Análise de Postmortems de Jogos Brasileiros

  • Nicolle Ferreira IFPR
  • Luiz Carlos Pinheiro Junior IFPR

Resumo

Este trabalho analisa postmortems de jogos brasileiros, coletados em diversas fontes online, buscando identificar os aspectos positivos e negativos em cada etapa do desenvolvimento. Estes aspectos foram categorizados em seis dimensões: produto, organização, desenvolvimento, equipe, recursos e marketing. Os resultados mostram a frequência dos aspectos mencionados e destacam alguns casos exemplares. O trabalho busca contribuir para o aprendizado e a melhoria do processo de desenvolvimento de jogos.

Referências

Albuquerque, M. (2002) Post-Mortem Family Dinner [Entrevista concedida a] Ingrid Mendes.BelJogos, Belém.Disponível em: [link]. Acesso em: 5 de fevereiro de 2022

Amaral, C. H., Lima, G. P. e Capucim, M. M. (2019) Bald: The Viking. [Trabalho de Conclusão de Curso do Curso de Tecnologia em Jogos Digitais, Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, Faculdade de Tecnologia de Americana, São Paulo].Disponível em: [link]. Acesso em: 26 de janeiro de 2022

Amélio, C. O. (2018) A Indústria e o Mercado de Jogos Digitais no Brasil. Proceedings of SBGames 2018, Belo Horizonte.

Anderson, J. (2012) Post Mortem - Jogo Terremoto, Jaderxnet. Disponível em: [link]. Acesso em 25 de janeiro de 2022.

Ataide, T. (2020) Post-Mortem Magik Bottles. [Entrevista concedida a] Felipe Valente Mendes.BelJogos, Disponível em: [link]. Acesso em: 25 de janeiro de 2022

Barelli, P. H. H. (2016) O desenvolvimento de Black Water: superando dificuldades para criar em 12 semanas um jogo sobre Atlantis. Produção de Jogos. Disponível em: [link]. Acesso em: 25 de janeiro de 2022

Birk, A., Dingsøir, T. e Stalhane, T. (2021) Postmortem: never leave a project without it. IEEE Software, 19(3), 43–45.

Carvalho, J. P. S. (2016) Postmortem HueShark. Game Developer. Disponível em: [link]. Acesso em: 25 de janeiro de 2022

Caraciolo, T. (2013) Jogos que fiz [games i made...]: Fruits Inc (Postmortem). Sem Cassis.Disponível em: [link]. Acesso em: 25 de janeiro de 2022.

Chen, C., Dias, D. O., Silva, G.G. e Souza, R. B. (2018) Don't Look Back. [Trabalho de Conclusão de Curso do Curso de Tecnologia em Jogos Digitais, Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, Faculdade de Tecnologia de Americana, São Paulo] Disponível em: [link]. Acesso em: 26 de janeiro de 2022.

Dantas, A. (2013) Postmortem: Happy Star Adventures. Game Developer. Disponível em: [link]. Acesso em: 26 de janeiro de 2022

Debastiani, C. A. (2015) Definindo Escopo em Projetos de Software. São Paulo: Novatec.

Dias. B. (2013) Postmortem: Come on Rio. Game Developer. Disponível em: [link]. Acesso em: 25 de janeiro de 2022

Ferreira Júnior, A. G. (2015) Postmortem: Insect. Game Developer. Disponível em: [link]. Acesso em: 22 de janeiro de 2022

Fuchter, M. (2016) Equipe Formada na Academia PDJ Conta Como Criou em 12 Semanas o Jogo Super Fluffy Force. Produção de Jogos.Disponível em [link]. Acesso em: 25 de janeiro de 2022

Gabriel, E. (2016) Postmortem: Geometry World. Game Developer. Disponível em: [link]. Acesso em: 25 de janeiro de 2022

Galati, H. G. (2020) A Ira de Draco. [Trabalho de Conclusão de Curso do Curso de Tecnologia em Jogos Digitais, Faculdade de Tecnologia de São Caetano do Sul – Antonio Russo, São Caetano do Sul]. Disponível em: [link]. Acesso em 26 de janeiro de 2022.

