Ensino de Sistemas de Informação em Cursos de Computação: relato de experiência com uso de abordagem prática em TIC

  • Edison Ishikawa Universidade de Brasília
  • Célia Ralha Universidade de Brasília

Resumo


Ensinar a disciplina de Sistemas de Informação (SI) para alunos cujo curso seja na Computação, ligados a Tecnologia da Informação e Comunicações (TIC), exige uma adaptação na forma de abordar o assunto. Para atingir este objetivo, este artigo apresenta uma metodologia que exemplifica a aplica- ção dos conhecimentos de SI em uma organização de TIC ou em um setor de TIC. O conteúdo programático e sua importância foram avaliados aplicando-se um questionário aos alunos. As respostas revelaram que esta metodologia aumentou a compreensão dos alunos sobre SI e a vontade de aplicar este conhecimento nas suas atividades profissionais.

Palavras-chave: Sistemas de Informação, Educação, Ementa

Referências

Amazon. Amazon Web Services. Disponível em http://aws.amazon.com/, consultado em fevereiro de 2015, 2015.

Astah. Astah - UML Modeler. Disponível em http://astah.net/editions/community, consultado em fevereiro de 2015, 2015.

Bizagi. Bizagi - BPMN Modeler. Disponível em http://www.bizagi.com/, consultado em fevereiro de 2015, 2015.

C. Barbieri. BI2 - Business Intelligence: Modelagem e Qualidade. Elsevier, 2011.

C. G. Ralha and J. H. C. Fernandes. Ensino de sistemas de informação para cursos de graduação em computação: Uma experiência integradora e inovadora. In Anais do XIV Workshop sobre Educação em Computação, pages 88–97, Campo Grande, MS, 2006.

CNPQ. Tabelas de Areas se Conhecimento . Disponível em http://www.cnpq.br/documents/ 10157/186158/TabelasAreasdoConhecimento.pdf, consultado em fevereiro de 2015, 2015.

F. A. Diniz and et al. Um sistema de reconhecimento de expressões faciais para apoiar um ambiente virtual de aprendizagem. In Anais do IX Simpósio Brasileiro de Sistemas de Informação, pages 463–474, João Pessoa, PB, 2013.

H. Podeswa. UML For The IT Business Analyst. Cengage Learning PTR; 2 edition, 2009.

I. I. S. Audit and C. Association. COBIT - Control Objectives for Information and Related Technology. Disponível em http://www.isaca.org/cobit, consultado em fevereiro de 2015, 2015.

J. F. N. Jr, M. Chen, and T. D. M. Purdin. Systems development in information research. Journal of Management Information Systems, 7(3):89–106, Winter 1990-91.

K. Laudon and J. Laudon. Management Information Systems: Managing the Digital Firm. Prentice Hall, New Jersey, 2015.

L. A. Digiampietri and et al. Complementando o aprendizado em programação: Experiências no curso de sistemas de informação da USP. In Anais do VIII Simpósio Brasileiro de Sistemas de Informação, pages 779–790, São Paulo, SP, 2012.

M. P. da Soledade Jr and et al. Experimenting with design thinking in requirements refinement for a learning management system. In Anais do IX Simpósio Brasileiro de Sistemas de Informação, pages 182–193, João Pessoa, PB, 2013.

Microsoft. Microsoft Operations Framework v4.0. Disponível em http://www.microsoft.com, consultado em fevereiro de 2015, 2008.

O. H. M. L. Roberto Leal Lobo e Silva Filho, P. R. Motejunas. A evasão no ensino superior brasileiro. Cadernos de Pesquisa, 37(132):641–659, set/dez 2007.

O. O. M. Group. Business Process Model and Notation. Disponível em http://www.bpmn.org/, consultado em fevereiro de 2015, 2015.

O. P. Júnior and R. Scuglia. Mapeamento e Gestão por Processos - BPM. M. Books do Brasil Editora Ltda, 2011.
OGC. Introduction to the ITIL Service Life Cicle. TSO, 2011.

Oracle. Oracle Application Express. Disponível em https://apex.oracle.com/i/index.html, consultado em fevereiro de 2015, 2015.

OWASP. The Open Web Application Security Project. Disponível em https://www.owasp.org/, consultado em fevereiro de 2015, 2008.

P. Kroll, P. Kruchten, and G. Booch. The Rational Unified Process Made Easy: A Practitioner’s Guide to the RUP: A Practitioner’s Guide to the RUP. Addison-Wesley Professional; 1 edition, 2003.

P. R. E. Gestal and R. M. de Barros. Proposta de um simulador para auxiliar no processo de ensino do Scrum. In Anais do X Simpósio Brasileiro de Sistemas de Informação, pages 723–736, Londrina, PR, 2014.

P. Weill and J. W. Ross. IT Governance - How Top Performers Manage IT Decision Rights for Superior Results. Harvard Business School, 2004.

R. Buyya and et al. Cloud computing and emerging IT platforms: Vision, hype, and reality for delivering computing as the 5th utility. Future Generation Computer Systems, 25(6):599–616, jun 2009.

R. Likert. A technique for the measurement of attitudes. Archives of Psychology, 22(140):55, 1932.

R. M. Stair and G. W. Reynolds. Principles of Information Systems: a managerial approach. Thomson Learning, 2006.

R. Rainer and E. Turban. Introduction to Information Systems: Support and Transforming Business. Wiley, 2008.

S. Mergen and et al. Using pdca as a general framework for teaching and evaluating the learning of software engineering disciplines. In Anais do IX Simpósio Brasileiro de Sistemas de Informação, pages 451–462, João Pessoa, PB, 2013.

SBC. Currículo de referência da sociedade brasileira de computação para cursos de graduação em computação e informática. In http://www.sb.org.br. SBC, 1999.

Wikipedia. Hackathon. Disponível em http://en.wikipedia.org/wiki/Hackathon, consultado em fevereiro de 2015, 2015.
Publicado
26/05/2015
Como Citar

Selecione um Formato
ISHIKAWA, Edison; RALHA, Célia. Ensino de Sistemas de Informação em Cursos de Computação: relato de experiência com uso de abordagem prática em TIC. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO (SBSI), 11. , 2015, Goiânia. Anais [...]. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2015 . p. 579-586. DOI: https://doi.org/10.5753/sbsi.2015.5864.