Análise da inferência da Lógica Fuzzy no jogo The Sims

Resumo

No ensino superior, o aprendizado da disciplia de inteligência artificial requer recursos que facilitem a assimilação de conceitos, por vezes tão complexos. Os jogos ultimamente são ferramentas muito utilizadas no contexto educacional, como forma de promover um ensino mais motivar, atrativo e significativo. Além disso, grande maioria dos jogos traz consigo uma ou mais técnicas de Inteligência Artificial (IA) aplicadas em seu desenvolvimento. Essas técnicas valorizam aspectos principais nos jogos, tais como: jogabilidade, dinâmica, interatividade, competição, entre outros. No jogo “The Sims”, caracterizado como um simulador de vida, a técnica Lógica Fuzzy apresenta influência direta em situações como no comportamento e tomada de decisões do personagem. Desta forma, o objetivo principal deste artigo, é detalhar de forma lúdica como o ensino de conceitos desta disciplina podem ser repassados aos alunos por meio de recursos que fazem parte do cotidiano deles, como é o caso dos jogos. Percebeu-se que este não teria a mesma atratividade caso a IA não existisse ou fosse limitada à pequenas situações e consequentemente o processo de ensino e aprendizagem não apresentaria resultados tão satisfatórios.

Referências

S. T. Barbosa, J. Veiga, and C. V. A. Carvalho. 2012. Estudo do uso de técnicas de inteligência artificial em jogos 2D. Revista Eletrônica TECCEN 5, 1.

C. T. Benevento. 2011. Homo Ludens: o elementos lúdico da criação de jogos digitais como base no desenvolvimento da aprendizagem escolar.

B. B. Bessa, D. D. E. P. Filgueiras, D. D. Lopes, M. A. P. Silva, S. M. B. Lima, and W. B. Resende. 2014. Inteligência artificial em video game engines. Revista Eletrônica da Faculdade Metodista Granbery 11, 1–23. http://re.granbery.edu.br/artigos/NTA0.pdf.

C. Christensen, M. Horn, and C. Johnson. 2012. Inovação na sala de aula: como a inovação disruptiva muda a forma de aprender. Bookman, Porto Alegre-RS.

B. D. Correa and T. D. Pastos. 2012. A evolução das técnicas de inteligência artificial. In Anais do XI Simpósio Brasileiro de Jogos e Entretenimento Digital. Sociedade Brasileira de Computação, Brasília, DF, BR, 49–55. [link].

A. C. S. Costa and P. Z. Marchiori. 2016. Gamificação, elementos de jogos e estratégias: uma matriz de referência. Revista de Ciência da Informação e Documentação 6, 2, 44–65. https://doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v6i2p44-65.

G. Cruz Junior and E. M. Silva. 2010. A (ciber)cultura corporal no contexto da rede: uma leitura sobre os jogos eletrônicos do século XXI. Revista Brasileira de Ciências do Esporte 32, 2-4.

F. Filgueiras and S. M. B. Lima. 2012. Inteligência artificial aplicada aos jogos eletrônicos. Revista Eletrônica da Faculdade Metodista Granbery 13.

E. Gee. 2015. O game the sims como catalisador da aprendizagem tecnológica de meninas. Revista Perspectiva 33, 3, 1011–1040. https://doi.org/10.5007/2175-795X.2015v33n3p1011.

M. Johnson. 2005. Learning and Teaching with technology. British Journal of Educational Technology 36, 4.

A. Korkievicz, S.and Castagini. 2016. Uma análise do jogo the sims 3 para o desenvolvimento das habilidades sociais no sujeito, potencializando para o aprendizado. Retrieved augut 28, 2022 from [link].

F. L. Kruger and D. M. Cruz. 2002. Os jogos eletrônicos de simulação e a criança. Revista Fronteiras Estudos Midiáticos 4, 1, 65–80.

M. C. Lima, V. V. S. Silva, and M. E. L. Silva. 2010. Jogos educativos no âmbito educacional: um estudo sobre o uso de jogos no projeto MAIS da rede municipal de Recife. Recife, BR.

V. L. Mattos, M. C. Pereira, G. P. Dimuro, and S. E. Rosa. 2012. Proposta de modelo de avaliação da satisfação de usuários de transporte público usando lógica fuzzy.. In Anais do VIII Congresso Nacional de Excelência em Gestã. Rio de Janeiro, RJ, BR, 1–14.

I Millington and F John. 2009. Artificial intelligence for games. (2 ed.). Elsevier and Morgan Kaufmann publishers.

J. M. S. Mota, M. V. Thomaz, and M. F. A. Melo. 2015. O jogo the sims como tela de projeção e elaboração de experiências. Revista Estudos e Pesquisa em Psicologia 15, especial.

L. O’brien. 1996. Fuzzy logic in games. Vol. 3. Game developer. 135

J. L. Oliveira. 2014. O uso do jogo The Sims como recurso pedagógico para a construção colaborativa do conhecimento em Língua Inglesa no ensino médio.

M. T. Peniche. 2013. Estudo da lógica fuzzy como ferramenta de apoio à decisão em jogos de empresas simuladas. Revista LAGOS - Laboratório de Gestão Organizacional Simulada 4, 1.

M. T. Pereira, E. Pozzebon, L. B. Frigo, and T. N. Santos. 2016. Aplicação de lógica fuzzy e redes neurais em jogos computacionais.. In Anais do I Simpósio Latino-Americano de Jogos. Araranguá, SC, BR, 171–177.

G. Petri and C. G. V. Wangenheim. [n.d.]. How games for computing education are evaluated? A systematic literature review. Computers Education 107, 68–90. https://doi.org/10.1016/j.compedu.2017.01.004

C. E Rapkiewicz, G. Falkembach, L. Seixas, N. S. Rosa, V. V. Cunha, and M. Klemann. 2006. Estratégias pedagógicas no ensino de algoritmos e programação associadas ao uso de jogos educacionais. Revista Novas Tecnologias na Educação 4, 2.

J. M Santos, S. L. Castro, and T. P. Silva. 2012. Jogos didáticos no processo de ensino aprendizagem de química.. In Encontro Nacional de Educação, Ciência e Tecnologia. Campina Grande, PB, BR.

M. F. Silva. 2018. Uma proposta de aplicação da lógica fuzzy no ensino médio.

M. Souza, E. V. Jaeger, and B. M. S. Cardoso. 2013. Ensino de algoritmos apoiado pelo uso de jogos digitais educativos. Revista Novas Tecnologias na Educação 11, 3.

M. Streck. 2014. Análise da influência dos personagens sobre a experiência de games narrativos: um estudo de caso de vínculos emocionais com o jogo portal.

A. Zeng. 2014. Analysis of artificial intelligence in computer games. Biotechonology an Indian Jounal 10.
Publicado
2023-04-24
Como Citar
SANTOS, Tatiana Nilson dos; MORO, Francielli Freitas; POZZEBON, Eliane. Análise da inferência da Lógica Fuzzy no jogo The Sims. Anais do Simpósio Brasileiro de Educação em Computação (EDUCOMP), [S.l.], p. 130-136, abr. 2023. ISSN 0000-0000. Disponível em: <https://sol.sbc.org.br/index.php/educomp/article/view/23882>. Acesso em: 18 maio 2024. doi: https://doi.org/10.5753/educomp.2023.228353.