Gama, C. W. (2016) Postmortem: Desenvolvendo The Last Demon em 10 dias. Produção de Jogos. Disponível em: [link]. Acesso em: 25 de janeiro de 2022

Project Management Institute (PMI) (2017). Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK®). 6ª Edição. Pennsylvania: PMI.

Hansen, P. e Speranza, Y. (2013) Postmortem: Peter Hansen (Nano Games/ Favela Wars). In XII Simpósio Brasileiro de Jogos e Entretenimento Digital. São Paulo.Disponível em: [link]. Acesso em: 5 de fevereiro de 2022.

Kashevko, S. (2019) Art in games. Is it important? Outstandly. Disponível em: [link]. Acesso em: 13 de fevereiro de 2022.

Lacerda, W. O. (2014) Postmortem LudumDare 30 Jam OlymPlanets. Game Developer.Disponível em: [link]. Acesso em: 25 de janeiro de 2022.

Marcondes, G. (2016) Criando um jogo educativo: equipe conta como desenvolveu o game Pequenos Monstros, que ensina matemática para crianças. Produção de jogos. Disponível em: [link]. Acesso em 25 de janeiro de 2022.

Marian, L. F. S. (2020) Postmortem: Call of Coronga. Game Developer. Disponível em: [link]. Acesso em: 25 de janeiro de 2022.

Mauricio, C. F. (2016) Postmortem: Como a Equipe Crazy Dino desenvolveu o jogo Heroes of Andromeda em apenas 3 meses. Produção de Jogos. Disponível em: [link]. Acesso em: 25 de janeiro de 2022

Meneses, L. (2018) Postmortem: Deathfense. Game Developer. Disponível em: [link]. Acesso em: 25 de janeiro de 2022

Millan, L. (2013) I AM TIME BOMB - an explosive postmortem. Ludum Dare.Disponível em: [link] . Acesso em: 25 de janeiro de 2022

Moreira, R. A. (2016) O desenvolvimento de No Math Cards: puzzle de matemática criado pela Five Heads Studio.Produção de Jogos.Disponível em: [link]. Acesso em: 25 de janeiro de 2022.

Morishita, S. J. (2013) Postmortem: Combo Nuts. Game Developer. Disponível em: [link]. Acesso em: 25 de janeiro de 2022

Navarro, J. A e Vitória, M. (2015) Postmortem: Hungrymons. Game Developer. Disponível em: [link] Acesso em: 25 de janeiro de 2022.

Novak, J. (2017) Desenvolvimento de Games. 2ª ed. Tradução de Pedro Cesar de Conti. São Paulo : Cengage Learning.

Okamoto, M. E. (2013) Postmortem: Sou Sustentável. Game Developer. Disponível em: [link]. Acesso em: 25 de janeiro de 2022

Okamoto, M. E. (2015) Postmortem: Teharth Prologue - The Resources Dissolution. Game Developer.Disponível em: [link]. Acesso em: 25 de janeiro de 2022

Paffrath, R. (2013) Postmortem: Little Red Running Hood. Game Developer. Disponível em: [link]. Acesso em: 25 de janeiro de 2022 Petrillo, F.,

Pimenta, M., Trindade, F. e Dietrich, C. (2009) What went wrong? A survey of problems in game development. ACM Comput. Entertain. 7, 1, Article 13, 22 p.

Pires, I. N. (2018) Distopia. [Trabalho de Conclusão de Curso de Curso de Tecnologia em Jogos Digitais, Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, Faculdade de Tecnologia de Americana, São Paulo]. Disponível em: [link]. Acesso em: 25/01/2022.

