Pensamento Computacional na Educação Brasileira: um olhar segundo artigos do Congresso Brasileiro de Informática na Educação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5753/rbie.2022.2649

Palavras-chave:

Pensamento Computacional, Educação Básica, Resolução de problemas

Resumo

Em 2006, Jeannette Wing publicou um artigo no qual afirma ser importante o desenvolvimento de uma competência básica em todos os estudantes da Educação Básica. Essa competência, inerente ao profissional da computação, foi denominada de Pensamento Computacional. O termo ganhou relevância a partir de sua publicação e diversos trabalhos começaram a ser desenvolvidos. Com objetivo de entender um pouco melhor como esse termo tem sido utilizado e o sentido a ele atribuído, procedemos a uma revisão dos artigos publicados entre os anos de 2015 a 2019 no Workshop de Ensino em Pensamento Computacional, Algoritmos e Programação (WalgProg) que ocorre no âmbito Congresso Brasileiro de Informática na Educação (CBIE). Os resultados apontam que ainda há muitas publicações que citam o termo de maneira descontextualizada ou atribuem a ele significados errôneos, porém, pudemos observar uma crescente preocupação em trazer maior embasamento ao termo quando esse surge no trabalho, destacando-se o potencial interdisciplinar do Pensamento Computacional, especialmente associado à resolução de problemas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARR, Valerie & STEPHENSON, Chris. (2011). Bringing Computational Thinking to K-12: what is involved and what is the role of the computer science education community? Acm Inroads, 2(1), 48-54. DOI: 10.1145/1929887.1929905. [GS Search]

BBC LEARNING. (2015) B. What is computational thinking? Disponível em : [Link]

BRACKMANN, C. P. (2017). Desenvolvimento do Pensamento Computacional através de atividades desplugadas na Educação Básica. (Tese Doutorado). Curso de Informática na Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil. [GS Search]

BUNDY, A. (2007). Computational Thinking is Pervasive. Journal of Scientific and Practical Computing, 1(1), 67–69. [GS Search]

CSTA/ISTE. (2011). Operational Definition of Computational Thinking for K–12 Education. Disponível em: [Link]

GUARDA, Graziela Ferreira & PINTO, Sérgio Crespo Coelho da Silva. (2020, novembro). Dimensões do Pensamento Computacional: conceitos, práticas e novas perspectivas. In Anais do XXXI Simpósio Brasileiro de Informática na Educação.(pp. 1463-1472).Natal, RN, Brasil: SBC. DOI: 10.5753/cbie.sbie.2020.1463. [GS Search]

HEMMENDINGER, D. (2010). A plea for modesty. ACM Inroads, 1(2), 4–7. DOI: 10.1145/1805724.1805725. [GS Search]

HU, C. (2011). Computational thinking: what it might mean and what we might do about it. In Proceedings of ItiCSE 2011. (pp. 223–227). New York, EUA: ACM. [GS Search]

KALELIOGLU, F.; GÜLBAHAR, Y. & KUKUL, V. (2016). A Framework for Computational Thinking Based on a Systematic Research Review. Baltic Journal of Modern Computing, 4(3), 583–596. [GS Search]

KITCHENHAM, B. (2004). Procedures for performing systematic reviews. Keele, UK, Keele University, 33(2004), 1-26. [GS Search]

LEITE, M. D., REINALDO, F., MASCHIO, E., MARCZAL, D. & OLIVEIRA, C. M. (2017, novembro). Pensamento Computacional nas Escolas: Limitado pela Tecnologia, Infraestrutura ou Prática Docente? In Anais dos Workshops do VI Congresso Brasileiro de Informática na Educação (WCBIE 2017). (pp. 1002-1010). Recife, Pernambuco, Brasil: SBC. DOI: 10.5753/cbie.wcbie.2017.1002. [GS Search]

NUNES, D. J. (2011). Ciência da Computação na Educação Básica. ADUFRGS - Sindical. Disponível em: [Link]

PAPERT, Seymour. (1985). Logo: Computadores e educação. São Paulo: Brasiliense.

RAABE, A. L. A., SANTANA, A. L. M., JESUS, E. A., SILVA, E. A., BOMBASAR, J. R. & COUTO, N. E. R. (2017a, novembro). A Experiência de Implantação de uma Disciplina Obrigatória de Pensamento Computacional em um colégio de Educação Básica. In Anais dos Workshops do VI Congresso Brasileiro de Informática na Educação (WCBIE 2017). (pp. 1182-1191) Recife, Pernambuco, Brasil: SBC. DOI: 10.5753/cbie.wcbie.2017.1182. [GS Search]

RAABE, A. L. A., SANTANA, A. L. M., GONÇALVES, F. A. & COUTO, N. E. R. (2017b, novembro). Um Instrumento para Diagnóstico do Pensamento Computacional. In Anais dos Workshops do VI Congresso Brasileiro de Informática na Educação (WCBIE 2017). (pp. 1172-1181). Recife, Pernambuco, Brasil: SBC. DOI: 10.5753/cbie.wcbie.2017.1172. [GS Search]

RANDOLPH, Justus. (2009). A Guide to Writing the Dissertation Literature Review. Practical Assessment, Research, And Evaluation, 14(1), 1-13. DOI: 10.7275/b0az-8t74. [GS Search]

VICARI, Rosa Maria, MOREIRA, Álvaro & MENEZES, Paulo Blauth. (2018). Pensamento Computacional: revisão bibliográfica. Porto Alegre, RS: Ufrgs. [GS Search]

WING, J. M. (2006). Computational Thinking. Communications Of The Acm, 49(3), 33-35. DOI: 10.1145/1118178.1118215. [GS Search]

WING, J. M. (2014). Computational Thinking Benefits Society. Disponível em: [Link]

WING, J. M. (2017). Computational thinking’s influence on research and education for all. Italian Journal Of Educational Technology. 25(2), 7-14. DOI: 10.17471/2499-4324/922. [GS Search]

Arquivos adicionais

Publicado

2022-08-17

Como Citar

CARVALHO, F.; BRAGA, M. Pensamento Computacional na Educação Brasileira: um olhar segundo artigos do Congresso Brasileiro de Informática na Educação. Revista Brasileira de Informática na Educação, [S. l.], v. 30, p. 237–261, 2022. DOI: 10.5753/rbie.2022.2649. Disponível em: https://sol.sbc.org.br/journals/index.php/rbie/article/view/2649. Acesso em: 23 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos