Materialidades Discursivas de Mulheres Negras na Computação

  • Mory Márcia Lobo UFMT
  • Karen Ribeiro UFMT
  • Cristiano Maciel UFMT

Resumo


O artigo em voga busca analisar enunciados discursivos declarados por duas protagonistas negras da computação, em matérias de jornais eletrônicos. Para nortear as inferências a partir da interpretação utilizar-se-á a Análise de Discurso Francesa trabalhada por Pêcheux, visando identificar circunstâncias ideológicas de forças hegemônicas sobre o histórico de luta contra o sexismo e racismo na profissão, tendo como ponto de partida o corpo imagético projetado em um conjunto de contextos que passa pela área profissional e que exige enfrentamento dos mecanismos que fragmentam as identidades de gênero e racial movimentada em uma lógica excludente.

Palavras-chave: Mulheres negras na computação, análise do discurso, questões raciais

Referências

Brandão, H. M. (2004) “Introdução à análise do discurso”. 2ª Edição revisada: Campinas, SP: Editora da UNICAMP.

Casimiro, I. M. (2005) “Samora Machel e as relações de gênero”. In: Estudos moçambicanos, n. 21, p. 55-84.

Da Hora, A. C. (2019). “Hacker antirracista: conheça a história de Ana Carolina da Hora”, In: PERIFA CONNECTION, Carta Capital. Disponível em: www.cartacapital.com.br/blogs/perifaconnection/hacker-antirracista-conheca-a- historia-de-ana-carolina-da-hora/

Davis, A. (2016) “Mulheres, raça e classe”. Boitempo Editorial, 255 p.

Fanon, F. (1968) “Os Condenados da Terra”. Ed. Civilização Brasileira, Rio de Janeiro.

Fanon, F. (2008) “Pele negra, máscaras brancas”. SciELO-EDUFBA, 194 p.

Geledés e Criola. (2016) “A Situação dos Direitos Humanos das Mulheres Negras no Brasil: Violências e Violações”. Disponível em: https://www.geledes.org.br/wp- content/uploads/2016/11/Dossie-Mulheres-Negras-PT-WEB3.pdf

Gomes, N. L. (2002) “Educação e identidade negra”. In: Aletria: Revista de Estudos de Literatura, v. 9, p. 38-47.

Hooks, B. (2015) “Mulheres negras: Moldando a teoria Feminista.”, In: Revista Brasileira de Ciência Política, nº16. Brasília, p.193-210.

Lobo, M. M.de O., Figueiredo, K. da s., Maciel, C. (2018). A Mobilização de Resistência das Mulheres Negras na Computação e Tecnologias. In 12º Women in Information Technology (WIT 2018) (Vol. 12, No. 1/2018). SBC.

Marcondes, M. M. et al. (2013). “Dossiê mulheres negras: retrato das condições de vida das mulheres negras no Brasil”, IPEA - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, Brasília, 160 p.

Matos, E. S. et al. (2016) “Sobre a trajetória de professoras negras na pós-graduação em Ciência da Computação: alguns resultados preliminares”, In: Women in Information Technology (WIT 2016).

Nogueira, Oracy. Preconceito de Marca: as relações Raciais em Itapetininga. São Paulo: Editora da USP, 1998.

Nogueira, Oracy. Preconceito racial de marca e preconceito racial de origem: sugestão de um quadro de referência para a interpretação do material sobre as relações raciais no Brasil. Tempo Social Revista de Sociologia da USP, Editora da USP, v. 19, n. 1 p. 287-308. São Paulo, 2006.

Munanga, K. (2015) “Negritude: Usos e Sentidos”. 2ª edição, Autentica, 96 p.

Mussalim, F. (2001) “Análise do discurso”. In: Introdução à linguística: domínios e fronteiras, v. 2, n. 2, p. 101-142.

Pêcheux, M. (1995) “Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio”. Tradução Eni Puccinelli Orlandi, Campinas: Editora da UNICAMP.

PretaLAB. (2018). “Um levantamento sobre a necessidade e a pertinência de incluir mais mulheres negras na inovação e na tecnologia”, In: PretaLAB, Equipe OLABI. Disponível em: https://www.pretalab.com/

Rago, M. (1985) “Do cabaré ao lar a utopia da cidade disciplinar. Brasil 1890-1930”. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 159 p.

Schiebinger, L. (2001) “O feminismo mudou a ciência”. Bauru: Edusc, 32 p.

Schwarcz, L. M. (1993). “O espetáculo das raças: cientistas, instituições e questão racial no Brasil”. São Paulo: Companhia das Letras, 99-133.

Skidmore, T. E. (1976) “Preto no branco: raça e nacionalidade no pensamento brasileiro”. Rio de Janeiro: Paz e Terra, v.9.

Stepan, N. L. (2005) “A hora da eugenia: raça, gênero e nação na América Latina”. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz.
Publicado
12/07/2019
Como Citar

Selecione um Formato
LOBO, Mory Márcia; RIBEIRO, Karen ; MACIEL, Cristiano . Materialidades Discursivas de Mulheres Negras na Computação. In: WOMEN IN INFORMATION TECHNOLOGY (WIT), 13. , 2019, Belém. Anais do XIII Women in Information Technology. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, july 2019 . p. 89-98. DOI: https://doi.org/10.5753/wit.2019.6716.