Inclusão digital de mulheres idosas longevas: uma experiência de empoderamento por meio da empatia na produção de tecnologia

  • Valéria Argôlo Rosa Universidade Federal da Bahia
  • Luiz Felipe Rosário Universidade Federal da Bahia
  • Igor Andrade Universidade Federal da Bahia
  • Ecivaldo de Souza Matos Universidade Federal da Bahia https://orcid.org/0000-0002-3294-8950

Resumo


Este artigo apresenta um relato de experiência de inclusão digital por meio de um processo de codesign de interação para produção de um aplicativo móvel. Dez mulheres idosas participaram desta experiência, em sua maioria longevas (80+), com pouca ou nenhuma experiencia no uso de tecnologias digitais. A participação no processo de codesign de interação possibilitou às participantes sentimentos de satisfação, empoderamento e aumento de autoestima, despertando o interesse em estarem incluídas digitalmente. Espera-se com este relato contribuir com outras iniciativas e estudos no campo da inclusão sociodigital.
Palavras-chave: Design participativo, Inclusão digital, Idosos, Design de interação, Codesign, SPIDe

Referências


Barbosa, S.; Silva, B. (2010). Interação Humano-Computador. Elsevier Brasil.

Binda, J., Wang, X., and Carroll, J. M. (2018). Recruiting older adults in the wild: reflections on challenges and lessons learned from research experience. In Proceedings of the 12th EAI International Conference on Pervasive Computing Technologies for Healthcare, pages 290–293.

Folmer, E. (2014). The glossary of human computer interaction: mockups. Interaction Design Foundation.

Frennert, S.; Östlund, B.; Eftring, H.(2012). Capturing seniors' requirements for assistive robots by the use of attention cards. In: Proceedings of the 7th Nordic Conference on Human-Computer Interaction: Making Sense Through Design. p. 783-784.

Gaskell, G. (2002). Entrevistas individuais e grupais. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático, v. 2, p. 64-89.

IBGE (2018). Número de habitantes do país deve parar de crescer em 2047. Estatísticas Sociais.

Kopec, W., Nielek, R., and Wierzbicki, A. (2018). Guidelines towards better participation of older adults in software development processes using a new spiral method and participatory approach. In Proceedings of the 11th International Workshop on Cooperative and Human Aspects of Software Engineering, pages 49–56.

Krznaric, R. (2015) O poder da empatia: a arte de se colocar no lugar do outro para transformar o mundo. Tradução Maria Luiza X. de A. Borges. Rio de Janeiro: Zahar.

Lindsay, S., Brittain, K., Jackson, D., Ladha, C., Ladha, K., and Olivier, P. (2012). Empathy, participatory design and people with dementia. In Proceedings of the SIGCHI Conference on Human Factors in Computing Systems, pages 521–530.

Martin-Hammond, A., Vemireddy, S., and Rao, K. (2018). Engaging older adults in the participatory design of intelligent health search tools. In Proceedings of the 12th EAI International Conference on Pervasive Computing Technologies for Healthcare, pages 280–284.

McKay, D., Cunningham, S. J., and Thomson, K. (2006). Exploring the user experience through collage. In Proceedings of the 7th ACM SIGCHI New Zealand chapter's international conference on Computer-human interaction: design centered HCI, pages 109–115.

Minayo, M. C. d. S. and Costa, A. P. (2019). Técnicas que fazem o uso da palavra, do olhar e da empatia: Pesquisa qualitativa em ação. In: Técnicas que fazem o uso da palavra, do olhar e da empatia: Pesquisa Qualitativa em Ação, pp. 63–63.

Mol, A. M. (2011). Recomendações de usabilidade para interface de aplicativos para smartphones com foco na terceira idade. Pontifícia Universidade Catolica de Minas Gerais-Belo Horizonte.

Muller, M. J. and Druin, A. (2010). Participatory design: the third space in hci. humancomputer interaction: Development process. j. jacko and a. Sears. Eds. Handbook of HCI.

Muriana, L. M. and Hornung, H. (2016). Who are you? getting to know and understanding older adults with dementia in participatory design at a nursing home. In Proceedings of the 15th Brazilian Symposium on Human Factors in Computing Systems, pages 1–10. Organization, W. H. et al. (2005). Envelhecimento ativo: uma política de saude.

Pasqualotti, P. R., Perez, C. C. C., Bez, M. R., and Klein, C. (2007). Inclusão digital para terceira idade: Oportunidades, possibilidades e propostas inovadoras. Technology, pages 1–11.

Rosa, J. C. and Matos, E. (2016). Semio-participatory framework for interaction design of educational software. In Proceedings of the 15th Brazilian Symposium on Human Factors in Computing Systems, pages 1–10.

Sanders, E. B.-N. and Stappers, P. J. (2008). Co-creation and the new landscapes of design. Co-design, 4(1):5–18.

Simonsen, J. and Robertson, T. (2012). Routledge international handbook of participatory design. Routledge.

Zabot, D., Andrade, S., and Matos, E. (2019). Game design participativo com crianças surdas e com deficiencia auditiva: uma experiência no ensino fundamental. In: Anais do I Workshop sobre Interação e Pesquisa de Usuários no Desenvolvimento de Jogos , pp. 49–58. SBC.

Publicado
24/11/2020
Como Citar

Selecione um Formato
ROSA, Valéria Argôlo; ROSÁRIO, Luiz Felipe; ANDRADE, Igor; MATOS, Ecivaldo de Souza. Inclusão digital de mulheres idosas longevas: uma experiência de empoderamento por meio da empatia na produção de tecnologia. In: WORKSHOP DE INFORMÁTICA NA ESCOLA, 26. , 2020, Evento Online. Anais [...]. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2020 . p. 489-498. DOI: https://doi.org/10.5753/cbie.wie.2020.489.