Detecção de inovações tecnológicas na evolução da informática educacional no Brasil

Resumo


Inovações em um campo de conhecimento são geralmente cíclicas e dependentes da infraestrutura tecnológica desenvolvida. Neste trabalho buscamos caracterizar as contribuições da informática na educação ao longo dos anos, evidenciando ciclos de inovação nas pesquisas feitas na área no Brasil. Para isso, aplicamos técnicas bibliométricas na principal revista nacional deste assunto – a Revista Brasileira de Informática na Educação (RBIE) entre 1997 e 2021. Três períodos homogêneos de pesquisas foram detectados, além de nove agrupamentos de temas, demonstrando a evolução desses temas ao longo dos períodos.

Palavras-chave: bibliometria, informática na educação, ondas tecnológicas, inovação

Referências

Bramoullé, Y.; Saint-Paul, G. (2010). Research cycles. Journal of Economic Theory, 145, p. 1890-1920. DOI: 10.1016/j.jet.2010.02.004.

Chen, G., and Xiao, L. 2016. Selecting publication keywords for domain analysis in bibliometrics: A comparison of three methods, Journal of Informetrics (10), pp. 212-223.

Curty, R. G.; Delbianco, N. R. (2020). As diferentes metrias dos estudos métricos da informação: evolução epistemológica, inter-relações e representações. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianópolis, v. 25, p. 01-21, 2020. DOI: 10.5007/1518-2924.2020.e74593.

Elia, M. F. (2021). A História da Informática na Educação no Brasil: uma narrativa em construção. In: SANTOS, Edméa O.; SAMPAIO, Fábio F.; PIMENTEL, Mariano (Org.). Informática na Educação: sociedade e políticas. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2021. (Série Informática na Educação CEIE-SBC, v.4). Disponível em: https://ieducacao.ceie-br.org/historiainformaticaeducacao.

Fornazin, M.; Penteado, B. E.; Castro, L. C.; Silva, S. L. F. C. (2021). From Medical Informatics to Digital Health: A Bibliometric Analysis of the Research Field. Americas’ Conference on Information Systems, número 18. Disponível em: https://aisel.aisnet.org/amcis2021/healthcare_it/sig_health/18.

Garicano, L.; Rossi-Hansberg, E. (2012). Organizing growth, Journal of Economic Theory, v. 147 (2), p. 623-656. DOI:10.1016/j.jet.2009.11.007.

Haddow, G. (2018). Bibliometric research. Research methods: Information, systems, and contexts. In K. Williamson, G. Johanson (Ed.). 2a edição, Elsevier, p. 241-266.

Khusro, S.; Jabeen, F.; Khan, A. (2021). Tag Clouds: Past, Present and Future. Proceedings of the National Academy of Science, India Section. A Phys. Sci. 91, 369–381. DOI: 10.1007/s40010-018-0571-x.

Kuhn, T. (1970). The Structure of Scientific Revolutions, Chicago University Press, Chicago, IL.

Lente, H.; Spitters, C.; Peine, A. (2013). Comparing technological hype cycles: Towards a theory. Technological Forecasting and Social Change, v 80 (8), p. 1615-1628. DOI: 10.1016/j.techfore.2012.12.004.

Matsuyama, K. (1999). Growing through cycles, Econometrica 67 (1999) 335–347.

Penteado B.E., Fornazin M., Castro L. (2021) The Evolution of Artificial Intelligence in Medical Informatics: A Bibliometric Analysis. In: Marreiros G., Melo F.S., Lau N., Lopes Cardoso H., Reis L.P. (eds) Progress in Artificial Intelligence. EPIA 2021. Lecture Notes in Computer Science, vol 12981. Springer, Cham. https://doi.org/10.1007/978-3-030-86230-5_10.

Posada, J. E. G.; Buchdid, S. B.; Baranauskas, M. C. C. (2016). A informática na educação: o que revelam os trabalhos publicados no Brasil. Revista Brasileira de Informática na Educação, v 24 (1), DOI: 10.5753/RBIE.2016.24.01.142.

Sinclair, J., & Cardew-Hall, M. (2008). The folksonomy tag cloud: when is it useful? Journal of Information Science, 34(1), 15–29. DOI: 10.1177/0165551506078083.

Su H., Lee P. Mapping knowledge structure by keyword co-occurrence: a first look at journal papers in Technology Foresight. Scientometrics, 85, pp. 65-70. (2010). DOI: 10.1007/s11192-010-0259-8.

Tibshirani, R., Walther, G., and Hastie, T. 2001. "Estimating the number of clusters in a data set via the gap statistic," Journal of the Royal Statistical Society (63:2), pp. 411-423.

Tigre, P. B.; Noronha, V. B. (2012). Do mainframe à nuvem: inovações, estrutura industrial e modelos de negócios nas tecnologias da informação e comunicação. Revista de Administração (São Paulo), v. 48 (1), p. 114-127.

Utterback, J.; Suárez, F. (1993). Innovation, competition and industry structure. Research Policy, Elsevier, London, v. 22 (1), p.1-21.

Valente, J. A. (1999). Informática na educação no Brasil: análise e contextualização histórica. O computador na sociedade do conhecimento. Campinas: UNICAMP/NIED, p. 1-13.
Publicado
22/11/2021
Como Citar

Selecione um Formato
PENTEADO, Bruno Elias; FORNAZIN, Marcelo. Detecção de inovações tecnológicas na evolução da informática educacional no Brasil. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO, 32. , 2021, Online. Anais [...]. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2021 . p. 157-167. DOI: https://doi.org/10.5753/sbie.2021.218499.