Utilização do Openredu como Ferramenta de Gestão do Conhecimento na Secretaria de Planejamento e Gestão de Pernambuco

  • Hugo Augusto Vasconcelos Medeiros Instituto de Gestão Pública de Pernambuco
  • Nathalia Luíza Farias da Silva Instituto de Gestão Pública de Pernambuco

Resumo


Tendo em vista contribuir para a discussão sobre transformação digital na Administração Pública, este artigo apresenta um relato da experiência centrado nos observadores participantes da implantação da plataforma de ensino Openredu como ferramenta de Gestão do Conhecimento na Secretaria de Planejamento e Gestão de Pernambuco. Para isso, descreve a plataforma, define o conceito e a abordagem de Gestão do Conhecimento utilizados, e apresenta a trajetória de implantação, destacando os resultados preliminares e padrões observados. Por fim, há uma avaliação da maturidade da implantação, descrevendo os impactos positivos sobre os principais fatores da Gestão do Conhecimento.

Referências

Brasil. (2018) Estratégia de Governança Digital – EGD – Transformação Digital: Cidadania e Governo 2016-2019 – Versão Revisada. Brasília, Brasil, Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão.

Ferreira, J. (2017) Análise da Efetividade da Comunicação da Rede Social Educativa Openredu em Comunidades de Prática. Recife, Brasil, Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-graduação em Ciência da Computação, Centro de Informática, Universidade Federal de Pernambuco.

Fukunaga, F. (2019) “Abordagens em GC”, In: Blog da SBGC, http://www.sbgc.org.br/blog/abordagens-em-gc, fevereiro.

Gomes, S. et al. (2017) “Ensino e Aprendizagem com a rede social Openredu”: Tecnologias em EaD: Métodos e Práticas, Leite, J., Sousa, H. e Oliveira, E., João Pessoa-PB, Brasil, Editora da UFPB, p. 9-35.

Jannuzzi, C. et al. (2016) “Gestão do conhecimento: um estudo de modelos e sua relação com a inovação nas organizações”, In: Perspectivas em Ciência da Informação, 21(1), 97-118, janeiro/março.

Kane, G. et al. (2015) “STRATEGY, NOT TECHNOLOGY, DRIVES DIGITAL TRANSFORMATION”, In: MIT SMR, https://sloanreview.mit.edu, julho.

Murashima, M. (2011) “Universidades Corporativas: as trilhas em meio a novos caminhos”, In: Revista FGV Online, 1(2), 4-23, http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/revfgvonline/article/view/19871, abril.

Oliveira, M. et al. (2011) “Proposta de um modelo de maturidade para Gestão do Conhecimento”, In: KM³. Revista de Gestão dos Países de Língua Portuguesa, 10(4), 14-25. http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-44642011000300003&lng=pt&tlng=pt.

Osório, T. (2005) “UTILIZAÇÃO DE SOFTWARE LIVRE EM ORGÃOS PÚBLICOS”, In: Anais do II Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia – SEGeT’2005, https://www.aedb.br/seget/arquivos/artigos05/360_Artigo_SL_Completo.pdf.

Pernambuco. (2018) LEI Nº 16.379, DE 6 DE JUNHO DE 2018 - Altera a Lei nº 12.985, de 2 de janeiro de 2006, que dispõe sobre o Sistema Estadual de Informática de Governo - SEIG. Recife, Brasil, Assembleia Legislativa de Pernambuco.
Publicado
02/12/2019
Como Citar

Selecione um Formato
MEDEIROS, Hugo Augusto Vasconcelos; DA SILVA, Nathalia Luíza Farias. Utilização do Openredu como Ferramenta de Gestão do Conhecimento na Secretaria de Planejamento e Gestão de Pernambuco. In: CONGRESSO SOBRE TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO (CTRL+E), 4. , 2019, Recife. Anais do IV Congresso sobre Tecnologias na Educação. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, dec. 2019 . p. 377-386. DOI: https://doi.org/10.5753/ctrle.2019.8909.