Until Afternoon Remake: um Jogo de Realidade Alternativa (ARG) para o uso no contexto universitário

  • Isadora de Oliveira Assunção UFSM
  • Ana Paula Prestes de Moraes UFSM
  • Eduardo Coppetti Radaelli UFSM
  • Luane Monfardini de Borba UFSM
  • Ana Luiza Brasil Campos UFSM
  • Marcelle Rosa de Oliveira UFSM
  • Suzana Toniolo Linhati UFSM
  • Susana Cristina dos Reis UFSM

Resumo

Este artigo descreve uma proposta de redesign de um Jogo de Realidade Alternativa (ARG), elaborado durante a disciplina de Games e Gamificação no Ensino de Línguas, ofertado na Universidade Federal de Santa Maria. Trata-se de um estudo de caso, de abordagem qualitativa, com a intenção propor um redesign de um ARG educacional criado inicialmente por um grupo de alunos do curso de Letras/Inglês. Os resultados descrevem as alterações propostas para o redesign sendo efetivado na proposta de aplicativo que permite a resolução dos desafios de modo imersivo por meio do uso de smartphones.

Referências

Alves, L. E. O.; Sousa, P. M. MemoryUFV: Um jogo digital como objeto de ensino aprendizagem do inglês. Curitiba, PR, Brazil, 2017. Anais… Brasil. Disponível em: [link]. Acesso em 15 set. 2023.

Alves, F. Gamificação em Ação: Como criar experiências de aprendizagem engajadoras. DVS Editora, 2014.Disponível em: [link] Acesso em: 12 abr. 2023.

Batista. L. R. Elaboração e aplicação do ARG como estratégia de discussão de conceitos de química. 2016. 41 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás, Goiânia, 2016. Disponível em: [link] Acesso em: 12 abr. 2023.

Busarello, R. I. Gamification: Princípio e estratégias. São Paulo: Pimenta Cultural, 2016.

Campbell, J. A Jornada do Herói. New World Library; 3rd ed, 418 p. 1949. Disponível em: [link] Acesso em: 30 jun. 2032.

Chechi, A.; Cleophas, M. das G. Alternate Reality Game (ARG) e a aprendizagem baseada em problemas (ABP): uma relação eficaz para o ensino de química.REDEQUIM, v.5, n.1, p.16-31, 2019.Disponível em: [link] Acesso em: 18 dez. 2022.

Chizzotti, A. A pesquisa qualitativa em ciências humanas e sociais: evolução e desafios. Revista Portuguesa de Educação, v. 16, n. 2, 2003, p. 221-236. Disponível em: [link] Acesso em: 20 dez. 2022.

Conolly, T. M.; Stansfield, M.; Hainey, T. An alternate reality game for language learning: ARGuing for multilingual motivation. Computer & Education, v. 57, 2011. Disponível em: [link] Acesso em: 20 maio 2023.

Cope B.; Kalantzis, M. “Multiliteracies”: New Literacies, New Learning.Pedagogies: An International Journal, v. 4, 2009, p. 164-195. Disponível em: [link] Acesso em: 23 jun. 2023.

Deterding, S. et al. Gamification: using game-design elements in non-gaming contexts.In: PROCEEDINGS OF THE 2011 ANNUAL CONFERENCE EXTENDED ABSTRACTS ON HUMAN FACTORS IN COMPUTING SYSTEMS, CHI 2011, Vancouver, BC, Canadá, 2011b. Anais eletrônicos... Canadá. Disponível em: [link]. Acesso em: 15 jun. 2023.

Fernandes, D. S. Gamificação: a utilização do alternate reality game (ARG) ou jogo de realidade alternada para o ensino de física no ensino médio. 2020, 48 p. Trabalho de conclusão de curso (graduação), Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, 2020.Disponível em: [link] Acesso em: 29 jan.2023.

Gee, J. P. Good video games and good learning. Phi Kappa Phi Forum 85.2 (33-37) 2005. Acesso em: 23 jun. 2023.

Godinho, J. de S. ARG (Alternate Reality Game) como estratégia alternativa no ensino de química. 2017. 37 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) – Universidade de Brasília, Brasília, 2017.Disponível em: [link] Acesso em: 12 abr. 2023.

Gomes, A. F. Material didático digital, games e gamification: conexões no design para implementação de cursos online. 2017. 209 p. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Educação, Programa de Pós-Graduação em Tecnologias Educacionais em Rede, Santa Maria, RS.

