Os desafios da gestão do curso de Licenciatura em Computação da UFPI face às políticas públicas no campo da formação de professores de Informática

  • Francisco Renato Lima Universidade Federal do Piauí
  • Aline Silva Universidade Federal do Piauí
  • Keylla Maria Sá Urtiga Aita Universidade Federal do Piauí

Resumo


O papel da Informática na Educação e sua real contribuição para a interdisciplinaridade no ambiente escolar tem sido bastante discutido em nosso país, todavia até o momento não se percebe uma tomada efetiva de decisões, no âmbito das políticas públicas educacionais, que legitimem sua prática. Neste ínterim, profissionais Licenciados em Computação estão sendo disponibilizados ao mercado de trabalho todos os anos. Neste trabalho põe-se em evidência as incertezas com que as atuais políticas públicas tratam a matéria e os desafios para a operacionalização do curso de Licenciatura em Computação (CEAD/UFPI), reconhecendo como principais conflitos: a falta de reconhecimento legal e as deficiências dos alunos em disciplinas base.

Referências

Almeida, M. (2000) “Prolnfo: Informática e formação e professors”. Vol. 1. Brasília: Ministério da Educação, SEED.

Brasil. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF: MEC, 20 dez. 1996.

Brasil. Lei nº 12.796, de 4 de abril de 2013. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para dispor sobre a formação dos profissionais da educação e dar outras providências. Diário Oficial da União Seção 1 5/4/2013, Página 1. Disponível em: < https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/2013/lei 12796 4 abril 2013 775628publicacaooriginal 139375 pl.html >. Acesso em: 20 mar. 2019.

Brasil. Decreto nº 5.800, de 8 de junho de 2006. Dispõe sobre o Sistema Universidade Aberta do Brasil UAB. Diário Oficial da União Seção 1 9/6/2006, Página 4. Disponível em: < https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/2006/decreto58008
junho2006543167publicacaooriginal53181pe.html>. Acesso em: 20 mar. 2019.

Brasil. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Consulta Pública. Brasília: MEC/CONSED/UNDIME, 2015. Disponível em: < http://historiadabncc.mec.gov.br/documentos/BNCC-APRESENTACAO.pdf >. Acesso em: 05 jan. 2018.

Brasil. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Educação é a Base: Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: MEC/CONSED/UNDIME, 2018a. 472 ps. Disponível em: < http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/bncc-20dez-site.pdf >. Acesso em: 05 jan. 2019.

Brasil. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Educação é a Base: Ensino Médio. Brasília: MEC/CONSED/UNDIME, 2018b. 600 ps. Disponível em: < http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/12/BNCC_19dez2018_site.pdf >. Acesso em: 05 jan. 2019.

Brasil. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Segunda versão revista. Brasília: MEC/CONSED/UNDIME, 2016. Disponível em: < http://historiadabncc.mec.gov.br/documentos/bncc-2versao.revista.pdf >. Acesso em: 05 jan. 2018.

Brasil. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Educação é a Base. Brasília: MEC/CONSED/UNDIME, 2017a. Disponível em: < http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_publicacao.pdf >. Acesso em: 05 jan. 2018.

Brasil. Projeto de lei n.º 6.885, de 2017 (Proposto pelo Sr. Carlos Henrique Gaguim). Altera o art. 26 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para tornar obrigatória a informática educativa em todos os níveis da educação básica. Brasília: Câmara dos Deputados, 2017b. Disponível em: < https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra;jsessionid=312E81189499D6E7B4C3854A7A03924C.proposicoesWebExterno1?codteor=1528271&filename=Avulso+--PL+6885/2017 >. Acesso em: 20 mar. 2019.

Brasil. Projeto de lei n.º 9.672, de 2018 (Proposto pelo Sr. Gedeão Amorim). Altera a Lei 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece diretrizes e bases da educação nacional, dispondo sobre a obrigatoriedade da existência de laboratórios e ferramentas de trabalho nas áreas de informática e biologia nas escolas públicas de ensino fundamental e médio. Brasília: Câmara dos Deputados, 2018c. Disponível em: <https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=1641952 >. Acesso em: 20 mar. 2019.

Brasil. Comissão de Educação e Cultura. Parecer relatado pelo Deputado Átila Lira em respostas ao Projeto de Lei nº 1.413, de 2003, proposto pelo Deputado Carlos Nader, o qual dispunha sobre a obrigatoriedade do ensino de informática nos currículos plenos dos estabelecimentos de ensino médio e fundamental. Brasília: Câmara dos Deputados, 2004. Disponível em: < https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=222083&filename=PRV+1+CE+%3D%3E+PL+1413/2003 >. Acesso em: 20 mar. 2019.

Brasil. Indicação nº. 322/2011. (Do Sr. Efraim Filho). Sugere a inclusão na Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, da Informática, como disciplina obrigatória nos currículos do ensino médio. Brasília: Câmara dos Deputados, 2011. Disponível em: < https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra;jsessionid=7FE479E98C2D3FCCCC12AA604E207D14.proposicoesWebExterno1?codteor=858692&filename=Tramitacao--INC+322/2011 >. Acesso em: 20 mar. 2019.

Falcão, T., Araújo, D., França R., Andrade E. and França, C. (2018) “Currículo da Licenciatura em Computação: uma Proposta Alinhada às Novas Diretrizes e Demandas Contemporâneas”, https://www.br-ie.org/pub/index.php/wcbie/article/view/8339, Maio.

Mendes Junior, A. (2014) “Uma análise da progressão dos alunos cotistas sob a primeira ação afirmativa brasileira no Ensino Superior: o caso da Universidade do Estado do Rio de Janeiro”. Ensaio: avaliação e políticas públicas em educação, v. 22, n. 82, p. 31-56.

Peixoto, A. et al. (2016) “Cotas e desempenho acadêmico na UFBA: um estudo a partir dos coeficientes de rendimento”. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, Universidade de Sorocaba, v. 21, n. 2, p. 569––591.

Prietch, S., Pazeto, T. (2010) “Estudo sobre a evasão em um curso de Licenciatura em Informática e considerações para melhorias”. In: VIII Workshop de Educação e Informática Bahia--Alagoas--Sergipe -- WEIBASE 2010.

Silva, A. (2018) “Descoberta de conhecimento através de métodos de aprendizagem de máquina simbólicos aplicados ao ensino a distância da Universidade Federal do Piauí”. 112 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Computação) –– Centro de Ciências da Natureza. Universidade Federal do Piauí, Teresina.

Silveira, S. Pereira A., Bertolini C., Parreira F., Cunha G. (2018) “Potencialidades e Desafios do Curso de Licenciatura em Computação a Distância da UFSM/UAB” https://www.brie.org/pub/index.php/wcbie/article/view/8334, Maio.

Universidade Federal do Piauí. (2013) “Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Computação na Modalidade de Educação a Distância”. Teresina, 146 p.
Publicado
11/11/2019
Como Citar

Selecione um Formato
LIMA, Francisco Renato; SILVA, Aline; AITA, Keylla Maria Sá Urtiga. Os desafios da gestão do curso de Licenciatura em Computação da UFPI face às políticas públicas no campo da formação de professores de Informática. In: WORKSHOP DE INFORMÁTICA NA ESCOLA, 25. , 2019, Brasília. Anais [...]. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2019 . p. 974-983. DOI: https://doi.org/10.5753/cbie.wie.2019.974.