Pizani, L. M. (2019) Postmortem de Jogo: Comic Sans. Blog do FOG = Fellowship of the Game ICMC USP. Disponível em: [link]. Acesso em 25 de janeiro de 2022

Mega Boss Game Studio. (2018) Postmortem: Where is My Helmet? Game Developer.Disponível em: [link]. Acesso em: 25 de janeiro de 2022

Rainho, C.(2014) Postmortem: Cat-Fly.Game Developer.Disponível em: [link]. Acesso em: 5 de fevereiro de 2022.

Rocha, E. e Junior, I. (2021) Post-Mortem Trio Adventures. [Entrevista concedida a] Ingrid Mendes. BelJogos, Belém, 24 de Setembro, 2021. Disponível em: [link]. Acesso em: 25 de janeiro de 2022

Rodriguez C. G. R., Carvalho, H. T e Silva, P. F.(2020) Alienimals. [Trabalho de Conclusão de Curso do Curso de Tecnologia em Jogos Digitais, Faculdade de Tecnologia de São Caetano do Sul – Antonio Russo, São Caetano do Sul]. Disponível em: [link]. Acesso em: 26 de janeiro de 2022

Sakuda, O. e Fortim, I. (2018) (Org.). 2o Censo da Indústria Brasileira de Jogos Digitais. Ministério da Cultura: Brasília.

Santos Júnior, C. R., Queiroz, G. S. F., Prati, L. G., Oliveira, M. L. M e Ferreira, W. L.A.(2019) Postmortem: Flat Earther Don’t Fall.Disponível em: [link]. Acesso em: 25/01/2022

Santos, R. A. (2016) Aluno da Academia de Produção de Jogos conta como criou sozinho o jogo Fantasy Galaxy em 12 semanas. Produção de Jogos. Disponível em: [link]. Acesso em: 25 de janeiro de 2022.

Sergent, H. (2011) Postmortem: RGB Ninja. Game Developer. Disponível em: [link]. Acesso em: 25 de janeiro de 2022

Silva, R. P. L. (2019) A Trilha Sonora e a Sonoplastia Presente em “The Witcher III: Wild Hunt”: Identificação da Produção Sonora como Ferramenta de Narrativa e Imersão. In: Colóquio de Pesquisa em Música da UFOP, 2, Ouro Preto. Anais[...].Ouro preto: [s.n.]. 2021. p. 181 - 186.

Suorsa, N. (2017) Independent game development – Developers’ reflections in postmortems. University of Tampere Faculty of Communication Information Studies and Interactive Media.

Thurler, L. P. (2016) Postmortem: Como foi Desenvolver o Jogo Goat to the Hills.Produção de Jogos.Disponível em: [link]. Acesso em: 25 de janeiro de 2022

Venturelli, M. (2013) Post-mortem: Marcos Venturelli (Dungeonland). In XII Simpósio Brasileiro de Jogos e Entretenimento Digital.São Paulo. Disponível em: [link]. Acesso em: 5 de fevereiro de 2022.

Washburn Jr., M; Sathiyanarayanan, P., Nagappan, M., Zimmermann, T. e Bird, C. (2016) “What Went Right and What Went Wrong”: An Analysis of 155 Postmortems from Game Development. Microsoft.

Zoos, M. J. (2009) The Art Of Game Polish: Developers Speak. Game Developer. Disponível em: [link] Acesso em: 19 de fevereiro, 2022.
Publicado
2023-11-06
Como Citar
FERREIRA, Nicolle; PINHEIRO JUNIOR, Luiz Carlos. Análise de Postmortems de Jogos Brasileiros. Anais Estendidos do Simpósio Brasileiro de Jogos e Entretenimento Digital (SBGames), [S.l.], p. 1111-1125, nov. 2023. ISSN 0000-0000. Disponível em: <https://sol.sbc.org.br/index.php/sbgames_estendido/article/view/27905>. Acesso em: 18 maio 2024. doi: https://doi.org/10.5753/sbgames_estendido.2023.234315.
Seção
Trilha de Indústria – Artigos Completos