Audiojogos educacionais: um Mapeamento Sistemático da Literatura

Resumo


Com a crescente necessidade de recursos voltados aos estudantes com deficiência visual, faltam estudos sobre o uso de audiojogos educacionais. Este artigo tem o objetivo de apresentar um mapeamento sistemático da literatura, sobre o uso e desenvolvimento de audiojogos aplicados na educação. Foram analisados 11 artigos, com o objetivo de identificar as principais tecnologias, conteúdos e teorias de aprendizagem abordadas em audiojogos educacionais nos últimos 10 anos. Mais da metade dos audiojogos usados para fins educacionais o aplicam em matemática e línguas, a maioria também utiliza sintetizadores de voz e leitores de tela. Foi observada uma carência de trabalhos que explicitam as teorias de aprendizagem adotadas.

Palavras-chave: audiojogos, jogos na educação, tecnologia assistiva

Referências

Amaral, P. D. F., Sabota, B. (2017). Powtoon: análise do aplicativo web e seu potencial mediador na aprendizagem. Revista Tecnologia e Sociedade, 13(28), p. 72-89.

Araújo, M. C., Silva, A. R., Darin, T. G., Castro, E. L., Andrade, R. M., Lima, E. T., & Viana, W. (2016). Design and usability of a braille-based mobile audiogame environment. In: 31st Annual ACM Symposium on Applied Computing, p. 232-238.

Araújo, M. C., Silva, B. R., Queiroz, J. G., Viana, W. (2016). Ortomonstro: um audiogame móvel customizável para práticas ortográficas de português por meio do braille. In: XXVII SBIE, p. 866-875.

Balan, O., Moldoveanu, A., Moldoveanu, F. (2015). Navigational audio games: an effective approach toward improving spatial contextual learning for blind people. International Journal on Disability and Human Development, 14(2), p. 109-118.

Barbosa, R. C., Barbosa, R. C., Tavares, R., dos Santos, J. N., Rodrigues, G. L., Andrade, M. (2008) O Jogo Educacional como Recurso Digital e a Aprendizagem Significativa de Gramática. In: XIX SBIE, p. 491–500.

Brasil, L. (1996). Lei 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União.

Brasil. Ministério da Educação (2001). Resolução CNE/CEB Nº 2, de 11 de Fevereiro de 2001. Diretrizes nacionais para a educação especial na educação básica. Brasília: Secretaria da Educação Especial.

Ertmer, P. A., Newby, T. J. (1993). Behaviorism, cognitivism, constructivism: Comparing critical features from an instructional design perspective. Performance improvement quarterly, 6(4), p. 50-72.

Ferreira, F., Cavaco, S. (2014). Mathematics for all: a game-based learning environment for visually impaired students. In: IEEE Frontiers in Education Conference, p. 1-8.

Ferreira, S. B. L., Rodrigues, R. N. (2008). e-Usabilidade. Grupo Gen-LTC.

Garcez, L., Thiry, M., Fernandes, A. (2020). Accessible Features to Support Visually Impaired People in Game Development: a systematic literature review of the last 15 years, In: 15th Iberian Conference on Information Systems and Technologies, p. 1-6.

Gasparetto, M. E. R. F., Montilha, R. D. C. I., de Paula Arruda, S. M. C., Sperque, J., de Azevedo, T. L., Souza Nobre, M. I. R. (2012). Utilização de recursos de tecnologia assistiva por escolares com deficiência visual. Informática na educação: teoria & prática, 15(2), p. 113-130.

Gerding, T. M., Otsuka, J., Junior, P. H. F. (2018). Design and development of a memory game solution for players with and without visual impairment. In: XXIX SBIE, p. 785-794.

Gohn, M. G. (2006). Educação não-formal, participação da sociedade civil e estruturas colegiadas nas escolas. Revista Ensaio-Avaliação e Políticas Públicas em Educação, 14(50), p. 11-25.

