Desenvolvimento de Software para Organizações Sociais

  • Leonardo Gargano UFRJ
  • Barbara Ramos UFF
  • Marcelo Fornazin UFF

Resumo

O processo de desenvolvimento de software é uma atividade complexa que envolve incertezas e desafios. Essas incertezas e desafios potencializam-se quando buscamos construir sistemas e tecnologias para o terceiro setor que possuem práticas e valores diferentes da gestão empresarial. Atualmente, a área de Tecnologia da Informação (TI) não realiza debates relativos às características das organizações sociais com frequência. Este artigo apresenta reflexões sobre a construção em andamento de softwares utilizado por movimentos sociais.

Referências

Rubin, K. S. (2017) Scrum Essencial – Um Guia Prático Para o Mais Popular processo Ágil, Alta Books, Rio de Janeiro

Ciborra, C. (2005) “Interpreting e-government and development: Efficiency, transparency or governance at a distance?”. Information Technology & People, p. 260-279.

Tenorio, F. (1998) “Gestão social: uma perspectiva conceitual”, Revista de Administração Pública, p. 7-32.

Lenberg, P.; Feldt, R.; Wallgren, L. G.. (2015) “Behavioral software engineering: A definition and systematic literature review”. Journalof Systems and software, v. 107, p. 15-37.

Turban, E. e Volonino, L. (2013) Tecnologia da Informação para Gestão: Em Busca de um Melhor Desempenho Estratégico e Operacional. Bookman, Porto Alegre.

Guerra, A.; Capovilla, I. e Thienne, R. (2005). “O processo de software e seus atores sociais”. In: I WOSES, Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Evaristo, Roberto; Scudder, Richard. (2000) “Geographically distributed project teams: a dimensional analysis”. In: HICSS, Havaí. Proceedings… EUA, p. 1-15.

Herbsleb, J. D., Grinter, R. E. (1999) “Splitting the Organization and Integrating the Code: Conway's Law Revisited.” In: Proc. 21th International Conference on Software Engineering (ICSE), Los Angeles, CA, EUA, pp. 85-95.

Layzell, P., Breneton, O. P., French, A. (2000) “Supporting Collaboration in Distributed Software Engineering Teams”. In: Proceedings of the Seventh Asia-Pacific Software Engineering Conference.

Herbsleb, J. D., Moitra, D. (2001) ”Guest Editors' Introduction: Global Software Development”, IEEE Software, vol. 18, no. 2, March/April, pp. 16-20.

Kiel, L. (2003) “Experiences in Distributed Development: A Case Study”. In: Workshop on Global Software Development at ICSE, Oregon, EUA, 4p.

Prikladnicki, R. e Audy, J.L (2005) “Os Aspectos Não-Técnicos Intervenientes no Desenvolvimento Distribuído de Software”. In: I WOSES, pp 45-55.

Silva, A.L e Lima, F. (2005). “Análise de Requisitos de Software e Análise da Atividade de Trabalho”. In: I WOSES, pp 31-44

Araujo, R. e Barros M. (2005). “O Olhar Sociotécnico da UNIRIO sobre a Engenharia de Software”. In: I WOSES, pp 15-23

Teixeira, C.A.N. e Cukierman, H.L. (2007). “Por que Falham os Projetos de Implanta ção de Processos de Software?”. In: III WOSES, pp 1-12.

Dias Jr, J.J.L. e Da Cunha J.A.O.G. (2018). “As competências para atuação na fronteira do conhecimento entre a engenharia de software e as ciências sociais: um ensaio teórico preliminar”. In: III WASHES, pp 62-66
Publicado
2019-07-04
Como Citar
GARGANO, Leonardo; RAMOS, Barbara ; FORNAZIN, Marcelo . Desenvolvimento de Software para Organizações Sociais. Anais do Workshop sobre Aspectos Sociais, Humanos e Econômicos de Software (WASHES), [S.l.], p. 79-83, jul. 2019. ISSN 2763-874X. Disponível em: <https://sol.sbc.org.br/index.php/washes/article/view/6412>. Acesso em: 18 maio 2024. doi: https://doi.org/10.5753/washes.2019.6412.