gamES: um Framework de Gamificação Baseado em Design Centrado no Usuário para o Aprendizado de Desenvolvimento de Software

  • Dariane Abich IFFar
  • Caciele Catiussa Ibarro Barbosa Lara IFFar
  • Rafael Parizi IFFar

Resumo


O desenvolvimento de software é considerado um desafio devido às constantes mudanças de requisitos, aos custos e riscos, ao envolvimento das partes interessadas, tornando essencial a elaboração de soluções que atendam às necessidades reais do usuário neste contexto. Assim, para alcançar resultados de alta qualidade são necessárias diferentes habilidades e ensinar, nessa área, é uma atividade complexa. Este artigo apresenta o gamES, um framework voltado ao ensino de desenvolvimento de software integrando a abordagem de Design Centrado no Usuário e estratégias de gamificação. O discorrer metodológico foi composto por duas sessões de Design Thinking, uma etapa de prototipação, para reunir e refinar os requisitos, e uma etapa de avaliação para validação de usuário. Como resultados, fora produzida uma lista de requisitos e um conjunto de avaliações de usuários, que demonstraram facilidade em entender como usar a estrutura, além da identificação dos elementos de gamificação.

Palavras-chave: Desenvolvimento de Software, Gamificação, Ferramenta

Referências

Azeem, M. I., Palomba, F., Shi, L., and Wang, Q. (2019). Machine learning techniques for code smell detection: A systematic literature review and meta-analysis. Information and Software Technology, 108:115 – 138.

Blumenfeld, P. C., Soloway, E., Marx, R. W., Krajcik, J. S., Guzdial, M., and Palincsar, A. (1991). Motivating project-based learning: Sustaining the doing, supporting the learning. Educational psychologist, 26(3-4):369–398.

Brum, M. G. and da Cruz, M. E. K. (2017). Gamificação para o ensino de computação na educação básica. In Proceedings of the Workshop sobre Educação em Computação, Rio de Janeiro, Brasil. SBC.

Caroli, P. (2018). Lean Inception: How to Align People and Build the Right Product. Rio de Janeiro, Brasil: Caroli Editora, 160 p.

Desconsi, J. (2012). Design thinking como um conjunto de procedimentos para a geração da inovação: Um estudo de caso do projeta do G3. PhD thesis, Dissertação de Mestrado). Centro Universitario Ritter dos Reis. Porto Alegre, Brasil.

Dicheva, D., Dichev, C., Agre, G., and Angelova, G. (2015). Gamification in education: A systematic mapping study. Journal of Educational Technology & Society, 18(3). Douliu City, Taiwan.

Felder, R. M. and Brent, R. (2009). Active learning: An introduction. American Society for Quality higher education brief, 2(4):1–5. Milwaukee, USA.

Ferreira-Oliveira, A., Araujo, A., Fernandes, S. R., and Miguel, I. (2017). Gamification in the workplace: A systematic literature review. In Proceedings of the World Conference on Information Systems and Technologies, pages 283–292. Porto Santo Island, Portugal.

Freitas, R., Peres, S., Fantinato, M., Steinbeck, R., Araujo, U., et al. (2013). Experimenting with design thinking in requirements refinement for a learning management system. In Proceedings of the Brazilian Symposium of Information Systems, pages 182–193. Paraíba, Brasil. SBC.

Hasso Plattner Institute (2010). An introduction to design thinking: In one hour. Available in http://bit.do/fxFKZ. accessed on 20/02/2020.

Huotari, K. and Hamari, J. (2017). A definition for gamification: anchoring gamification in the service marketing literature. Electronic Markets, 27(1):21–31.

Kiunsi, D. and Ferwerda, B. (2019). Using a serious game to teach user-centered design. In Proceedings of the International on Intelligent User Interfaces, volume 2327 of CEUR Workshop Proceedings. Los Angeles, USA. ACM.

Krajcik, J. S. and Blumenfeld, P. C. (2005). Project-Based Learning, page 317–334. Cambridge Handbooks in Psychology. Cambridge University Press. Cambridge, Reino Unido.

Poffo, M., Thiry, M., Fernandes, A., and Heemann, C. (2017). Gamificação: Agente motivador na aprendizagem de engenharia de software. Proceeding of the Computer on the Beach, pages 110–119. Florianopolis, Brasil.

Pressman, R. and Maxim, B. (2014). Software Engineering: A Practitioner’s Approach. McGraw-Hill, New York, USA, 8 edition. 976 p.

Simoes, J., Redondo, R., Vilas, A., and Aguiar, A. (2013). Proposta de modelo de referência para aplicação de gamification em ambientes de aprendizagem social. In Atas da Conferencia Internacional de TIC naEducação. Minho, Portugal, VIII.

Tomisaki, S., de Souza, A., and Seabra, R. (2016). Mega gp: Aplicando a gamificação no ensino de gerencia de projetos. InAnais do XXIV Workshop sobreEducação emComputação, pages 230–239. Porto Alegre, Brasil. SBC.

Vianna, M. (2012). Design thinking: inovação em negócios. Rio de Janeiro, Brasil: MJV Press. 160 p.

Weigel, L. (2015). Design thinking to bridge research and concept design. Design Thinking: New Product Development Essentials from the PDMA, pages 59–70.

Werbach, K. and Hunter, D. (2015). The gamification toolkit: dynamics, mechanics, and components for the win. Wharton School Press, Philadelphia, USA.
Publicado
30/06/2020
Como Citar

Selecione um Formato
ABICH, Dariane; LARA, Caciele Catiussa Ibarro Barbosa ; PARIZI, Rafael. gamES: um Framework de Gamificação Baseado em Design Centrado no Usuário para o Aprendizado de Desenvolvimento de Software. In: ENCONTRO NACIONAL DE COMPUTAÇÃO DOS INSTITUTOS FEDERAIS (ENCOMPIF), 7. , 2020, Evento Online. Anais [...]. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2020 . p. 69-76. DOI: https://doi.org/10.5753/encompif.2020.11070.