. (2004). Teoria e método em psicologia. Martins Fontes. [GS Search]

Zamfirov, M., Saeva, S., & Popov, T. (2007). Innovation in teaching deaf students physics and astronomy in Bulgaria. Physics education, 42(1), 98-104. doi: 10.1088/0031-9120/42/1/014 [GS Search]

Arquivos adicionais

Publicado

2022-05-09

Como Citar

PICANÇO, L. T.; ANDRADE NETO, A. S. de; GELLER, M. A mediação cognitiva por meio de recursos digitais de Tecnologia Assistiva para estudantes surdos: realidade, expectativas e possibilidades. Revista Brasileira de Informática na Educação, [S. l.], v. 30, p. 50–72, 2022. DOI: 10.5753/rbie.2022.2395. Disponível em: https://sol.sbc.org.br/journals/index.php/rbie/article/view/2395. Acesso em: 23 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos