Análise e melhoria do processo de reengenharia de software: um estudo de caso

  • Guilherme Mendonça de Moraes UnB
  • Edgard Costa Oliveira UnB

Resumo


Apesar de muitos autores procurarem relacionar gestão de riscos com fracasso ou sucesso em projetos de reengenharia de software, a união das duas temáticas ainda é um grande desafio para as organizações que contratam ou fornecem produtos e serviços desse tipo. Esse artigo tem por objetivo a análise e melhoria do processo de reengenharia de software por meio da gestão de riscos. A metodologia adotada foi o estudo de caso de um projeto de mudança da tecnologia do software em uma instituição financeira de grande porte, o que resultou na melhoria do processo de reengenharia de software dessa instituição.

Referências

ABNT ISO GUIA 31.000:2009, Gestão de Riscos – Princípios e diretrizes, 1.a edição, Rio de Janeiro, ABNT, 2009.

ABNT ISO GUIA 31.010:2012, Gestão de Riscos – Técnicas para o processo de avaliação de riscos, 1 a edição, Rio de Janeiro, ABNT, 2012.

Beck, K., & Gamma, E. (2000). Extreme programming explained: embrace change. addison-wesleyprofessional.

Cagnin, M. I. (2005). Parfait: uma contribuição para a reengenharia de software baseada em linguagens de padrões e frameworks (Unpublished doctoral dissertation). Universidade de São Paulo.

Chaves, L. L. (2004). Sistemas legados e a aplicação de processos de reengenharia de software. FEA – USP , 21–23.

Chen, C. C., Law, C. C., & Yang, S. C. (2009). Managing ERP implementation failure: a project management perspective. IEEE transactions on engineering management , 56 (1), 157–170.

Chinosi, M., & Trombetta, A. (2012). BPMN: An introduction to the standard. Computer Standards & Interfaces, 34(1), 124-134.

De Bakker, K., Boonstra, A., & Wortmann, H. (2010). Does risk management contribute to it project success? a meta-analysis of empirical evidence. International Journal of Project Management, 28 (5), 493–503.

Elahi, G., Yu, E., & Zannone, N. (2010). A vulnerability-centric requirements engineering framework: analyzing security attacks, countermeasures, and requirements based on vulnerabilities. Requirements engineering, 15(1), 41-62.

Ibbs, C. W., & Kwak, Y. H. (2000). Assessing project management maturity. Project management journal, 31 (1), 32–43.

ISO ISO/IEC 25.010 (2011), Software Product Quality. International Organization for Standardization.

ISO/IEC 13.335-1 (2004) Information technology - Security techniques - Management of information and communications technology security.

ITIL V3 - Information Technology Infrastructure Library (2011). OGC (Office for Government Commerce.
Kruchten, P. (2004). The rational unified process: an introduction . Addison-Wesley Professional.

MACHADO, F (2011). Análise e gestão de requisitos de software: onde nascem os sistemas.[sl]: Editora érica;

Ministério da Transparência e Controladoria Geral da União – CGU (2018). Metodologias de gestão de riscos;

Pinto, H. L. M., & Braga, J. L. (2004). Sistemas legados e as novas tecnologias: técnicas de integração e estudo de caso. Informática Pública, Belo Horizonte, 7 (1), 48–69.

PMBOK (2018). Guia PMBOK 6a Edição - Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos. PMI.

PRESSMAN, R. S (1995). Engenharia de Software. São Paulo: Makron Books; Pressman, R. S. (2011). Engenharia de Software – Uma abordagem Profissional. 7 ed., ISBN 978-85-8055-044-3.

Rational IBM. Rational Unified Process (2001) – Best Practices for Software Development Teams. Rational Software White Paper, rev. 11/01.

Reis, C. R., & de Mattos Fortes, R. (2003). Caracterização de um processo de software para projetos de software livre (Unpublished doctoral dissertation). Universidade de São Paulo.

Schwaber, K., & Sutherland, J. (2011). The scrum guide. Scrum Alliance, 21.

Sneed, H. M. (2005). Estimating the costs of a reengineering project. In 12th working conference on reverse engineering (wcre’05) (pp. 9–pp).

SOFTWARE ENGINEERING INSTITUTE – SEI (2010). CMMI® for Development, Version 1.3.

Sommerville, I. (2011). Software engineering 9th edition. ISBN-10, 137035152.

UTFPR (2010). A manutenção de software nas empresas. Disponível em: , Acesso em: 07 de abril de 2019.

Vogel-Heuser, B., Legat, C., Folmer, J., & Feldmann, S. (2014). Researching evolution in industrial plant automation: Scenarios and documentation of the pick and place unit (Tech. Rep.).

Weerakkody, V., & Currie, W. (2003). Integrating business process reengineering with information systems development: issues & implications. In International conference on business process management (pp. 302–320).
Publicado
13/09/2019
Como Citar

Selecione um Formato
MENDONÇA DE MORAES, Guilherme; COSTA OLIVEIRA, Edgard. Análise e melhoria do processo de reengenharia de software: um estudo de caso. In: WORKSHOP ON SOFTWARE VISUALIZATION (VEM), 1. , 2019, Salvador. Anais [...]. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2019 . p. 61-69. DOI: https://doi.org/10.5753/vem.2019.7585.