Mulheres de Ferro: Relato de Prática Utilizando Arduíno com Alunas do Ensino Médio em uma Escola Pública 

  • Camila N. Soares
  • Leticia L. Leite
  • Aletéia Patrícia. F. de Araujo
  • Maristela Holanda

Resumo


Este artigo descreve uma experiência realizada com alunas do primeiro ano do ensino médio de uma escola pública do Distrito Federal, com o objetivo de incentivar a atuação delas na área da computação. Para despertar o interesse das alunas foram desenvolvidas, durante o semestre de 2017/2, oficinas de Arduíno. A disparidade de gênero ainda é um grande obstáculo para as mulheres nas áreas da ciência, sobretudo das exatas. Conforme Maciel e Bim (2010), a redução do número de mulheres nas áreas de Engenharia e de Computação é uma preocupação mundial. Segundo o relatório divulgado pela Sociedade Brasileira de Computação (SBC, 2018), referente ao ano de 2016, é possível observar que apenas 13,65% dos ingressantes em cursos de  Computação são mulheres. Além disso, do total de alunos que concluíram os cursos, apenas 15,48% são do sexo feminino. Pesquisas sobre a participação das mulheres nas engenharias revelaram que as discriminações ainda ocorrem apesar das conquistas que elas fizeram também na área tecnológica. Investigações realizadas por pesquisadores e pesquisadoras do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Relações de Gênero e Tecnologia - GeTec, da UTFPR, mostraram sob várias facetas como ocorre esta discriminação. Por exemplo, entre os estudantes das Engenharias há um estranhamento por parte de professores e de alunos pela presença de jovens do sexo feminino nestes cursos. Há depoimentos de alunas  afirmando que seus próprios pais, em alguns casos, tentaram impedí-las de cursar Engenharia por ser este um curso mais direcionado ao sexo masculino.

Publicado
26/07/2018
Como Citar

Selecione um Formato
SOARES, Camila N.; LEITE, Leticia L.; DE ARAUJO, Aletéia Patrícia. F.; HOLANDA, Maristela. Mulheres de Ferro: Relato de Prática Utilizando Arduíno com Alunas do Ensino Médio em uma Escola Pública . In: WOMEN IN INFORMATION TECHNOLOGY (WIT), 12. , 2018, Natal. Anais [...]. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2018 . DOI: https://doi.org/10.5753/wit.2018.3383.