Atividades Lúdicas no Ensino de Processos de Software

  • Adriano Bessa Albuquerque UNIFOR

Resumo


O ensino de Engenharia de Software nas Universidades é de fundamental importância para a formação de profissionais bem qualificados e capazes de agregar com qualidade nas organizações de software em que trabalham, considerando as oportunidades e o alto nível de competitividade do mercado. No entanto, em relação ao ensino de processos de software, apenas o repasse de informações não é suficiente, exigindo atividades práticas que possam consolidar os conteúdos apresentados. Este artigo apresenta uma experiência lúdica na Universidade de Fortaleza, utilizando legos, onde foram realizadas aulas práticas abordando cinco processos do MPS.BR.
Palavras-chave: Atividades Lúdicas, Ensino, Processos de Software

Referências

Popper, K. R. (1996), O Mito do Contexto: Em defesa da ciência e da racionalidade, Edições 70, Lisboa.

SOFTEX (2007) “Melhoria de Processo de Software Brasileiro - Guia Geral versão 1.2”, http://www.softex.br/mpsbr.

Mora, J. F. (1991), Dicionário de Filosofia, Publicações Dom Quixote, Lisboa.

Popper, K. R. (1972), A Lógica da Pesquisa Científica, Editora Cultrix, São Paulo.

Dewey, J. (1979), Como Pensamos, Editora Nacional, São Paulo.

Moles, A. (1998), A Criação Científica, Editora Perspectiva, São Paulo.

Huizinga, J. (1980), Homo Ludens, Editora Perspectiva, São Paulo.
Publicado
01/06/2009
Como Citar

Selecione um Formato
ALBUQUERQUE, Adriano Bessa. Atividades Lúdicas no Ensino de Processos de Software. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE QUALIDADE DE SOFTWARE (SBQS), 8. , 2009, Ouro Preto. Anais [...]. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2009 . p. 309-316. DOI: https://doi.org/10.5753/sbqs.2009.15521.