M-Learning: uma revisão sistemática dos desafios no desenvolvimento de tecnologias educacionais para dispositivos digitais móveis

  • Ewerton Carlos Assis Universidade Federal do ABC

Resumo


A presente revisão sistemática da literatura analisa trabalhos publicados entre 2014 e 2018 a fim de evidenciar os principais desafios ao conceber, desenvolver e implantar tecnologias educacionais mediadas por dispositivos digitais móveis. Sobretudo, são analisadas as características que a realidade brasileira impõe nesta ́área. Os protocolos para esta pesquisa são organizados em questões-chaves que nortearam a escolha e a avaliação dos artigos e sua relevância. Ao final, são discutidos os principais desafios levantados pela análise dos trabalhos: a adaptação de objetos de aprendizagem e suas interfaces; interatividade, mobilidade e disponibilidade de conexão à Internet; design universal e participativo; realidade virtual ou aumentada e experiências locativas através de dispositivos digitais móveis; e localização e internacionalização de conteúdos.

Referências

Biedert, R., Buscher, G., Schwarz, S., Hees, J., and Dengel, A. (2010). Text 2.0. In CHI’10 Extended Abstracts on Human Factors in Computing Systems, pages 4003–4008.

Cope, B. and Kalantzis, M. (2009). Ubiquitous learning. University of Illinois Press, 1st edition.

da Silva, J. M. and da Graça Moreira da Silva, M. (2014). A Escola e o Currículo em Tempos de Mobilidade e Conexão: o uso dos computadores portáteis na educação. In Workshops do 3o Congresso Brasileiro de Informática na Educação (CBIE 2014).

Dehlinger, J. and Dixon, J. (2011). Mobile Application Software Engineering: Challenges and Research Directions.

do Nascimento, K. A. S. and de Castro Filho, J. A. (2015). Aprendizagem móvel e suas tecnologias: uma revisão sistemática da literatura. In Anais dos Workshops do IV Congresso Brasileiro de Informática na Educação (CBIE 2015), pages 721–730.

Dochev, D. and Hristov, I. (2006). Mobile Learning Applications: Ubiquitous Characteristics and Technological Solutions. Cybernetics and Information Technologies, 6(3):63–74.

Fernandes, K. T., da Trindade, G. O., Rêgo, A. H. G., de Miranda, L. C., Lucena, M. J. N. R., and Gomes, A. V. (2012). e-Learning via Dispositivos Móveis no Brasil: Estado da Arte e Desafios à Luz do Acesso Participativo e Universal do Cidadão Brasileiro ao Conhecimento. In Workshop de Desafios da Computação Aplicada à Educação.

Ferrete, A. A. S. S. and da Conceição Andrade, C. (2017). Formação docente: percepções dos professores sobre o uso das tecnologias móveis digitais no processo de ensino e aprendizagem. In Anais dos Workshops do VI Congresso Brasileiro de Informática na Educação (WCBIE 2017), pages 515–523.

GSMA (2018). The Mobile Economy 2018. Technical report, GSMA. Último acesso em 22 de agosto de 2018; disponível em: https://www.gsma.com/mobileeconomy/.

IBGE (2018). PNAD Contínua TIC 2016: 94,2% das pessoas que utilizaram a Internet o fizeram para trocar mensagens. Último acesso em 20 de agosto de 2018; disponível em: https://cod.ibge.gov.br/3EAJV.

Martín, E. and Carro, R. M. (2009). Supporting the Development of Mobile Adaptive Learning Environments: A Case Study. IEEE Transactions on Learning Technologies, 2(1):23–36.

Modesto, F. A. C. and Mustaro, P. N. (2014). Revisão Sistemática para estudo de Interação Criança-Computador associada a RA e Jogos Digitais. In Workshops do 3o Congresso Brasileiro de Informática na Educação (CBIE 2014), pages 554–563.

O’Bannon, B. W. and Thomas, K. (2014). Teacher perceptions of using mobile phones in the classroom: Age matters! Computers & Education, 74:15–25.
Publicado
11/11/2019
Como Citar

Selecione um Formato
ASSIS, Ewerton Carlos. M-Learning: uma revisão sistemática dos desafios no desenvolvimento de tecnologias educacionais para dispositivos digitais móveis. In: WORKSHOP DE INFORMÁTICA NA ESCOLA, 25. , 2019, Brasília. Anais [...]. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2019 . p. 1459-1463. DOI: https://doi.org/10.5753/cbie.wie.2019.1459.