Terapia Computacional: uma vivência voltada para o tratamento de pacientes com transtornos psíquicos mediada pela ferramenta Scratch

  • Lucas Borges Leal UFPI
  • Keylla Maria Sá Urtiga Aita Universidade Federal do Piauí
  • Aline Montenegro Leal Silva Universidade Federal do Piaui (UFPI)

Resumo


O uso das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) vêm provocando significativas mudanças quanto aos modos de trabalho, ensinoaprendizagem, habilidades sociais e inclusão de minorias. Deste modo, este artigo apresenta experiências de pacientes psiquiátricos do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) da cidade de Inhuma do Piauí com o uso da ferramenta Scratch, no que tange a promoção das desenvolturas cognitivas no âmbito artesanal. O uso da ferramenta Scratch foi mediado pelo artesão da Instituição que interagiu diretamente com os pacientes. O objetivo do trabalho é promover a interferência de recursos digitais no espaço das terapias, como forma de incluir digitalmente essa parcela da população.
Palavras-chave: Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), Ferramenta Scratch, Inclusão Digital

Referências


Acioly, Y. (2009). Reforma psiquiátrica: Construção de outro lugar social para a loucura?.Paraná.

Babinski, C. (2005). Projeto de Atenção Psicossocial-CAPS. Prefeitura Municipal de Abelardo Luz/Secretaria de Saúde. Santa Catarina.

Farias, C.; Cruz, V.; Farias, J.; Braz, D.; Brito, B.; Carvalho, A.; (2019). Estimulando o pensamento Computacional: uma experiência com ScratchJr. In: XXV Workshop de Informática na Escola, Brasília. Anais do XXV Workshop de Informática na Escola (WIE 2019), 2019. p. 197-206.

Fortuna, T. R., Oliveira, M. R. (2011). Mapeamento das práticas comunicacionais radiofônicas como terapia psicossocial nos serviços de saúde mental no Brasil. RJ.

Fulford, H.; McSwiggan, L.; Kroll, T.; MacGillivray, S. (2019). Explorando o uso de tecnologias móveis de informação e comunicação por pessoas com transtornos do humor. In: International Journal of Mental Health Nursing. ed, junho de 2019.

Leal, L.; Aita, K.; Silva, A. (2019). Experiência com o uso da Ferramenta Scratch na Terapia dos Pacientes Psiquiátricos. In: XXV Workshop de Informática na Escola, Brasília. Anais do XXV Workshop de Informática na Escola (WIE 2019), 2019. p.954-963.

Marinho, A.; Souza, G.; Rosa, J.; Morais; P.; (2017). O uso do Scratch na educação básica: Um relato de experiência vivenciada no PIBID. In: VI Congresso Brasileiro de Informática na Educação (CBIE 2017). Anais do XXIII Workshop de Informática na Escola (WIE 2017), 2017. P. 402 – 411.

Oliveira, A. (2017). O Artesanato e seus Benefícios. Disponível em: . Minas Gerais.

Oliveira, C. (2016). PARADEP - Ferramenta de apoio ao diagnóstico da depressão baseada na lógica para consistente. São Paulo.

Santana et al. (2017). Scratch Jr - Brincando em Família: um relato de experiências sobre introdução a programação no ambiente escolar. In: VI Congresso Brasileiro de Informática na Educação (CBIE 2017). Anais do XXIII Workshop de Informática na Escola (WIE 2017).

Santana, S.; Oliveira, W. (2019). Desenvolvendo o Pensamento Computacional no Ensino Fundamental com o uso do Scratch. In: XXV Workshop de Informática na Escola, Brasília. Anais do XXV Workshop de Informática na Escola (WIE 2019), 2019. p. 158-167.

Sbardella, E. (2018). A importância do pedagogo no Centro de Atenção Psicossocial-caps l Reviver de Abelardo Luz / SC. Santa Catarina.

Zednik, H.; Takinami, O.; Silva, R.; Sales, S.; Araújo, S. (2019). Contribuições do Software Scratch para Aprendizagem de Crianças com Deficiência Intelectual In: XXV Workshop de Informática na Escola, Brasília. Anais do XXV Workshop de Informática na Escola (WIE 2019), 2019. p. 394-403.

Publicado
24/11/2020
Como Citar

Selecione um Formato
LEAL, Lucas Borges; AITA, Keylla Maria Sá Urtiga; SILVA, Aline Montenegro Leal. Terapia Computacional: uma vivência voltada para o tratamento de pacientes com transtornos psíquicos mediada pela ferramenta Scratch. In: WORKSHOP DE INFORMÁTICA NA ESCOLA, 26. , 2020, Evento Online. Anais [...]. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2020 . p. 419-428. DOI: https://doi.org/10.5753/cbie.wie.2020.419.