As Metodologias Ativas e a Aprendizagem Significativa como Determinantes na Produção de Tecnologias Educacionais

  • Signe D. C. M. Silva UFPB
  • Ianca Sobrinho UFPB
  • Késsia L. Dutra UFPB
  • Tristan Lima UFPB
  • William B. Silva UFPB

Resumo


Trata-se de um relato de prática triangular de ensino, pesquisa e extensão que tem por objeto a formação integral de estudantes do Curso de “X” da Universidade Federal de “X” e que já está em desenvolvimento há cinco anos com resultados expressivos. A ação tem por objetivo compreender as dinâmicas entre o uso de Metodologias Ativas e suas interações com a produção de Mídias Digitais para a Educação com base na Aprendizagem Significativa. Três estudantes foram acompanhados e a eles foram aplicadas técnicas de trabalho com foco Metodologias Ativas. Os dados coletados e tratados por meio da Análise de Conteúdo (Laurence Bardim) e da Análise por Triangulação (Augusto Trivinõs) nos dá segurança de objetivos e metas alcançadas.

Referências

Laurence, B. (1977). Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70.

William B. N. (2014). Aprendizagem baseada em projetos. Educação diferenciada para o século XXI. Porto Alegre: Penso.

Jonathan. B. (2018). Aprendizagem invertida: para resolver o problema do dever dE casa. Porto Alegre: Penso.

Tony. B. (2009). Mapas Mentais: métodos criativos para estimular o raciocínio e usar ao máximo o potencial de seu cérebro. Rio de Janeiro: Sextante.

Fausto, C.; Thuinie, D. (2018). A sala de aula inovadora: estratégias pedagógicas para fomentar o aprendizado ativo. Porto Alegre: Penso.

Roberto de A. C. (1999). Andragogia: a aprendizagem nos adultos. In: Revista de Clínica Cirúrgica da Paraíba. N° 6, Ano 4, (Julho).

Pedro. D. (2015). Aprender como autor. São Paulo: Atlas.

Andrea, F. (2004). Design instrucional contextualizado: educação e tecnologia. São Paulo: Editora SENAC São Paulo.

Andrea, F. (2008). Design instrucional na prática. São Paulo: Pearson-Prentice Hall, 2008.

Andrea, F.; Sabrina, C. (2015). Produção de conteúdos educacionais. São Paulo: SP, Saraiva.

Andrea, F. (2018). Como preparar conteúdos para EaD. São Paulo: Saraiva Educação.

Andrea, F.; Carolina, C. C. (2018). Metodologias INOV-ativas na educação presencial, à distância e corporativa. São Paulo: Saraiva Educação.

FIRJAN. Horizon Report (2012). Panorama Tecnológico para o Ensino Fundamental e Médio Brasileiro. New Media Consortium (NMC) e Sistema FIRJAN

Ricardo, F. (2019). Método Trezentos: aprendizagem ativa e colaborativa para além do conteúdo. Porto Alegre: Penso.

Margarita V. G. (2010). Cibercultura, formação e atuação docente em rede: guia para professores. Brasília: Líberlivro.

Luiz, F. M. G.; Ana C. C. P. (2015). A Psicologia e o processo educativo: teoria e prática docente. São Paulo: Edições Loyola.

Vani, K. (2014). Teorias e abordagens pedagógicas. São Paulo: Centro Universitário SENAC São Paulo – Educação Superior a Distância.

José, A. K.; Natália, F. R. (2013). Metodologia de desenvolvimento de competências. Rio de Janeiro: SENAC Nacional.

Maria C. S. M.; Suely, F. D. R. G. (2007). Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 25ª ed. revista e atualizada. Petrópolis: RJ, Vozes.

Angélica, M.; J. António, M.; Ana C. A. (2012). Educação On-Line: pedagogia e aprendizagem em plataformas digitais. Santo Tirso: De Facto Editores, Portugal. [Coleção Formare Guias Práticos].

Marco, A. M. (1999). Teorias de aprendizagem. São Paulo: EPU.

Marco, A. M. (2006). A teoria da aprendizagem significativa e sua implementação em sala de aula. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 2006.

Marco, A. M. (2010). Mapas conceituais e aprendizagem significativa. São Paulo: Centauro, 2010.

Philippe, P. (1999). Construir as competências desde a escola. Porto Alegre: Artes Médicas Sul.

Andréia, F. R.; Priscila K. P. S. (2006). A contribuição do Design Instrucional das Dimensões da Educação para o desenvolvimento de Objetos de Aprendizagem. In: ANAIS do XXVI Congresso da SBC, 14 a 20/07/2006, Campo Grande, MS.

Júlio C. F. S. (2011). Aprendizagem Significativa: modalidade de aprendizagem e o papel do professor. 4ª ed. Porto Alegre: Editora Mediação.

Sammya, F. T. (2014). Desenvolvimento de projetos educacionais: mídias e tecnologias. São Paulo: Érica/Saraiva.

Augusto N. S. T. (1987). Introdução à pesquisa em Ciências Sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas.

Jorge A. V.; Marco A. M. (2009). A Teoria da Aprendizagem Significativa. Sua fundamentação e implementação. Coimbra, Portugal: Edições Almeidina S/A.

Jorge, W. (2000). Fundamentos da nova educação. Brasília: UNESCO.

Fausto, Z. (2016). Contra a escola: ensaio sobre literatura, ensino e educação liberal. Campinas: SP, Vide Editorial.
Publicado
02/12/2019
Como Citar

Selecione um Formato
SILVA, Signe D. C. M.; SOBRINHO, Ianca; DUTRA, Késsia L.; LIMA, Tristan; SILVA, William B.. As Metodologias Ativas e a Aprendizagem Significativa como Determinantes na Produção de Tecnologias Educacionais. In: CONGRESSO SOBRE TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO (CTRL+E), 4. , 2019, Recife. Anais do IV Congresso sobre Tecnologias na Educação. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, dec. 2019 . p. 349-358. DOI: https://doi.org/10.5753/ctrle.2019.8906.