PipeConf: Uma Arquitetura Integrada para Configuração Automatizada de Ativos de Rede Heterogêneos

  • Aécio S. Pires IFPB
  • Paulo D. Maciel Jr. IFPB
  • Diego Pessoa IFPB
  • Fernando Matos UFPB
  • Aldri Santos UFMG

Resumo


O gerenciamento manual de ativos de rede está suscetível a erros de configuração, falta de padronização, grande quantidade de trabalho repetitivo e pouca ou nenhuma rastreabilidade de alterações ao longo do tempo. A abordagem Infrastructure as Code (IaC) permite automatizar o processo de configuração de recursos como sistemas operacionais, serviços de rede, contêineres e aplicações, tratando-os como software e possibilitando a padronização e reversão da configuração. Este artigo propõe uma arquitetura integrada a partir de ferramentas de softwares diferentes e que usam a abordagem IaC, a fim de automatizar a configuração de ativos de rede, considerando diferentes modelos e fabricantes. Uma avaliação quantitativa mostra a eficiência da arquitetura em tempo de resposta e escalabilidade. A arquitetura obteve um ganho proporcional de 83% no tempo médio de resposta para gerenciar 128 ativos, sem aumento significativo no uso de processamento e memória.

Referências

Chen, H. et al. (2018). Towards Example-Guided Network Synthesis. In Proceedings of the ACM 2nd Asia-Pacic Workshop on Networking, APNet ’18, pages 65–71, New York, NY, USA.

Christopher, R. (2019). Strategic IT management: how companies can benet from an increasing IT inuence. J. of Enterprise Information Management, 32(2):251–273.

Cox, J. H. et al. (2017). Advancing Software-Dened Networks: A Survey. IEEE Access, 5:25487–25526.

Duplyakin, D. et al. (2015). Architecting a Persistent and Reliable Conguration Management System. In Proc. of the ACM 6th Workshop on Scientic Cloud Computing, pages 11–16.

Ismail, H. et al. (2018). Semantic Enhancement for Network Conguration Management. In 2018 IEEE Global Conference on Internet of Things (GCIoT), pages 1–5.

Jain, R. (1991). The art of computer systems performance analysis techniques for experimental design, measurement, simulation, and modeling. Wiley.

Jiang, Y. and Adams, B. (2015). Co-Evolution of Infrastructure and Source Code: An Empirical Study. In Proc. of the 12th Working Conference on Mining Software Repositories, pages 45–55.

Liu, H. H. et al. (2018). Automatic life cycle management of network congurations. In Proc. of the Afternoon Workshop on Self-Driving Networks, SelfDN’18, page 29–35, NY, USA.

Morris, K. (2016). Infrastructure as Code Managing Servers in the Cloud. O’Reilly Media, Inc., Sebastopol, CA, USA, 1st edition.

Netto, H. V. et al. (2017). Coordenação de Containers no Kubernetes: Uma Abordagem Baseada em Serviço. In Anais do 35o SBRC, Belém, PA, Brasil. SBC.

Oliveira, W. F. et al. (2018). Aprovisionamento de QoS por Rótulos Programáveis para Redes Denidas por Resíduos. In Anais do 36o SBRC, Campos do Jordão, SP, Brasil. SBC.

Opara-Martins, J. et al. (2016). Critical analysis of vendor lock-in and its impact on cloud computing migration: a business perspective. Journal of Cloud Computing, 5(1):4.

Sette, I. et al. (2019). Mapeamentos Sintático e Semântico em Federações de Políticas de Autorização para Nuvens Heterogêneas. In Anais do 37o SBRC, Gramado, RS, Brasil. SBC.

Shah, J. A. and Dubaria, D. (2019). NetDevOps: A New Era Towards Networking & DevOps. In IEEE 10th Annual Ubiquitous Computing, Electronics & Mobile Communication Conference.

Vilalta, R. et al. (2020). Network Programmability and Automation in Optical Networks. In Optical Network Design and Modeling, Cham. Springer International Publishing.
Publicado
16/08/2021
Como Citar

Selecione um Formato
PIRES, Aécio S.; MACIEL JR., Paulo D.; PESSOA, Diego; MATOS, Fernando; SANTOS, Aldri. PipeConf: Uma Arquitetura Integrada para Configuração Automatizada de Ativos de Rede Heterogêneos. In: WORKSHOP DE GERÊNCIA E OPERAÇÃO DE REDES E SERVIÇOS (WGRS), 26. , 2021, Uberlândia. Anais [...]. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2021 . p. 110-123. ISSN 2595-2722.