Características do crunch na indústria de jogos digitais

  • Daeana Paula Bourscheid UFSC
  • Andrea Valéria Steil UFSC

Resumo

Uma prática comum na produção de jogos digitais é o crunch, a sobrecarga laboral de trabalhadores por um período de tempo. Contudo, tendo em vista lacunas de conhecimento que impedem o avanço da compreensão sobre o crunch, objetivou-se a realização de uma revisão de escopo com o objetivo de mapear características do crunch. Para tanto, foi feita busca por literatura em dez fontes de informação, obtendo-se 2928 registros. Os resultados preliminares possibilitam identificar definições de crunch, seus causadores e efeitos. A revisão também aponta direções para pesquisas futuras que venham a beneficiar os trabalhadores e a indústria de jogos digitais.

Referências

Araújo, W. C. O. (2022). Proposta de um modelo para o desenvolvimento de estratégias de buscas de alta sensibilidade. In I. L. Santos, K. Y. S. Feitosa, T. N. F. Damasceno (Orgs.). Bibliotecas universitárias: estudos e experiências. Universidade Federal do Ceará.

Barbosa Filho, V. C. e Tricco, A. C. (2019). Scoping review: a relevant methodological approach for knowledge synthesis in Brazil’s health literature. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde, 24, 1-6.

Clarke, V., Braun, V. e Hayfield, N. (2015). Thematic analysis. In Qualitative psychology: A practical guide to research methods, 3, 222-248.

Cote, A. C. e Harris, B. C. (2020). ‘Weekends became something other people did’: Understanding and intervening in the habitus of video game crunch. Convergence, 27(1), 161-176.

Cote, A. C. e Harris, B. C. (2023). The cruel optimism of “good crunch”: How game industry discourses perpetuate unsustainable labor practices. New Media & Society, 25(3), 609-627.

Dyer-Witheford, N. e Peuter, G. D. (2006). “EA Spouse” and the crisis of video game labour: Enjoyment, exclusion, exploitation, exodus.

Edholm, H., Lidström, M., Steghöfer, J. P. e Burden, H. (2017). Crunch time: The reasons and effects of unpaid overtime in the games industry. In 2017 IEEE/ACM 39th International Conference on Software Engineering: Software Engineering in Practice Track (ICSE-SEIP) (pp. 43-52). IEEE.

Emboava, V. (9 de julho de 2021). Trabalho consciente! SIFU foi adiado para evitar crunch na produção. Disponível em: [link]

Ferreira, V. (16 de junho de 2019). 10 jogos e estúdios que ficaram marcados (publicamente) pelo crunch. Disponível em: [link]

International Game Developers Association. (2019). Crunch, Unsustainable Work, and Management Abuse Definitions and Standards. Disponível em: [link]

Josefsson, I. (2017). Navigating Creative Work. (Tese de doutorado em Filosofia). University of Bath.

Kim, C. e Lee, S. (2020). Fragmented industrial structure and fragmented resistance in Korea’s digital game industry. Global Media and China, 5(4), 354-371.

Legault, M. J. e Weststar, J. (2012). Quality of Life in the Game Industry. Report of the Quality of Life survey 2009.

Mendes, J. C. D. B. M. (2020). Burnout and job demand and resources among Game Developers. (Tese de doutorado). Universidade do Porto.

Niemelä J. (2021). A systematic mapping study of crunch time in video game development. (Dissertação de mestrado no Programa de Processamento de Ciência da Informação). Universidade de Oulu.

Pacete, L.G. (2022, 3 de janeiro). 2022 promissor: mercado de games ultrapassará US$ 200 bi até 2023. Forbes. Recuperado de: [link]

Peticca-Harris, A., Weststar, J. e Mckenna, S. (2015). The perils of project-based work: Attempting resistance to extreme work practices in video game development. Organization, 22(4): 570–587.

Politowski, C., Petrillo, F., Ullmann, G. C. e Guéhéneuc, Y. G. (2021). Game industry problems: An extensive analysis of the gray literature. Information and software technology, 134, 106538.

Prieto, D. e Nesteriuk, S. (2022). Crunch: Análise do fenômeno na cena de desenvolvimento independente de games. Revista GEMInIS, [S. l.], v. 13, n. 3, p. 5–15, 2022. DOI: 10.53450/2179-1465.RG.2022v13i3p5-15.

Roininen, T. (2013). The quality of life in the Finnish game industry. (Dissertação de mestrado do Programa de Cultura Digital). University of Jyväskylä.

Schreier, J. (23 de outubro de 2018). Inside Rockstar Games' Culture Of Crunch. Disponível em: [link]
Publicado
2023-11-06
Como Citar
BOURSCHEID, Daeana Paula; STEIL, Andrea Valéria. Características do crunch na indústria de jogos digitais. Anais Estendidos do Simpósio Brasileiro de Jogos e Entretenimento Digital (SBGames), [S.l.], p. 1194-1200, nov. 2023. ISSN 0000-0000. Disponível em: <https://sol.sbc.org.br/index.php/sbgames_estendido/article/view/27912>. Acesso em: 18 maio 2024. doi: https://doi.org/10.5753/sbgames_estendido.2023.234000.