Arrow: jogo digital para apoio à aprendizagem de vetores

  • Glice Pires UFRN
  • Carlos Guimarães UFRN
  • Jeanne da Silva Barbosa Bulcão IFRN
  • Patricia Calisto UFRN
  • Charles Madeira UFRN
  • André Campos UFRN

Resumo


Alunos têm apresentando baixo desempenho em componentes curriculares como Vetores e Geometria Analítica dentro de universidades brasileiras. Este trabalho descreve a elaboração de um protótipo de jogo educativo cujo objetivo é auxiliar na aprendizagem do conteúdo de vetores, um dos pilares dessas disciplinas. Neste aspecto, retrata-se aqui a forma de desenvolvimento do jogo, seu funcionamento e sua experimentação realizada com público alvo do jogo. O jogo foi testado com estudantes do ensino técnico e superior. Os resultados da análise confirmaram o interesse dos alunos na abordagem de jogos e mostrou-se satisfatório como forma de incentivo ao desenvolvimento das habilidades relacionadas a vetores.

Referências

Ausubel, D. P. (1982) A Aprendizagem Significativa: A Teoria De David Ausubel. São Paulo: Moraes.

Csikszentmihalyi, M. (1990). Flow: the psychology of optimal experience. New York, NY, USA: Harper & Row.

Junior, Niltom Vieira; Colvara, Laurence Duarte. (2010) Os modelos mentais de alunos em relação a vetores em duas e três dimensões: uma análise da dinâmica da aprendizagem e da inadequação das avaliações tradicionais. Ciências & Cognição, v. 15, n. 2, p. 55-69.

Junior, R. M., Vieira, F., & Moreira, E. (2018, October). FlashMath: O jogo para o ensino de operações lógicas e matemáticas. In Anais dos Workshops do Congresso Brasileiro de Informática Na Educação (Vol. 7, No. 1, P. 221).

Mattar, J. (2010). Games em educação. Pearson Educación.

Nascimento, A. C. A. (2007) Objetos de Aprendizagem: a Distância entre a Promessa e a Realidade, p. 135-145. In: Objetos de Aprendizagem: uma Proposta de Recurso Pedagógico, Organização: C. L. P. Prata e A. C. A. de A Nascimento, Brasília: MEC, SEED, <http://www.oei.es/tic/livro.pdf.>

Ribeiro, J. L. P. (1999). Escala De Satisfação Com O Suporte Social (Esss). Análise Psicológica, 17(3), 547-558.

Ribeiro, R. J. Teorias De Aprendizagem Em Jogos Digitais Educacionais: Um Panorama Brasileiro. Paraná: Renote, 2015.

Santos, Carla M. Claudino S. dos et. all. Educação e Tecnologia: Novas possibilidades, novos caminhos. Edição 1. Ano 2018.

Savi, R. Von, W.C. G., Ulbricht, V. & Vanzin, T. (2010). Proposta de um modelo de avaliação de jogos educacionais. Renote, 8(3).

Silva, K., Rocha, P. H., Mesquita, R. P., & Marcondes, G. A. Math & Magic: Uma Proposta Lúdica Para Auxílio No Ensino De Cálculo.

Silva, L. A. Uso Dos Jogos Digitais Em Disciplinas Científicas Do Nível Superior: Teorias E Argumentos Para Sua Implementação. Florianópolis: Enpec, 2017.

Silva, Rodrigo Ribeiro; Fernandes, Juliana; SANTOS, Rodrigo. Panorama da Utilização de Jogos Digitais no Ensino de Programação no Nível Superior na Última Década: Uma Revisão Sistemática da Literatura. In: Brazilian Symposium on Computers in Education (Simpósio Brasileiro de Informática na Educação-SBIE). 2018. p. 535.

Silva, T. Melo, J. Tedesco, P.. A Teoria Do Flow Na Contribuição Do Engajamento Estudantil para apoiar a escolha de jogos no ensino de programação. In: Brazilian Symposium on Computers in Education (Simpósio Brasileiro de Informática na Educação-SBIE). 2015. p. 607.

Simões, A. C.; Hespanhol, A. C. F.; Lemos, A. M.; Assis, H. A.; Teixeira, J. J. M; Ferreira, J. N. (2014) Aplicação de softwares matemáticos no ensino da geometria analítica e álgebra linear. Engenharia: múltiplos saberes e atuações. Juiz de Fora, MG.

Valente, J.A. (1993). “Formação De Profissionais Na Área De Informática Em Educação”. In: J.A. Valente (Org.), Computadores E Conhecimento: Repensando A Educação. Primeira Edição, Campinas: Nied – Unicamp, P. 114-134.
Publicado
11/11/2019
Como Citar

Selecione um Formato
PIRES, Glice; GUIMARÃES, Carlos; BULCÃO, Jeanne da Silva Barbosa; CALISTO, Patricia; MADEIRA, Charles; CAMPOS, André. Arrow: jogo digital para apoio à aprendizagem de vetores. In: WORKSHOP DE INFORMÁTICA NA ESCOLA, 25. , 2019, Brasília. Anais [...]. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2019 . p. 1034-1043. DOI: https://doi.org/10.5753/cbie.wie.2019.1034.