Identificação de Códigos Maliciosos Metamórficos pela Medição do Nível de Similaridade de Grafos de Dependência

  • Gilbert B. Martins IFAM
  • Paulo dos Santos UFAM
  • Vitor Danrley UFAM
  • Eduardo Souto UFAM
  • Rosiane de Freitas UFAM

Resumo

Com o objetivo de identificar corretamente códigos maliciosos metamórficos, diferentes abordagens procuram modelar características estruturais que se mantêm válidas, mesmo após a aplicação de técnicas de ofuscação de código. Uma destas abordagens se baseia na comparação de grafos de dependência, extraídos de códigos suspeitos com uma base de grafos referência gerada a partir de códigos maliciosos previamente identificados. Entretanto, como o processo de comparação de grafos é um problema NP-Difícil, se faz necessário o desenvolvimento de metodologias de comparação que tornem viável este processo de identificação. Este artigo apresenta os resultados obtidos a partir de uma metodologia que usa os conceitos de diferenciação de vértices e ordenação topológica adaptada, para propor uma métrica de medição de máximo subgrafo isomorfismo.

Referências

Barossa Community Co-operative Store (2014). Pandalabs Annual Report 2014. p. 1–28.

Bomze, I. M., Budinich, M., Pardalos, P. M. and Pelillo, M. (1999). The maximum clique problem. Handbook of combinatorial optimization. Springer US. p. 1–74.

Borello, J.-M. and Mé, L. (21 feb 2008). Code obfuscation techniques for metamorphic viruses. Journal in Computer Virology, v. 4, n. 3, p. 211–220.

Bruschi, D., Martignoni, L. and Monga, M. (mar 2007). Code Normalization for Self-Mutating Malware. IEEE Security and Privacy Magazine, v. 5, n. 2, p. 46–54.

Cozzolino, M. F., Martins, G. B., Souto, E. and Deus, F. E. G. (2012). Detecção de variações de malware metamórfico por meio de normalização de código e identificação de subfluxos. In Anais do XII Simpósio Brasileiro de Segurança da Informação e de Sistemas Computacionais.

Elhadi, A. A. E., Maarof, M. A., Barry, B. I. A. and Hamza, H. (2014). Enhancing the detection of metamorphic malware using call graphs. Computers & Security, v. 46, p. 62–78.

Eppstein, D. (9 nov 1999). Subgraph Isomorphism in Planar Graphs and Related Problems. v. 3, n. 3, p. 27.

Foggia, P., Vento, M. and Elettrica, I. (2007). Challenging Complexity of Maximum Common Subgraph Detection Algorithms : A Performance Analysis of Three Algorithms on a Wide Database of Graphs Donatello Conte. v. 11, n. 1, p. 99–143.

Griffin, K., Schneider, S., Hu, X. and Chiueh, T. C. (2009). Automatic generation of string signatures for malware detection. Lecture Notes in Computer Science (including subseries Lecture Notes in Artificial Intelligence and Lecture Notes in Bioinformatics), v. 5758 LNCS, p. 101–120.

Hu, X., Chiueh, T. and Shin, K. G. (2009). Large-scale malware indexing using function-call graphs. Proceedings of the 16th ACM conference on Computer and communications security - CCS ’09, p. 611.

Jacob, G., Debar, H. and Filiol, E. (21 feb 2008). Behavioral detection of malware: from a survey towards an established taxonomy. Journal in Computer Virology, v. 4, n. 3, p. 251–266.

Jacob, G., Debar, H. and Filiol, E. (2 feb 2009). Malware detection using attribute-automata to parse abstract behavioral descriptions. arXiv preprint arXiv:0902.0322, n. 1.

Johnson, D. S. (1 jul 2005). The NP-completeness column. ACM Transactions on Algorithms, v. 1, n. 1, p. 160–176.

Kim, K. and Moon, B.-R. (2010). Malware detection based on dependency graph using hybrid genetic algorithm. Proceedings of the 12th annual conference on Genetic and evolutionary computation - GECCO ’10, p. 1211.

Martins, G., Souto, E., Freitas, R. De and Feitosa, E. (2014). Estruturas Virtuais e Diferenciação de Vértices em Grafos de Dependência para Detecção de Malware Metamórfico. https://lbd.dcc.ufmg.br/, p. 237–250.

Newsome, J., Karp, B. and Song, D. (2005). Polygraph: Automatically Generating Signatures for Polymorphic Worms. 2005 IEEE Symposium on Security and Privacy (S&P’05), p. 226–241.

O’Kane, P., Sezer, S. and McLaughlin, K. (2011). Obfuscation: The Hidden Malware. IEEE Security & Privacy, v. 9, n. 5, p. 41–47.

Rad, B. B., Masrom, M. and Ibrahim, S. (2012). Camouflage in Malware : from Encryption to Metamorphism. v. 12, n. 8, p. 74–83.

You, I. and Yim, K. (2010). Malware Obfuscation Techniques : A Brief Survey. 2010 International Conference on Broadband, Wireless Computing, Communication and Applications, p. 297–300.
Publicado
2016-11-07
Como Citar
MARTINS, Gilbert B. et al. Identificação de Códigos Maliciosos Metamórficos pela Medição do Nível de Similaridade de Grafos de Dependência. Anais do Simpósio Brasileiro de Segurança da Informação e de Sistemas Computacionais (SBSeg), [S.l.], p. 296-309, nov. 2016. ISSN 0000-0000. Disponível em: <https://sol.sbc.org.br/index.php/sbseg/article/view/19315>. Acesso em: 18 maio 2024. doi: https://doi.org/10.5753/sbseg.2016.19315.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

1 2 3 > >>