"Mãe Quilina”: um Vídeo de uma Escola do Campo e seu Alcance nas Redes Sociais

  • Cláudio Rogério do Nascimento Pinto Secretaria de Educação do Estado da Bahia

Resumo


Este artigo tem por objetivo analisar o alcance nas redes sociais de um vídeo produzido por estudantes do 3º ano do Ensino Médio do Colégio Estadual Leôncio Pereira dos Santos, localizado no povoado Estêvão, em Alagoinhas-BA. Pretende-se relatar as menções feitas ao vídeo “Mãe Quilina” no You Tube e no Facebook após o compartilhamento daquele audiovisual nestas redes sociais. Para tanto, foram verificados o quantitativo de visualizações, curtidas, comentários e compartilhamentos ocorridos em cada um dos ambientes virtuais. Na análise qualitativa, os internautas estabeleceram uma relação do vídeo com os costumes do passado ou das histórias pessoais e familiares diretamente ligadas à parteira, tornando-se um meio para conhecer uma das dimensões da história local.

Referências

Alves, Lynn R. G. (2005) “Game over: jogos eletrônicos e violência”. São Paulo: Futura.

Arroyo, Miguel Gonzalez (2007). “Políticas de formação de educadores(as) do campo”. Cad. Cedes, Campinas, vol. 27, n. 72, p. 157-176, maio/ago. 2007. Disponível em http://www.cedes.unicamp.br. Acesso em: 15 de outubro de 2017

Leal, L. e Ferreira, Priscila d’Almeida (2015). Mídias na Educação: uma análise da construção da nova estrutura. In: Santos, Maria Silva et.al.(Orgs.) “Mídias na educação: construindo e inovando”. Vitória da Conquista: Edições UESB.

Lévy, Pierre (2000). “Cibercultura”. São Paulo: Editora 34.

Marcelino, C. e Santos, R. dos (2015). Vídeos digitais na pesquisa em educação e cibercultura: narrativas e imagens com a rede social You Tube em convergência com ambientes virtuais de aprendizagem. In: Porto, Cristina. et.. al.(Orgs.) “Pesquisa e mobilidade na cibercultura: itinerâncias docentes”. Salvador: Edufba.

Mattar, João (2010). “Games em educação: como os nativos digitais aprendem”. São Paulo: Pearson Prentice Hall.

Moreira, J. A. e Januário, S. (2014) Redes sociais e educação reflexões acerca do Facebook enquanto espaço de aprendizagem. In: Porto, C. e Santos, E. (Orgs.) . “Facebook e educação: publicar, curtir, compartilhar [online]”. Campina Grande: EDUEPB. Disponível em: http://books.scielo.org. Acesso em: 18 out. 2018.

Porto, C. e Santos, E.(Orgs.) (2014). “Facebook e educação: publicar, curtir, compartilhar [online]”. Campina Grande: EDUEPB. Disponível em: http://books.scielo.org. Acesso em: 18 out. 2018

Sales, M. V. S., Xavier, A. A. S. e Paiva, V. (2017). “Hiperbook- Ebook hipertextual”. Salvador: UFBA.

Silva, B. D. e Pereira, M. da G. (2012). Reflexões sobre dinâmica e conteúdos da cibercultura numa comunidade educacional. In: Silva, Marco (Org.). “Formação de professores para docência online.” São Paulo: Edições Loyola.
Publicado
02/12/2019
Como Citar

Selecione um Formato
PINTO, Cláudio Rogério do Nascimento. "Mãe Quilina”: um Vídeo de uma Escola do Campo e seu Alcance nas Redes Sociais. In: CONGRESSO SOBRE TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO (CTRL+E), 4. , 2019, Recife. Anais do IV Congresso sobre Tecnologias na Educação. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, dec. 2019 . p. 550-555. DOI: https://doi.org/10.5753/ctrle.2019.8930.