O Uso do Software SEBRAN ABC como Recurso Potencializador para o Desenvolvimento de Habilidades Matemáticas nas Pessoas com Deficiência Intelectual

  • Sonia Azevedo de Medeiros FCST
  • Taciana Pontual Falcão UFRPE
  • Izabel Augusta Hazin UFRN

Resumo


Este artigo apresenta uma sequência didática com o software SEBRAN ABC, que poderá ser utilizada pelos professores que atuam nas Salas de Recursos Multifuncionais com educandos que apresentam Deficiência Intelectual, com comprometimento no raciocínio lógico-matemático. Parte-se do pressuposto de que o uso de softwares educativos pode contribuir de modo significativo para o desenvolvimento de habilidades e competências nos educandos, especialmente os que apresentam alguma deficiência. Assim, espera-se que tal proposta viabilize a inserção planejada e sistemática dos recursos tecnológicos na prática pedagógica dos professores, oportunizando aos discentes atividades diversificadas, lúdicas e com fins pedagógicas.

Referências

BALBINO, R. R., et al. (2009) “Jogos educativos como objetos de aprendizagem para pessoas com necessidades especiais”. Revista CPNTE.

CAMPOS, Gilda Helena de. “A qualidade em Software Educacional”, (2001). Disponível em: http://www.cciencia.ufrj.br/publicacoes/artigos.htm. Acessado em 15 de dezembro de 2018.

CARMO, S (2012). Aprendizagens de conceitos matemáticos em pessoas com Deficiência Intelectual. “Revista de Deficiência Intelectual”, v. 3, p. 43-48.

CID. “Código Internacional da Doença”, (2010). disponível em: http://www.medicinanet.com.br/cid10/v.htm. Acessado em 02 de Janeiro de 2019.

COSTA, Danielle de Souza, DINIZ, Leandro Fernandes Malloy; MIRANDA, Débora Marques (2017). “Aprendizagem de A a Z - Deficiências Intelectuais”. Disponível em: www.pearsonclinical.com.br/cartilhadeaprendizagem. Acessado em 16 de dezembro de 2018.

DOLZ, J; NOVERRAZ, M; SCHNEUWLY, B (2004). Sequências Didáticas para o Oral e a Escrita: Apresentação de um Procedimento. In: “Gêneros orais e escritos na escola”. São Paulo: Mercado de Letras.

DOMINICK, Rejany dos S. e SOUZA, Neiva V. (2011). Tecnologias em diálogo na formação de professores. Revista Aleph (UFF. Online), Ano 5, v.15, Julho. Disponível em: http://www.uff.br/revistaleph/pdf/revista15.pdf pp. 50-64.

DSM V. “Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais” (2014). Tradução: Maria Inês Corrêa Nascimento ... et al.] ; revisão técnica: Aristides Volpato Cordioli ... [et al.]. – 5. ed. – Dados eletrônicos. – Porto Alegre: Artmed. Disponível em: https://www.uniespirito.com.br/arquivos/dsm-v-transtorno-dissociativo-de-identidad e.pdf. Acessado em 02 de janeiro de 2019.

FERREIRA, Maria de Oliveira. (2009). “O uso de software educativo em ambientes de aprendizagem. Um estudo de caso com alunos do 1º Ciclo do Ensino Básico”. Disponível em: https://core.ac.uk/download/pdf/55611711.pdf. Acessado em 02 de abril de 2019.

FRANÇA, Ana Carol Pontes de; SANTANA, Domícia Bernardo Lins de (2015): “O uso do software educativo Sebran na educação inclusiva de criança com sequelas decorrentes de paralisia cerebral”. Disponível em: www.cmr.eb.mil.br/index.php/aj-do-ca/category/154-revista-recc-2015-v1?.... Acesso em 01 de abril de 2019.

FREIRE, Paulo (1996). “Pedagogia da autonomia”: saberes necessários à prática educativa-21ª Edição- São Paulo. Editora Paz e Terra.

GIL, Antônio Carlos (2010): “Como elaborar projetos de pesquisa”. 5. ed. - São Paulo: Atlas.

KETELIN, Pedro M. CHACON, Miguel M. C (2011). “Softwares educativos para alunos com deficiência intelectual: estratégias utilizadas”. Disponível em: https://halshs.archives-ouvertes.fr/halshs-00801699/document. Acessado em 15 de Janeiro de 2019.

MALAQUIAS, F. F. O. et al (2013). VirtualMat: A serious games to teach logical-mathematical concepts for students with intellectual disability. “Technology and disability”, v. 25, n. 2.

MANTOAN, M. T. E; BATISTA, C. A. M. (2007). Atendimento educacional especializado em deficiência mental. In: BRASIL. “Atendimento educacional especializado: deficiência mental”. Brasília: SEESP/MEC.

PIAGET, Jean (1978). A teoria de Piaget. In: MUSSEN, P. H. (org). “Psicologia da criança. Desenvolvimento Cognitivo”. São Paulo: E.P.U. Vol. 4, p. 71-117.

SONZA, Andréa Poletto Sonza (org.) ... [et al.] (2013). “Acessibilidade e tecnologia assistiva: pensando a inclusão sociodigital de PNEs”. Disponível em: www.todosnos.unicamp.br:8080/lab/links-uteis/livrosdominio.../TA_para_PNEs.pdf. Acessado em 20 de novembro de 2018.

VASCONCELLOS, Celso dos S (2000): “Planejamento Projeto de Ensino-Aprendizagem e Projeto Político-Pedagógico Ladermos Libertad-1”. 7º Ed. São Paulo, 2000.
Publicado
02/12/2019
Como Citar

Selecione um Formato
DE MEDEIROS, Sonia Azevedo; FALCÃO, Taciana Pontual; HAZIN, Izabel Augusta. O Uso do Software SEBRAN ABC como Recurso Potencializador para o Desenvolvimento de Habilidades Matemáticas nas Pessoas com Deficiência Intelectual. In: CONGRESSO SOBRE TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO (CTRL+E), 4. , 2019, Recife. Anais do IV Congresso sobre Tecnologias na Educação. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, dec. 2019 . p. 299-308. DOI: https://doi.org/10.5753/ctrle.2019.8901.