Cabine Pets: promovendo o incentivo à adoção responsável e o engajamento da população nos cuidados de animais abandonados

  • Tamires Sousa Universidade Federal do Ceará
  • Gabriel Júnior Universidade Federal do Ceará
  • Valéria Pinheiro Universidade Federal do Ceará
  • Anna Beatriz Marques Universidade Federal do Ceará

Resumo


O abandono de animais é um problema que afeta diversas áreas como saúde, meio ambiente e trânsito. Além disso, os animais abandonados ficam propícios a doenças, fome e maus tratos. Torna-se importante conscientizar a população sobre as consequências do abandono de animais, bem como incentivar sua maior participação nos cuidados e adoção de animais abandonados. Por meio da adoção da metodologia de Design Thinking, uma solução tecnológica denominada Cabine Pets foi idealizada. Este artigo apresenta o processo de design conduzido e os principais artefatos gerados. Uma solução tecnológica é descrita, consistindo em cabines localizadas em pontos estratégicos e um aplicativo móvel para interação entre a população e ONGs de proteção a animais abandonados.

Palavras-chave: Animais abandonados, adoção responsável, ONGs

Referências

A. F. M. Lima, S. P. L. Luna. (2012) Algumas causas e consequências da superpopulação canina e felina: acaso ou descaso? Revista de educação continuada em medicina veterinária e zootecnia do CRMV-SP, 10(1), 32-38.

ONU. (1978). Unesco. Declaração Universal dos Direitos dos Animais. Bruxelas – Bélgica, 27 de janeiro de 1978.

E. O. Pastori, L. G. de Matos. (2017). Da paixão à “ajuda animalitária”: o paradoxo do “amor incondicional” no cuidado e no abandono de animais de estimação. Caderno Eletrônico de Ciências Sociais, 3(1), 112-132.

L. R. Santana, T. P. Oliveira. (2006). Guarda responsável e dignidade dos animais. Revista Brasileira de Direito Animal, 1(1), 67-105.

C. Magnabosco. (2006). População domiciliada de cães e gatos no Município de São Paulo: perfil através de inquérito multicêntrico. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo, São Paulo, 110 p.

A. M. Vieira, A. B. Almeida, C. Magnabosco, J. C. P. Ferreira, S. L. P. Luna, J. L. B. Carvalho, L. H. Gomes, N. T. Paranhos, M. L. Reichmann, R. C. Garcia, V. F. P. Nunes, V. B. Cabral. (2006). Programa de controle de populações de cães e gatos do estado de São Paulo, São Paulo. BePA Boletim Epidemiológico Paulista, 3(33), 1-139.

World Health Organization. (1990). World Society for Protection of Animals. Guidelines for dog population management. Genebra: WHo, WSPA, 1990. p.116.

Lei N° 13.426/2017. (2017) Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/Lei/L13426.htm, acesso em 06 de Jul de 2019.

Brown, T. (2008) “Design thinking”, Harvard Business, Review 86, Volume 6, p. 8-92.

C. A. Carpanezi, J. M. Maria das Graças, A. Pontes. (2016). Desenvolvimento de um aplicativo mobile para doação de animais de estimação. Reverte-Revista
Publicado
11/10/2019
Como Citar

Selecione um Formato
SOUSA, Tamires; JÚNIOR, Gabriel; PINHEIRO, Valéria; MARQUES, Anna Beatriz. Cabine Pets: promovendo o incentivo à adoção responsável e o engajamento da população nos cuidados de animais abandonados. In: COMPETIÇÃO DE DESIGN - SIMPÓSIO BRASILEIRO DE FATORES HUMANOS EM SISTEMAS COMPUTACIONAIS (IHC), 18. , 2019, Vitória. Anais [...]. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2019 . p. 66-70. ISSN 2177-9384. DOI: https://doi.org/10.5753/ihc.2019.8402.