Jornada de Atualização em Informática 2023

Autores

Alirio Santos de Sá (ed)
UFBA
Weverton Luis da Costa Cordeiro (ed)
UFRGS

Palavras-chave:

JAI 2023, JAI, Jornada de Atualização em Informática 2023

Sinopse

A Jornada de Atualização em Informática (JAI) é um evento que se tornou referência na apresentação de tópicos relevantes para a Pesquisa & Desenvolvimento dentro do Congresso da Sociedade Brasileira de Computação (CSBC). A JAI vem contribuindo de forma significativa com a disseminação de conhecimento de ponta para estudantes, profissionais e pesquisadores em Computação no Brasil, sempre buscando cobrir assuntos na fronteira do conhecimento da pesquisa em computação.

Em sua 42º edição (JAI 2023), são tratados os temas de desinformação em plataformas digitais, confiabilidade e segurança em sistemas computacionais, sustentabilidade do software pesquisa, banco de dados em memória e softwarização de redes celulares.

O Capítulo 1 (Desinformação em Plataformas Digitais: Conceitos, Abordagens Tecnológicas e Desafios) discute o cenário atual de estudos no contexto de desinformação em plataformas digitais, oferecendo uma introdução ao pesquisador que pretende explorar este tema. Para isso, inicialmente, os autores 1) apresentam e discutem os conceitos que fundamentam a área, 2) relacionam repositórios de dados que podem ser úteis para o estudo deste fenômeno, 3) sumarizam as principais estratégias exploradas para entendimento, bem como abordagens tecnológicas para detecção e monitoramento de desinformação em plataformas digitais e 4) apresentam uma visão crítica geral da área, destacando desafios e oportunidades de pesquisa neste contexto.

O Capítulo 2 (Confiabilidade e Segurança nos Sistemas Distribuídos Físico-Digitais) concentra-se no estudo de sistemas ciberfísicos distribuídos - caracterizados por componentes físicos geograficamente dispersos e interconectados por meio de redes de comunicação, criando assim uma infrnestrutura descentralizada e colaborativa. Os autores cobrem os desafios na relação físico-digital nesses sistemas, entre os quais a interoperabilidade, a confiabilidade, a cibersegurança e a escalabilidade, e discutem como o gerenciamento autonômico tem sido utilizado nesses sistemas. Os autores apresentam uma abordagem teórico-prática para a construção de sistemas distribuídos autônomos ou autonômicos capazes de atender aos requisitos de desempenho, confiabilidade e segurança dos sistemas fisico-digitais distribuídos.

O Capítulo 3 (Princípios e Práticas para Sustentabilidade do Software de Pesquisa) foca no Software de Pesquisa, isto é, software desenvolvido no contexto de uma pesquisa cientifica, destacando a preocupação na comunidade científica com sua sustentabilidade e influência na capacidade de reprodução de estudos científicos por pesquisadores independentes. O curso aborda a sustentabilidade do Software de Pesquisa sob uma perspectiva técnica, no qual os autores apresentam e discutem boas práticas de desenvolvimento de software que podem ser úteis para apoiar pesquisadores de diferentes áreas no desenvolvimento de software de pesquisa sustentável. Ao longo do curso, os autores apresentam motivações e exemplos de uso das práticas, seus beneficios e desafios relacionados por meio dos resultados de um estudo conduzido com um grupo de pesquisa da área de Física.

O Capítulo 4 (Bancos de Dados em Memória e suas Estratégias de Recuperação Após Falhas) discutem os potenciais e desafios relacionados ao uso de sistemas de bancos de dados em memória, os quais se apresentam como uma alternativa para sistemas que precisam de processamento massivo de dados em tempo real. Os autores apresentam uma visão geral da arquitetura e implementação de bancos de dados em memória e suas principais estratégias de recuperação após falhas. Para atingir essa meta, o minicurso 1) fornece uma visão geral da tecnologia de bancos de dados em memória, 2) revisa os conceitos de recuperação após falhas, 3) apresenta as principais escolhas arquiteturais para implementação de bancos de dados em memória, e 4) descreve as estratégias de recuperação implementadas por uma amostra representativa dos bancos de dados em memória modernos.

O Capítulo 5 (Desagregando e Softwarizando as Redes de Celulares e o Programa OpenRAN Brasil) tem como principal objetivo apresentar os conceitos e desafios que estão levando a academia e indústria a investir no conceito de RAN (Redes de Acesso via Rádio) aberta (OpenRAN), um framework com padrões, protocolos e componentes de softwares de código aberto que tem como objetivo democratizar segmentos da rede de telecomunicações para não depender de equipamentos de grandes indústrias e permitir a redução de custos. Os autores apresentam os fatores históricos da evolução das RANs e os conceitos de abertura e softwarização, abordando ainda a desagregação, controle inteligente da RAN (RIC), Núcleo da Rede (Core Network), virtualização, interfaces abertas e desafios. Os autores apresentam ainda as iniciativas ao redor do mundo que estão colaborando no avanço, padronização e desenvolvimento das OpenRANS, para então discutir o Programa OpenRAN Brasil, ressaltando a motivação, objetivos, resultados esperados, testbed e aplicações. Por fim, os autores apresentam as considerações finais e tendências futuras em relação à pesquisa e desenvolvimento das OpenRANSs e seus componentes.

Capítulos

Downloads

Não há dados estatísticos.

Data de publicação

06/08/2023

Detalhes sobre o formato disponível para publicação: Volume Completo

Volume Completo

ISBN-13 (15)

978-85-7669-553-0