Explorando Medidas de Comprimento, Criatividade e Interdisciplinaridade com Minetest no Ensino Fundamental

  • Marcia Kaminski SEMED Cascavel
  • Clodis Boscarioli Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Resumo


O interesse dos jovens por jogos de simulação e estratégia tem suscitado discussões sobre as possíveis contribuições desses jogos aos processos de ensino e aprendizagem, e sobre como poderiam ser inseridos nas práticas pedagógicas. Este artigo descreve uma experiência com o jogo Minetest para abordar o conteúdo Medidas de Comprimento com estudantes de 5º ano do Ensino Fundamental. Os resultados apontam contribuições não só na mobilização e engajamento dos estudantes, mas também para uma aprendizagem interdisciplinar e para a formação integral, evidenciando, porém, a necessidade de uma infraestrutura adequada para que se possa explorar todo o potencial desse tipo de jogo.

Referências

Ahola, P. (2010) “Minetest”. Disponível em: https://www.minetest.net/. Acesso em: 05 jun. 2019.

Alves, L. and Torres, V. (2018) “Jogos Digitais e Espaços de Aprendizagem: Desafios Socioculturais e Possibilidades Pedagógicas”. In: Comitê Gestor da Internet no Brasil. TIC Educação Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação nas Escolas Brasileiras. São Paulo: Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto Br, p. 51-58. Disponível em: http://twixar.me/RlT1. Acesso em: 04 jun. 2019.

Comitê Gestor da Internet no Brasil - CGI (2018) “TIC EDUCAÇÃO 2017 - Pesquisa Sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação nas Escolas Brasileiras”. 438 p. Disponível em: https://bit.ly/2sq1xUH/. Acesso em: 05 jun. 2019.

Filatro, A. and Cairo, S. (2015), Produção de Conteúdos Educacionais: Design instrucional, tecnologia, gestão, educação e comunicação. São Paulo: Saraiva, 462 p.

Ilha, P. C. A. and Cruz, D. M. (2006) “Jogos eletrônicos na educação: uma pesquisa aplicada do uso do Sim City4 no ensino médio”. In: Workshop de Informática na Escola, p. 240-246. Disponível em: http://twixar.me/QlT1. Acesso em: 04 jun. 2019.

Kaminski, M. R. (2018), Análise das Práticas de Informática na Educação da Escola Municipal Aloys João Mann - Cascavel/PR. 254 f. Dissertação (Mestrado em Ensino) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Foz do Iguaçu. Disponível em: http://tede.unioeste.br/handle/tede/4212. Acesso em 06 set. 2019.

Kenski, V. M. (2015), Design instrucional para cursos on-line. São Paulo: Senac, 379 p. Lopes, M. (2016) “Versão educativa do Minecraft chega à sala de aula”. Revista Porvir. Disponível em: http://twixar.me/6lT1/. Acesso em: 06 jun. 2019.

Lorenzoni, M. (2016) “5 projetos com Minecraft para a sua sala de aula”. A Rede Educa. Disponível em: http://www.arede.inf.br/3432-2/. Acesso em: 06 jun. 2019.

Marques, N. and Silva, B. (2009) “Potencialidades pedagógicas dos jogos electrónicos: um estudo descritivo com o Sim City”. In: Dias, P.; Osorio, A. and Ramos, A. (Org). O digital e o currículo. Braga: Centro de Competência da Universidade do Minho, p. 139-161. Moran, J. M. (2012), A Educação que desejamos: Novos desafios e como chegar lá. 5 ª ed. São Paulo: Papirus. 174 p.

Oliveira, M. S. and Paixão, L. A. D. (2016) “O jogo da História: Aprendizagens significativas e jogos eletrônicos numa escola municipal do interior da Bahia .” In: Alves, L. and Coutinho, I. D. J. (Org). Jogos Digitais e Aprendizagens: Fundamentos para uma prática baseada em evidências. Campinas: Papirus, p. 227-244.

Persson, M. (2009) “Minecraft”. Disponível em: https://minecraft.net/pt-br/. Acesso em: 07 jun. 2019.

Prensky, M. (2012), A aprendizagem baseada em jogos digitais. São Paulo: SENAC, 546 p.

Schwartz, G. (2014), Brinco, logo aprendo: educação, videogames e moralidades pós-modernas. São Paulo: Paulus, 343 p.

Sousa, C. A. B. de. (2016) “O jogo em foco: uma discussão sobre os games e a aprendizagem”. In: Raabe, A. L. A.; Gomes, A. S.; Bittencourt, I. I. and Pontual, T. Educação criativa: multiplicando experiências para a aprendizagem, 472 p. Série professor criativo: construindo cenários de aprendizagem - v. 4 (e-book). p. 301-347.

Valente, J. A. (1999) “Informática na educação no Brasil: Análise e Contextualização Histórica”. In: Valente, J. A. (Org.). O computador na sociedade do conhecimento. Campinas: UNICAMP/NIED, p. 01-13.

Victal, E. R. D. N.; Pereira Junior, H. A; Rios, P. T. G. and Crediné, S. D. M. (2015) “Aprendendo sobre o uso de Jogos Digitais na Educação”. In: Workshop de Informática na Escola, p. 444-453. Disponível em: http://twixar.me/gSB1. Acesso em: 04 jun. 2019.

Yin, R. K. (2015), Estudo de caso: planejamento e métodos. 5ª ed. Porto Alegre: Bookman, 290 p.
Publicado
11/11/2019
Como Citar

Selecione um Formato
KAMINSKI, Marcia; BOSCARIOLI, Clodis. Explorando Medidas de Comprimento, Criatividade e Interdisciplinaridade com Minetest no Ensino Fundamental. In: WORKSHOP DE INFORMÁTICA NA ESCOLA, 25. , 2019, Brasília. Anais [...]. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2019 . p. 365-374. DOI: https://doi.org/10.5753/cbie.wie.2019.365.