Comparação entre o Perfil dos Evadidos e dos Egressos de um Curso de Tecnologia

  • Tamires Rocha IFPB
  • Elaine Santos IFPB
  • Vilson Júnior IFPB
  • Cleyton Souza IFPB

Resumo


Na última década, houve uma expansão das políticas de incentivo ao ingresso dos estudantes na educação superior. Entretanto, essa mesma preocupação não foi observada no que diz respeito a favorecer a permanência desses alunos nesses sistemas. A área de Tecnologia da Informação é uma das que mais necessita de mão de obra e para atender as demandas do mercado é necessária a formação de profissionais qualificados. Contudo, essa mesma área apresenta uma taxa elevada de evasão. Dessa forma, objetivando incentivar a permanência de estudantes, o presente estudo pretende traçar uma comparação entre as características de alunos que evadiram de um curso dessa área e os alunos que lograram êxito e concluíram o mesmo curso. Os resultados demonstram a transformação social e profissional pela qual os egressos passaram, bem como delineia possíveis razões que podem ter contribuído na evasão dos ex-alunos.

Referências

Adachi, A. (2009). “Evasão e evadidos nos cursos de graduação da Universidade Federal de Minas Gerais”, Dissertação de Mestrado. Faculdade de Educação, UFMG. Disponível em: . Acesso em: 11 jan. 2019.

Appolinário, F. (2009) “Dicionário de metodologia científica: um guia para a produção do conhecimento científico”. São Paulo, Atlas.

Barros, A. (2015). “Expansão da Educação Superior no Brasil: Limites e Possibilidades”. Campinas – SP: Educação e Sociedade, v.36, n. 131, p 361-390. Disponível em: . Acesso em: 07 de janeiro de 2019.

MEC. (1997). “Diplomação, retenção e Evasão nos cursos de graduação em instituições de Ensino Superior Públicas”. Comissão Especial de Estudos sobre a Evasão nas Universidades Públicas Brasileiras. Disponível em: . Acesso em: 29 de janeiro de 2019.

Cardoso, E. e David, T. (2016) “A falta de profissionais de tecnologia de informação no mercado de trabalho: A transformação da capacidade profissional pelos deveres: mérito individual”. In: Congresso Internacional uma nova pedagogia para a sociedade futura: protagonismo responsável, p. 697-700.

Hoffmann, I. (2016) “Metodologia para Identificação dos Fatores Estratégicos para o Acompanhamento Sistemático da Evasão em Cursos De Graduação”. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria - RS. Disponível em: . Acesso em: 09 de janeiro de 2019.

Mercuri, E. e Fior, C. (2012) “Análise dos fatores preditivos da evasão em uma universidade confessional”. In: CLABES, Disponível em: . Acesso em: 1 de fevereiro de 2019.

Moraes, M. e Pombeiro, O. (2015) “Evasão nos cursos de graduação em Computação de Curitiba”. Anais do Evento de Iniciação Científica da UNIBRASIL. Disponível em: . Acesso em: 31 de fevereiro de 2019.

Neres, I. (2015) “Comparação do perfil e da situação entre o aluno evadido e o egresso da faculdade UnB / Planaltina – FUP”. Dissertação de Mestrado em Políticas Públicas – Faculdade UnB de Planaltina, Universidade de Brasília. Disponível em: . Acesso em: 31 de fevereiro de 2019.

Portal G1. “Índice de evasão de alunos é maior na área de tecnologia da informação”. Disponível em: . Acesso em: 1 de abril 2019.

Saccaro, A.; França, M. e Jacinto, P. (2016) “Retenção e evasão no Ensino Superior Brasileiro: uma análise dos efeitos da bolsa permanência do PNAES”. In: ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA, 44, 2016, Niterói. Disponível em: . Acesso em: 28 de janeiro de 2019.

Silva Filho, R.; Montejunas, P.; Hipólito, O. e Lobo, M. (2007) “A evasão no ensino superior brasileiro”. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 37, n. 132, p. 641-659. Disponível em: . Acesso em: 01 de janeiro de 2019.

SOFTEX (2013). “Mercado de trabalho e formação de mão de obra em TI Relatório Técnico”. In: Cadernos Temáticos do Observatório.

Tinto, V. (1975). “Dropout from Higher Education: A Theoretical Synthesis of Recent Research”. Washington, Review of Educational Research, v. 45, n. 1, p. 89-125.

UFPE (2016) “Causas da evasão de alunos nos cursos de graduação presencial da UFPE”. Pró-Reitoria de Planejamento, Orçamento e Finanças. Disponível em: . Acesso em: 01 de fevereiro de 2019.

Vargas, M. (2011) “Ensino superior, assistência estudantil e mercado de trabalho: um estudo com egressos da UFMG”. Avaliação (Campinas), Sorocaba, v. 16, n. 1, p. 149-163. Disponível em: . Acesso em: 01 de fevereiro de 2019.
Publicado
12/07/2019
Como Citar

Selecione um Formato
ROCHA, Tamires; SANTOS, Elaine ; JÚNIOR, Vilson ; SOUZA, Cleyton. Comparação entre o Perfil dos Evadidos e dos Egressos de um Curso de Tecnologia. In: WORKSHOP SOBRE EDUCAÇÃO EM COMPUTAÇÃO (WEI), 27. , 2019, Belém. Anais do XXVII Workshop sobre Educação em Computação. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, july 2019 . p. 404-413. ISSN 2595-6175. DOI: https://doi.org/10.5753/wei.2019.6646.