Avaliação de Aplicativos Educacionais Infantis com o Método MoLEva

  • Alexandre C. D. Batista UNICAMP
  • Leticia I. C. Melo UNICAMP
  • Lucas E. de Lima Vascon UNICAMP
  • Fernanda M. P. Freire UNICAMP
  • Flávia L. Arantes UNICAMP
  • André C. da Silva UNICAMP

Resumo


Este artigo busca analisar a viabilidade em aplicar o método MoLEva para avaliar jogos infantis em dispositivos móveis. Os jogos foram escolhidos no aplicativo PlayKids e analisados por três avaliadores, com diferentes níveis de experiência em avaliação de interfaces. Os resultados mostram que o método MoLEva pode ser usado para avaliação de aplicativos educacionais infantis de maneira satisfatória, mas com algumas ressalvas que estão relacionadas (i) ao nível de experiência do avaliador, (ii) ao peso atribuído às categorias para o cálculo da média final e (iii) a uma possível superficialidade em questões tidas como pouco objetivas para o contexto de jogos infantis.

Referências

Balbani, A. P. S.; Krawczyk, A. L. (2011) “Impacto do uso do telefone celular na saúde de crianças e adolescentes”. Revista Paulista de Pediatria, São Paulo, v. 29, n. 3, p. 430-436, Setembro, 2011. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-05822011000300019. Acesso em: 19 fev. 2019.

CGI.br Comitê Gestor de Internet no Brasil (2018) “TIC Kids Online Brasil - Pesquisa sobre o uso da Internet por Crianças e Adolescentes no Brasil”. Disponível em https://cetic.br/media/docs/publicacoes/2/tic_kids_online_2017_livro_eletronico.pdf. Acesso em: 19 fev. 2019.

Lopes, S. R.; Paula, M.; Pólio, E.; Silva, E. N. (2015) “Jogos Enquanto Recurso do Desenvolvimento na Educação Infantil”. Revista Semana Acadêmica, v.01, n.76, 2015. Disponível em: https://semanaacademica.org.br/artigo/jogos-enquanto-recurso-do-desenvolvimento-na-educacao-infantil. Acesso em 20 fev. 2019.

Silva, L. R; Arantes, F. L.; Freire, F. M. P. (2019) “Tecnologias móveis e crianças pequenas - questões iniciais”. Relatório Técnico do NIED, n. 1, 2019. Campinas, Brasil. No prelo. Estará disponível em: https://www.nied.unicamp.br/biblioteca/relatorios-tecnicos/

Silva, T. O.; Silva, L. T. G. (2017) “Os impactos sociais, cognitivos e afetivos sobre a geração de adolescentes conectados às tecnologias digitais”. Revista Psicopedagogia, São Paulo, v. 34, n. 103, p. 87-97, 2017. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84862017000100009&lng=pt&nrm=iso. Acesso em 19 fev. 2019.

Soad, G. W. (2017) “Avaliação de qualidade em aplicativos educacionais móveis”. 147 p. Dissertação (Mestrado em Ciências – Ciências de Computação e Matemática Computacional) – Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação, Universidade de São Paulo, São Carlos – SP. 2017.

UNESCO (2013) “Diretrizes de políticas da UNESCO para a aprendizagem móvel”. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000227770. Acesso em 20 fev. 2019.
Publicado
02/12/2019
Como Citar

Selecione um Formato
BATISTA, Alexandre C. D.; MELO, Leticia I. C.; VASCON, Lucas E. de Lima; FREIRE, Fernanda M. P.; ARANTES, Flávia L.; DA SILVA, André C.. Avaliação de Aplicativos Educacionais Infantis com o Método MoLEva. In: CONGRESSO SOBRE TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO (CTRL+E), 4. , 2019, Recife. Anais do IV Congresso sobre Tecnologias na Educação. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, dec. 2019 . p. 212-221. DOI: https://doi.org/10.5753/ctrle.2019.8892.