A Gamificação como Estratégia para a Educação em Segurança e Saúde no Trabalho em ECITs na Paraíba

  • Fábio Morais Borges UFPB
  • Lebiam Tamar Gomes Silva UFPB
  • Milena Trigueiro Tavares UFPB
  • Juliana Moreira de Oliveira UFPB
  • João Pedro dos Santos Cipriano UFPB

Resumo


Este trabalho apresenta o relato de experiência de um projeto de extensão universitária, cujo objetivo geral foi o de produzir e disseminar conhecimentos sobre Segurança no Trabalho, de forma inovadora, com estudantes da 1ª. e da 2a. séries do ensino médio de escolas técnicas da Paraíba. A gamificação, prática de aplicar elementos de jogos em ambientes que não são de jogos, foi a estratégia metodológica escolhida para a elaboração das duas atividades gamificadas propostas: Quizz e Caça ao tesouro. Os recursos didáticos empregados para a aprendizagem dos conteúdos foram uma revista eletrônica (Issuu), plataforma virtual Kahoot, QR Codes, mapas do tesouro e cartões de perguntas e respostas. Depois de aplicar as atividades gamificadas do projeto, verificou-se que houve o envolvimento e a aprendizagem dos estudantes em relação ao tema abordado.

Referências

Anuário Estatístico da Previdência Social (2016), Ministério da Fazenda, Secretaria de Previdência, Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência. Brasília: MF/DATAPREV, 24ª ed.

Anuário Estatístico de Acidentes do Trabalho: AEAT 2017 (2017), Ministério do Trabalho e Emprego [et al.], Brasília, 8ª ed.

Chen, J; Kresnow, M; Simon, T. R; Dellinger, A. (2007), Injury prevention counselling and behavior among US children: results from the second injury control and risk survey. Pediatrics

Cotta Orlandi, Tomás Roberto; Gottschalg Duque, Cláudio; Mori Mori, Alexandre; & de Andrade Lima Orlandi, Maria Tereza. (2018). Gamificação: uma nova abordagem multimodal para a educação. Biblios, (70), 17-30. https://dx.doi.org/10.5195/biblios.2018.447. Março.

Diesel, Aline; Santos Baldez, Alda Leila; Neumann Martins, Silvana. (2019). “Os princípios das metodologias ativas de ensino: uma abordagem teórica”. Revista Thema, [S.l.], v. 14, n. 1, p. 268-288. http://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/thema/article/view/404.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2017) “Censo Demográfico 2010”. ibge.gov.br . Março.

Maia, André Luís Santiago; Saito, Cezar Akiyoshi; Oliveira, Juliana Andrade; BUSSACOS, Marco Antônio; Maeno, Maria; Lorenzi, Ricardo Luiz; Santos, Sergio Antônio dos. (2013), “Acidentes de trabalho no Brasil em 2013: comparação entre dados selecionados da Pesquisa Nacional de Saúde do IBGE (PNS) e do Anuário Estatístico da Previdência Social (AEPS) do Ministério da Previdência Social”. Fundacentro/Serviço de Estatística e Epidemiologia SEE. 1ª ed.

Miranda, F. M. D.; Scussiato, L. A.; Kirchhof, A. L. C.; Cruz, E. D. A.; Sarquis, L. M. M. (2012) “Caracterização das vítimas e dos acidentes de trabalho fatais”. Revista Gaúcha de Enfermagem. 33(2), p.45-51.

Rocha, Paul Ribeiro et al. Gamificação: um aplicativo para o ensino da Língua Brasileira de Sinais. Anais dos Workshops do Congresso Brasileiro de Informática na Educação, [S.l.], p. 896-900, nov. 2016. http://www.br-ie.org/pub/index.php/wcbie/article/view/7014. Abril.

Santos, Anselmo Luís dos, Denis Maracci Gimenez. (2015 ) “Inserção dos jovens no mercado de trabalho” Estudos Avançados, 29 (85).

Santos, M. E. A.; Mauro, M. Y. C; Brito, C. G.; Machado, D. C. (2009) “Trabalho precoce e acidentes ocupacionais”. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem. 13(4), p. 824-32.

Silva, F. C. P. et al. “Gamificação na Educação: a importância da teoria das emoções com estratégia de análise de jogos educacionais”. In: 7º Congresso Nacional de Ambientes Hipermídia para Aprendizagem, 2015, São Luís. Anais [...]. São Luís: Universidade Federal do Maranhão, 2015. p. 1-15.

Silva, João Batista da; Sales, Gilvandenys Leite; Castro, Juscileide Braga de. (2019) “Gamificação como estratégia de aprendizagem ativa no ensino de Física”. Rev. Bras. Ensino Física, v. 41, n. 4, http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-11172019000400502&lng=en&nrm=iso. Março.

UNESCO. Representação no Brasil. “O futuro da aprendizagem móvel: implicações para planejadores e gestores de políticas”. (2014) http://unesdoc.unesco.org/images/0022/002280/228074POR.pdf. Outubro.

Valentim, H. D. “Para uma compreensão do Mobile Learning: reflexão sobre a utilidade das tecnologias móveis na aprendizagem informal e para a construção de ambientes pessoais de aprendizagem”. 2009. Dissertação de Mestrado (Gestão de Sistemas de E- Learning) – Lisboa, Universidade Nova de Lisboa, 2009. https://run.unl.pt/bitstream/10362/3123/1/Hugo_Valentim_M-Learning.pdf. Outubro.
Publicado
02/12/2019
Como Citar

Selecione um Formato
BORGES, Fábio Morais; SILVA, Lebiam Tamar Gomes; TAVARES, Milena Trigueiro; DE OLIVEIRA, Juliana Moreira; CIPRIANO, João Pedro dos Santos. A Gamificação como Estratégia para a Educação em Segurança e Saúde no Trabalho em ECITs na Paraíba. In: CONGRESSO SOBRE TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO (CTRL+E), 4. , 2019, Recife. Anais do IV Congresso sobre Tecnologias na Educação. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, dec. 2019 . p. 89-97. DOI: https://doi.org/10.5753/ctrle.2019.8879.