Gomes, A. F.; Reis, S. C. dos. Jogos digitais e o ensino de línguas: orientações práticas para a produção de material didático digital complementar. The Specialist, São Paulo, v.40, n.2, p.01-18, 2019.Disponível em: [link] Acesso em: 5 maio 2022.

Kalantzis, M.; Cope, B.; Pinheiro, P. Letramentos. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2020. Disponível em: [link]. Acesso em 23 de jun. de 2023.

Kapp, K. M. A Gamificação da Aprendizagem e do Ensino: Métodos e Estratégias Baseados em Jogos para Treinamento e Educação. Pfeiffer, 2012. Disponível em: [link] Acesso em: 23 de jun. de 2023.

Linhati, S. T. E-LE en (form)acción: A representação discursiva de professores de espanhol em um curso online de realidade alternativa para o ensino de línguas. Tese de doutorado. Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2022, no prelo.

Linhati, S. T.; Reis, S. C. dos. Formação docente por meio de jogos de realidade alternativa: uma proposta de curso de formação continuada a distância para professores de espanhol. Revista Letras, Ed. Especial, v. 32, n. 1, p. 159-177, 2022. Disponível em: [link]. Acesso em: 21 dez. 2022.

Linck, A. J. M.; Reis, S. C. . Proposta de Diretrizes para orientar o Design de Jogos no contexto de sala de aula de Língua Inglesa. REVISTA TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO, v. 32, p. 01-11, 2019.

Lins, A. M. Uso de um Alternate Reality Game (Arg) no Ensino de Língua Inglesa do Ensino Médio Técnico em Agropecuária. 2022. 223 f. Qualificação de Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) - Universidade de Taubaté, Taubaté, 2022.

McGonigal, J. A Realidade Está Quebrada: Por Que os Jogos nos Tornam Melhores e Como Eles Podem Mudar o Mundo. Nova York: Penguin Press, 2011. Acesso em: 24 de jun. de 2023.

Olbrish, K. Alternate Reality Games for corporate learning. IN: Kapp, K. M. The gamification of learning and instruction: game-based methods and strategies for training and education. San Francisco: Pfeiffer, 2012. Acesso em: 24 de jun. de 2023.

Paiva, V. L. M. de O. Manual de pesquisa em estudos linguísticos. São Paulo: Parábola editorial, 2019.

Reis, S. C. Pesquisa e Ensino sobre Jogos Digitais na Universidade: em busca de diretrizes para o design e uso de jogos em aulas de língua inglesa.. In: TOMITCH, Lêda M.B.; HEBERLE, Viviane M.. (Org.). Perspectivas atuais de aprendizagem e ensino de línguas. 121ed.Florianópolis: PPGI/UFSC, 2017, v. 1, p. 15-77.

Reis, S. C.; Gazen, Q. Going Abroad 3D: descrição de um protótipo de jogo educacional digital. INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO, v. 23, p. 162-176, 2020.

Rose, D.; Martin, J. R. Leer para aprender: Lectura y escritura en las áreas del currículo. Madrid: Pirámide, 2018.Disponível em: [link]. Acesso em 24 de jun. de 2023.

Savonitti, G. A.; Mattar, J. Games de entretenimento para o ensino do inglês como segunda língua: características e potencial. Curitiba, PR, Brazil, 2017. Anais… Brasil.Disponível em: [link]. Acesso em 15 set. 2023.

Sykes, J. M.; Reinhardt, J. Language at play: Digital games in second and foreign language teaching and learning. New Jersey: University of New Mexico; University of Arizona. 2013.

Tribucci, M. C. C. P.; Mattar, J. Redes sociais, games e gamificação no ensino de inglês: estudo de caso. São Paulo, SP, Brasil, 2017. Anais… Brasil. Disponível em: [link]. Acesso em 15 set. 2023.
Publicado
2023-11-06
Como Citar
ASSUNÇÃO, Isadora de Oliveira et al. Until Afternoon Remake: um Jogo de Realidade Alternativa (ARG) para o uso no contexto universitário. Anais Estendidos do Simpósio Brasileiro de Jogos e Entretenimento Digital (SBGames), [S.l.], p. 1096-1104, nov. 2023. ISSN 0000-0000. Disponível em: <https://sol.sbc.org.br/index.php/sbgames_estendido/article/view/27903>. Acesso em: 18 maio 2024. doi: https://doi.org/10.5753/sbgames_estendido.2023.233994.