MASE-EGTI: Simulador baseado em Teoria dos Jogos Evolucionários para Sustentabilidade Ambiental

  • Cassio Coelho UNB
  • Celia Ralha UNB

Resumo


MASE, uma ferramenta baseada em Sistemas Multiagentes para Simulação Ambiental, foi concebida para simulação em cenários de exploração em sistemas ambientais com agentes BDI-cognitivos. Por esse motivo, a versão mais atual da ferramenta é denominada MASE-BDI. MASE especializa-se em modelos de Land Use Cover Change, com agentes espacialmente posicionados explorando o meio natural de acordo com regras determinadas pelo usuário. Neste artigo apresenta-se o MASE-EGTI, que introduz submodelos sociais ba- seados em Teoria de Jogos Evolucionários para a resolução de conflitos de re- cursos espaciais pelos agentes do MASE. Tais submodelos não apenas refletem comportamentos sociais dos agentes, mas também perfis de exploratórios no ambiente. Pontos de equilı́brio das distribuições das estratégias são explorados em cenários de competição por espaço fı́sico, e os resultados dos experimentos são comparados com os realizados no MASE-BDI.
Palavras-chave: Sistemas Multiagentes, Teoria dos Jogos Evolucionários, Sustentabilidade, Simulação, Modelo baseado em Agentes

Referências

Braubach, L. and Pokahr, A. (2012). Jadex active components framework-bdi agents for disaster rescue coordination. Software agents, agent systems and their applications, 32:57–84.

Coelho, C. G. C., Abreu, C. G., Ramos, R. M., D. Mendes, A. H., Teodoro, G., and Ralha, C. G. (2016). Mase-bdi: agent-based simulator for environmental land change with efficient and parallel auto-tuning. Applied Intelligence, 45(3):904–922.

Opdam, P., Luque, S., Nassauer, J., Verburg, P. H., and Wu, J. (2018). How can landscape ecology contribute to sustainability science? Landscape Ecology, 33(1):1–7.

Pontius, R. G., Boersma, W., Castella, J.-C., Clarke, K., de Nijs, T., Dietzel, C., Duan, Z., Fotsing, E., Goldstein, N., Kok, K., Koomen, E., Lippitt, C. D., McConnell, W., Mohd Sood, A., Pijanowski, B., Pithadia, S., Sweeney, S., Trung, T. N., Veldkamp, A. T., and Verburg, P. H. (2008). Comparing the input, output, and validation maps for several models of land change. The Annals ofRegional Science, 42(1):11–37.

Potschin, M. and Haines-Young, R. (2006). rio+10, sustainability science and landscape ecology. Landscape and Urban Planning, 75(3):162 – 174. Landscapes and sustaina- bility.

Rao, A. S. and Georgeff, M. P. (1995). Bdi agents: From theory to practice. In Proceedins ofthe First International Conference on Multi-Agent Systems (ICMAS-95), pages 312– 319.

Sano, E. E., Rosa, R., Brito, J. L. S., and Ferreira, L. G. (2008). Mapeamento se- midetalhado do uso da terra do Bioma Cerrado. Pesquisa Agropecu´aria Brasileira, 43(1):153–156.

Smith, J. M. (1988). Evolution and the Theory ofGames, pages 202–215. Springer US, Boston, MA.

Weibull, J. W. (1997). Evolutionary game theory. MIT press.

Wu, J. (2013). Landscape sustainability science: ecosystem services and human well- being in changing landscapes. Landscape Ecology, 28(6):999–1023.
Publicado
04/07/2019
Como Citar

Selecione um Formato
COELHO, Cassio ; RALHA, Celia . MASE-EGTI: Simulador baseado em Teoria dos Jogos Evolucionários para Sustentabilidade Ambiental. In: WORKSHOP DE COMPUTAÇÃO APLICADA À GESTÃO DO MEIO AMBIENTE E RECURSOS NATURAIS (WCAMA), 10. , 2019, Belém. Anais do X Workshop de Computação Aplicada a Gestão do Meio Ambiente e Recursos Naturais. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, july 2019 . p. 154-163. ISSN 2595-6124.