IslandTest: jogo educativo para apoiar o processo ensino-aprendizagem de testes de software

  • Rafael Queiroz Faculdade de Tecnologia e Ciências
  • Fabrício Pinto Faculdade de Tecnologia e Ciências
  • Paulo Silva Universidade salvador

Resumo


Os jogos educativos vêm ganhando cada vez mais espaço e facilitando o processo ensino-aprendizagem. Testes de software é uma das tarefas mais importante do processo de desenvolvimento de software, para garantir a qualidade do produto. Devido a essa importância e objetivando tonar mais atraente e motivadora as aulas expositivas, foi desenvolvida uma ferramenta online com o objetivo de oferecer um jogo educativo, denominado IslandTest, para auxiliar o processo de ensino-aprendizagem na área de testes de software. Para o desenvolvimento do jogo, foram utilizadas as linguagens PHP (Hypertext Preprocessor), JavaScript, CSS e HTML e banco de dados MySQl. O jogo foi validado por estudantes com relação a motivação, experiência do usuário, aprendizagem e objetivos da aprendizagem e os resultados mostraram que facilitou o processo ensino-aprendizagem de testes de software.

Referências

Brenelli, R. P. (1996) “O Jogo como espaço para pensar: A construção de noções lógicas e aritméticas”, Campinas: Papirus.

Crespo, A. N.; Silva, O. J.; Borges, C. A.; Salviano, C. F.; Teive, M.; Jino, M. (2004) “Uma metodologia para teste de software no contexto da melhoria de processo”. In: III Simpósio Brasileiro de Qualidade de Software. pp. 271- 285.

Diniz, Lúcio Lopes, Dazzi, Rudimar Luís Scaranto. (2011) “Jogo digital para o apoio ao ensino do teste de caixa-preta”. In: X Simpósio Brasileiro de Qualidade de Software, Curitiba.

Farias, Virgínia, Moreira, Carla, Coutinho, Emanuel, Santos, Ismayle S. (2017) “iTest Learning: um jogo para o ensino do planejamento de testes de software”. Disponível em: . Acessado em: 05 de dezembro de 2017.

Ferraz, A. P. C. M. et al. (2010) “Taxonomia de Bloom: revisão teórica e apresentação das adequações do instrumento para definição de objetivos instrucionais”. Gest. Prod., São Carlos, v. 17, n. 2, p. 421-431.

Gil, Antonio Carlos. (2012) “Como elaborar projetos de pesquisa”. São Paulo, v. 5, n. 61, p. 16-17

Gonçalves, R. Q., Thiry, M., & Zoucas, A. (2011) “Avaliação da aprendizagem em experimentos com jogo educativo de engenharia de requisitos”. X Simpósio Brasileiro de Qualidade de Software (SBQS), Curitiba.

Macêdo, Kelly Santos. (2014) “As Aventuras de Jack Test: jogo educacional para o apoio ao ensino de teste de software”. Trabalho de conclusão de curso.

Myers, Glenford. (2004) “The Art of Software Testing”. In : Willand, Bruna de Quadros; Costa, Edemar. Desenvolvimento de aplicação voltada para geração automática de casos de teste. 2a ed. Canoas.

Peters, James, Pedrycz, Witold. (2001) “Engenharia de software”. Rio de Janeiro: Campus.

Rios, E. Moreira, T. (2013) “Teste de Software”. 3 ed. Rio de Janeiro: Alta Books.

Savi, R.; Gresse Von Wangenheim, C.; Borgatto, A. (2011) “Um Modelo de Avaliação de Jogos Educacionais na Engenharia de Software”. 25th Brazilian Symposium on Software Engineering (SBES)/São Paulo/Brazil.

Thiry, M., Zoucas, A., & Gonçalves, R. Q. (2010) “Promovendo a Aprendizagem de Engenharia de Requisitos de Software através de um Jogo Educativo”. In Brazilian Symposium on Computers in Education (Simpósio Brasileiro de Informática na Educação-SBIE) (Vol. 1, No. 1).

Valentim, M.O.S.V. (2002) “Brincadeiras infantis: importância para o desenvolvimento neuropsicológico”. Trabalho (Pós-graduação) Psicomotricidade, UCAM.

Wangenheim, C.G; Wangenheim, A. (2012) “Ensinando Computação com Jogos”. Florianópolis: Bookess Editora.
Publicado
12/07/2019
Como Citar

Selecione um Formato
QUEIROZ, Rafael; PINTO, Fabrício ; SILVA, Paulo . IslandTest: jogo educativo para apoiar o processo ensino-aprendizagem de testes de software. In: WORKSHOP SOBRE EDUCAÇÃO EM COMPUTAÇÃO (WEI), 27. , 2019, Belém. Anais do XXVII Workshop sobre Educação em Computação. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, july 2019 . p. 533-542. ISSN 2595-6175. DOI: https://doi.org/10.5753/wei.2019.6658.