Comparação entre o panorama internacional e nacional sobre o Ensino e a Aprendizagem de Introdução à Programação no Ensino Superior

Resumo


Disciplinas de introdução à programação fazem parte de currículos de vários cursos de graduação, porém ainda é difuso o entendimento sobre quais são, de fato, os principais problemas vivenciados por alunos e professores. Este estudo terciário tem como objetivo verificar em que medida os desafios de ensino e aprendizagem de introdução à programação no Brasil e no exterior estão alinhados, contribuindo para a definição de soluções adequadas ao contexto nacional. Para isso, foram analisadas duas revisões sistemáticas da literatura (RSL) sobre o tema - uma internacional e uma nacional. Os resultados indicam que a resolução de problemas em programação aparece como conceito crucial para a introdução à programação. Os estudos nacionais reforçam os conhecimentos de base como déficits importantes e ambas RSL reforçam a necessidade de estudos mais aprofundados nos métodos e ferramentas para o ensino de programação.
Palavras-chave: Introdução à Programação, Ensino, Aprendizagem

Referências

Almeida, T. O., e Netto, J. F. De M. (2015). “Robótica Pedagógica Aplicada ao Ensino de Programação: Uma Revisão Sistemática da Literatura”. In Anais do 26 Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, p. 597-606.

Aureliano, V. C. O., e Tedesco, P. C. de A. R. (2012). “Ensino-aprendizagem de Programação para Iniciantes: uma Revisão Sistemática da Literatura focada no SBIE e WIE”. In Anais do 23 Simpósio Brasileiro de Informática na Educação.

Barbosa, A., Correia, A., Costa, D., e Costa, E. (2015). “Um mapeamento sistemático sobre analisadores de código em disciplinas de programação”. In Anais do 26 Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, p. 1235-1244.

Bennedsen J., e Caspersen, M. E. (2007). “Failure rates in introductory programming”, ACM SIGCSE Bull., vol. 39, no. 2, p. 32–36.

Da Silva, T. R., Medeiros, T. J. T. J., e Aranha, E. (2014). “Jogos Digitais para Ensino e Aprendizagem de Programação: uma Revisão Sistemática da Literatura”. In Anais do 25o Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, p. 692-701.

Francisco, R. E., Júnior, C. X. P., e Ambrósio, A. P. (2016). “Juiz Online no ensino de Programação Introdutória - Uma Revisão Sistemática da Literatura”. In Anais do 27o Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, p. 11-20.

Gomes, A., e Mendes, A. J. (2015). “A teacher’s view about introductory programming teaching and learning: Difficulties, strategies and motivations”. In Proceedings - Frontiers in Education Conference, FIE.

Henrique, M. S., e Tedesco, P. C. de A. R. (2017). “Uma Revisão sistemática da Literatura sobre conhecimentos, habilidades, atitudes e competências desejáveis para auxiliar a aprendizagem de programação”. In Anais dos Workshops do VI Congresso Brasileiro de Informática na Educação (WCBIE 2017), p. 1162-1171.

Kinnunen, P. (2009). “Challenges of teaching and studying programming at a University of Technology—Viewpoints of students, teachers and the University”, Tese de doutorado, Dept. Comput. Sci. Eng., Helsinki Univ. Technol., Espoo, Finland.

Lahtinen, E., Ala-Mutka, K., e Järvinen, H.-M. (2005). “A study of the difficulties of novice programmers”, ACM SIGCSE Bulletin, v. 37, n. 3, p. 14–18.

Medeiros, R. (2019). “Hello, world: uma análise sobre dificuldades no ensino e aprendizagem de introdução à programação nas universidades”. Tese de doutorado - Universidade Federal de Pernambuco. Recife, PE.

Medeiros, R., Ramalho, G., e Falcão, T. (2018) “Systematic Literature Review on Teaching and Learning Introductory Programming in Higher Education”, IEEE Transaction on Education, Volume 62, Issue 2, p. 77-90.

Medeiros, R. P., Falcão, T. P., Ramalho, e Lisboa, G. (2020). “Ensino e Aprendizagem de Introdução à Programação no Ensino Superior Brasileiro: Revisão Sistemática da Literatura”. In Workshop sobre Educação em Computação (WEI), p. 186-190.

Ortiz, J., Pereira, R. (2019). “Ten Years of Initiatives to Promote Computational Thinking: A Systematic Mapping Study”, Journal on Computational Thinking (JCThink), v.3, n.1, p. 95-110.

Ramos, V., Freitas, M., Galimbert, M., Mariani, A. C., e Wazlawick, R. (2015). “A Comparação da Realidade Mundial do Ensino de Programação para Iniciantes com a Realidade Nacional: Revisão sistemática da literatura em eventos brasileiros”. In Anais do 26 Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, p. 318-327.

Robins, A., Rountree, J., e Rountree, N. (2003). “Learning and Teaching Prgramming : A Review and Discussion”, Computer Science Education, vol. 13, n. 2, p. 133-172.

Scaico, A., e Scaico, P. D. (2016). “Uso de Jogos em Cursos Introdutórios de Programação no Ensino Superior na Área de Computação: Uma Revisão Sistemática”. In Anais do 27 Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, p. 549-558.

Silva, P., Cavalcante, M. T. C., Fechine, J., e Costa, E. (2015). “Um Mapeamento Sistemático sobre Iniciativas Brasileiras em Ambientes de Ensino de Programação”. In Anais do 26o Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, p. 367-375.

Teague, D. (2011). “Pedagogy of introductory computer programming: A people-first approach”. Dissertação de mestrado, Dept. Inf. Syst., Queensland Univ. Technol., Brisbane, QLD, Australia.

Vihavainen, A., Airaksinen, J. e Watson, C. (2014). “A systematic review of approaches for teaching introductory programming and their influence on success”. In Proc. ICER, Glasgow, U.K., p. 19–26.

Wing, J. (2006). “Computational thinking”. Commun. ACM, v. 49, p. 33–35.
Publicado
20/07/2021
Como Citar

Selecione um Formato
MEDEIROS, Rodrigo Pessoa; FALCÃO, Taciana Pontual; RAMALHO, Geber Lisboa. Comparação entre o panorama internacional e nacional sobre o Ensino e a Aprendizagem de Introdução à Programação no Ensino Superior. In: WORKSHOP SOBRE EDUCAÇÃO EM COMPUTAÇÃO (WEI), 29. , 2021, Evento Online. Anais [...]. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2021 . p. 478-487. ISSN 2595-6175. DOI: https://doi.org/10.5753/wei.2021.15939.