Hansen, K. F., Hiraga, R. (2017). The effects of musical experience and hearing loss on solving an audio-based gaming task. Applied Sciences, 7(12), 1278, p. 1-19.

INEP. (2021) "Censo da Educação Básica 2020: notas estatísticas". Disponível em: https://download.inep.gov.br/. Acesso: jun/2021.

Kane, S. K., Koushik, V., Muehlbradt, A. (2018). Bonk: accessible programming for accessible audio games. In: 17th ACM Conference on Interaction Design and Children, p. 132-142.

Kim, S., Song, K., Lockee, B., & Burton, J. (2018). What Is a Game?. Gamification in Learning and Education, p. 15-23.

Libâneo, J. C. (1983). Tendências pedagógicas na prática escolar. Revista da Associação Nacional de Educação, 3, p. 11-19.

Marichal, S., Rosales, A., Sansone, G., Pires, A. C., Bakala, E., Perilli, F. G., Blat, J. (2018). LETSmath. In: 20th International Conference on Human-Computer Interaction with Mobile Devices and Services Adjunct, p. 313-320.

Milne, L. R., Bennett, C. L., Ladner, R. E., & Azenkot, S. (2014). BraillePlay: educational smartphone games for blind children. In: 16th International ACM SIGACCESS Conference on Computers & Accessibility, p. 137-144.

Nagowah, L., Nagowah, S. (2009). A Reflection on the Dominant Learning Theories: Behaviourism, Cognitivism and Constructivism. International Journal of Learning, 16(2), p. 279-285.

Rocha, P. S. R., de Lima, R. W., Queiroz, P. G. G. (2018). Tecnologias para o ensino da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS): Uma revisão sistemática da literatura. Revista Brasileira de Informática na Educação, 26(03), 42.

Rovithis, E., Floros, A., Mniestris, A., Grigoriou, N. (2014a). Audio games as educational tools: Design principles and examples. In: 2014 IEEE Games Media Entertainment, p. 1-8.

Rovithis, E., Mniestris, A., Floros, A. (2014b). Educational audio game design: sonification of the curriculum through a role-playing scenario in the audio game 'Kronos'. In: 9th International Audio Mostly Conference, p. 1-6.

Rovithis, E., Floros, A. (2018). AstroSonic: an educational audio gamification approach. In: DCAC Conference, Interdisciplinary Creativity in Arts and Technology, p. 116-123.

Silva Ribeiro, D., Silva, I. R., Lobo, T., Borges, L., Nunes, E. (2019). Uma Revisão Sistemática Sobre Técnicas de Audio Games Para Promover Acessibilidade de Pessoas com Deficiência Visual no Uso de Games. In: X ERI-MT, p. 103-108.

Sobral, F., Umeres, L., Schanoski, W., Bartelmebs, R., Assis, M. (2017). A Utilização de Role Playing Games Digitais como Ferramenta Complementar no Processo de Aprendizagem de Crianças Deficientes Visuais. In: XXVIII SBIE, p. 635-644.

Urbanek, M., Güldenpfennig, F. (2019a). Celebrating 20 years of computer-based audio gaming. In: 14th International Audio Mostly Conference, p. 90-97.

Urbanek, M., Güldenpfennig, F. (2019b). Unpacking the audio game experience: Lessons learned from game veterans. In Proceedings of the Annual Symposium on Computer-Human Interaction in Play, p. 253-264.

Wohlin, C. (2014). Guidelines for snowballing in systematic literature studies and a replication in software engineering. In: 18th international conference on evaluation and assessment in software engineering, p. 1-10.
Publicado
22/11/2021
Como Citar

Selecione um Formato
CARVALHO, Walter R. B.; RODRIGUEZ, Carla L.; ROCHA, Rafaela V.. Audiojogos educacionais: um Mapeamento Sistemático da Literatura. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO, 32. , 2021, Online. Anais [...]. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2021 . p. 371-380. DOI: https://doi.org/10.5753/sbie.2021.218377.