Identificação das Expectativas e Dificuldades de Alunos de Graduação no Ensino de Engenharia de Software

  • Jéssica Mendes UFMA
  • Yandson Costa UFMA
  • Kastney Frazão UFMA
  • Rodrigo Santos UNIRIO
  • Davi Santos UFMA
  • Luis Rivero UFMA

Resumo


A Engenharia de Software visa apoiar o desenvolvimento de sistemas computacionais de qualidade, reduzindo os custos de produção e aumentando a produtividade dos profissionais. Buscar entender as necessidades dos alunos iniciantes nessa área da computação é vital para propor metodologias adequadas de ensino. Este artigo apresenta o resultado da aplicação de um questionário quanto à experiência dos alunos de uma disciplina introdutória de Engenharia de Software. Foi capturada a expectativa de alunos que ainda não cursaram a disciplina, assim como a visão de alunos que já a cursaram, reprovando ou não. Os resultados desta pesquisa permitiram identificar eventuais aspectos que possam ter influência positiva ou negativa no processo de aprendizado.

Referências

Andrade, R. M. C., Santos, I. S., Araújo, I. L., Aragão, B. S., and Si-ewerdt, F. (2017). Retrospective for the last 10 years of teaching software engineering in ufc’s computer department. InProceedings of the 31st Brazilian Symposium on Software Engineering, pages 358–367. ACM.

Batista, E. d. O. (2017).Sistemas de informação. Editora Saraiva.

Carossi, D. F., Pedan, J. M., and de Almeida Teixeira Filho, J. G. (2017). Utilização da metodologia”grounded theory”na identificação de informações para compor um plano de dados abertos de instituições federais de ensino superior.iSys-Revista Brasileira de Sistemas de Informação, 10(2):171–192.

Costa, T. and Bublitz, F. (2013). Análise dos principais problemas que afetam alunos de programação: uma investigação empírica no estado da paraíba. In: CSBC 2013 XXXIII Congresso da Sociedade Brasileira de Computação.

Gil, A. C. (2008). Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. Editora Atlas S A.

Gonç̧ alves, W. A. (2016). O método grounded theory: Um norte teórico segundo o estado- da-arte do último biênio.Revista Conbrad [ISSN 2525-6815] Qualis B5, 1(2):117–134.

Melo, L. B. (2013) “O humor como estratégia de ensino na disciplina de Análise e Projeto de Sistemas”. In: WEI - XXXIII Workshop sobre Educação em Computação, 2013. Maceió, AL, p. 466.

Mizukami, M. D. G. N. (1986). Ensino: as abordagens do processo. São Paulo: Editora Pedagógica e Universitária.

Portela, C., Vasconcelos, A., and Oliveira, S. R. B. (2016). Frames: Uma proposta de framework para o ensino de tópicos da engenharia de software. In Brazilian Symposium on Computers in Education (Simpósio Brasileiro de Informática na Educação-SBIE),volume 27, page 1361.

Santos, R., Werner, C., Costa, H., Abílio, R., and Borges, H. (2012). Managing reusable learning objects and experience reports in eduse portal. In2012 IEEE 13th International Conference on Information Reuse & Integration (IRI), pages 631–638. IEEE.

Soares, M. S. (2015). Uma experiência de ensino de Engenharia de Software orientada a trabalhos práticos. https://www.researchgate.net/publication/ 267788165_Uma_exp eriencia_de_ensino_de_Engenharia_de_ Software_orientada_a_trabalhos_praticos.

Sommerville, I. (2011). Software engineering 9th edition.ISBN-10, 137035152.

Vilarim, G. and Nascimento, A. (2013). Engenharia de software e processos de produção: questões sobre quem produz e como se produz. In: CSBC 2013 XXXIII Congresso da Sociedade Brasileira de Computação.

Von Wangenheim, C. G., Kochanski, D., and Savi, R. (2009). Revisão sistemática sobre avaliação de jogos voltados para aprendizagem de engenharia de software no brasil. Proceedings of the FEES-Fórum de Educação em Engenharia de Software.
Publicado
12/07/2019
Como Citar

Selecione um Formato
MENDES, Jéssica; COSTA, Yandson ; FRAZÃO, Kastney ; SANTOS, Rodrigo ; SANTOS, Davi ; RIVERO, Luis . Identificação das Expectativas e Dificuldades de Alunos de Graduação no Ensino de Engenharia de Software. In: WORKSHOP SOBRE EDUCAÇÃO EM COMPUTAÇÃO (WEI), 27. , 2019, Belém. Anais do XXVII Workshop sobre Educação em Computação. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, july 2019 . p. 334-347. ISSN 2595-6175. DOI: https://doi.org/10.5753/wei.2019.6640.